quarta-feira, 12 de junho de 2013

Piadas para abertura de talk-shows


Carolina Patrocínio saiu de casa para ir ao Splash. Há quem diga que ela só saiu de casa porque precisava de passear o pastor alemão.


Ministério Público alerta para as letras miúdas dos contratos que assinamos com seguradoras, bancos, ginásios, etc., devido a cláusulas abusivas… Bibi, ex-motorista da Casa Pia, já disse que “não tem nada contra as letras miúdas dos contratos, quanto mais miúdas forem as letras e abusivas as cláusulas, melhor”.

 

Sobe para 112 o número de mortos em matadouro na China.

Faz sentido…

 

O salário mínimo subiu na Austrália para 460€… por semana! Consta que há portugueses recém emigrantes na país dos cangurus a devolver três semanas de salário pensando tratar-se de um erro.

 

Cláudio Ramos não sabe nadar e mergulha da prancha dos 3 metros do Splash… de braçadeiras. Ainda não consegui explicar ao meu filho mais velho o que faz uma pessoa com mais de 1 metro de altura de braçadeiras…

Alguma coisa deve ter falhado na educação do Cláudio…

 

Por falar em Cláudio Ramos, José Castelo Branco disse no Splash alto e bom som naquela sua voz sensual que sai com retorno que é “macho”. Confesso não perceber para que serve um José Castelo Branco “macho”… Tem utilidade para quê? Não faz sentido… É como contratar uma contorcionista coreana para fazer de poste de eletricidade. Tanta gente a querer co-adoptar e não haverá alguém que queira co-adoptar o Zé, que vê-se que é uma pessoa carente e que precisa muito de atenção?...

Nenhum comentário:

Postar um comentário