segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Seguro atravessa-se com promessas

Afinal, as alternativas de António José Seguro para contrapor à linha de actuação que tem vindo a ser seguida pelo actual governo passam por aumentar os impostos. Sobre matéria fiscal, Seguro disse ainda que se não aumentar os impostos, pode desde já garantir aos portugueses que os irá pelo menos manter, uma vez que tem a certeza de que jamais os descerá. Esta é uma resposta inequívoca por parte do líder socialista a quem o tem acusado de não ter alternativa credível às políticas de austeridade impostas pelo actual executivo liderado por Pedro Passos Coelho. Seguro quis ainda serenar os funcionários do sector público, tendo já adiantado que a alternativa ao mais do que provável fim da ADSE -  o sub sistema de saúde dos trabalhadores da função pública - é o fim inequívoco da ADSE. Seguro explicou a razão desta medida: não faz sentido ter um sub-sistema de saúde para funcionários públicos se vamos acabar com os funcionários públicos. O líder socialista disse ainda ?!"#$%&/()=', mas já ia a fugir e não conseguimos apanhar bem este som. Entretanto, Miguel Relvas já reagiu a estas declarações do líder socialista, dizendo que é fácil prometer coisas quando se está na oposição, mas quando se é governo é que se vê como elas mordem! Relvas falava naquele seu estilo eloquente que aprendeu ainda nos bancos da faculdade. 
Por H.G.P.

Um comentário:

  1. Ui, já esta, mesmo sem os conhecimentos da atualidade, concluo que, por cá, tudo anda igual... ou seja, uma *****, mas sempre dá pra fazer cenas de rir... Força nas escrituras, que breve sai testamento! eheeh! Beijinhos e, até amanhã.

    ResponderExcluir