quinta-feira, 26 de julho de 2012

Virus do Nilo alastra alastra aos Jogos...

 C'est le monde à l'envers, que é como nós, os intelectuais francófonos dizemos "o mundo de pernas para o ar", ou, como diz um boi barrosão que eu conheço, "o mundo de patas para o ar". Então não é que num jogo de futebol feminino (está tudo ao contrário nesta história, ou não está?!) entre as selecções da Colômbia e da Coreia de Norte, nos Jogos Olímpicos de Londres, no lugar da bandeira da Coreia do Norte foi hasteada a da Coreia do Sul? Eu imagino a carinha das jogadoras (salvo seja) norte-coreanas a olharem, de olhos bem arregalados, para a bandeira do arqui inimigo... Aqueles olhinhos em bico norte coreanos, tão diferentes dos olhinhos em bico sul coreanos, a esticarem cada vez mais... Trata-se de uma confusão lamentável por parte do organização dos jogos, que ou revela ignorância, ou revela um péssimo sentido de humor (e eu sei o que isso é, believe me em norte coreano). Mais lamentável ainda, porque a humorista grega Paraskevi Papahristou acaba de ser afastada dos jogos por não ter conseguido os mínimos olímpicos com a piada sobre o virus do Nilo... Quem afasta agora a organização dos jogos olímpicos da organização dos jogos olímpicos? É a pergunta que eu deixo em grego da Coreia do Sul... Só mais uma coisinha: se pusessem as selecções da Reader's Digest a jogar nada disto acontecia, pois é malta culta e que sabe tudo. Agora vão mas é ó Zêzere tomar banhinho que o Nilo está cheio...


Nenhum comentário:

Postar um comentário