segunda-feira, 31 de março de 2014

Zoo

Se você é daquelas pessoas que nunca sabe de que lado é o apêndice, de que lado é o Serginho ou de que lado é o PS, então deixe-se ficar por aí que vamos entender-nos às mil maravilhas! Hoje vamos falar de demografia - que não está do nosso lado -  para dizer que, atendendo ao último estudo sobre a evolução demográfica no nosso país, em 2046 haverá menos dois milhões de habitantes em Portugal. Estive a fazer contas e a manter-se o padrão, antes de 2200 o país fecha. Segundo o mesmo estudo, daqui a 30 anos haverá uma proporção de 300 idosos para cada 100 jovens, o que significará, basicamente, que teremos no mesmo T2 em Moscavide bisnetos, netos e filhos a viver à pala da reforma de 200€ dos bisavós! Ou é isto ou é vestir todos os idosos do país de vermelho, enfiar-lhes um barrete azul na cabeça, e levá-los a eito a concertos dos Moonspell na aula magna. Isto, porque eles teimam em não morrer à fome... Se por cada casal jovem com filhos que abandona o país, ou se por cada casal que decida não ter filhos, o primeiro-ministro apanhasse um choque eléctrico, digamos, de média voltagem, hoje tínhamos o Witsel como chefe de governo. Não era pior, e em termos de visão periférica até ficávamos a ganhar. O problema dos estudos demográficos é que ninguém lhes liga nenhuma, por isso eu propunha que o Manzarra e o Goucha se juntassem num domingo à noite para uma comunicação urgente ao país, transmitido em directo e em simultâneo de Carnaxide e Queluz. Enquanto o apresentador do Vale Tudo tentava fazer amor com a Cristina Ferreira no cenário inclinado para manter a atenção das pessoas, Manuel Luís aparecia subitamente no plano vindo do chão, vestido todo em plumas e içado por uma coluna, como se fosse uma bolinha do totoloto, a comunicar ao país as conclusões do último grande estudo acerca da evolução demográfica no país. Com um 602 200 qualquer coisa e 30 000€ de prémio garantido a piscar no fundo do ecrã a letras amarelas para cativar a atenção e poderia ser que alguém acabasse por ouvir as conclusões do estudo e pensasse em atarraxar-se pelo escroto na praça da alegria, isto enquanto o Jorge Gabriel entrevistava o presidente do grupo folclórico de Vila Bajo como se entrevistasse Puttin ou Obama. Se a Alexandra Lencastre desse pontos a alguém pelo meio a casa vinha abaixo e nem sequer era necessário chamar a Sónia Brazão. Agora vou-me embora, porque encravei o piercing do mamilo direito entre o H e o J do teclado e vejo-me à rasca para chegar às letras todas. Deixo-vos com esta ideia que me macera os rins desde que a Sic passou a reportagem "Árbitro de Elite": se o Duarte Gomes fosse o pai dos filhos do Pedro Proença será que davam um Pedro Henriques? Oram viram como ficaram com cara de queridos?! É por isso que eu gosto de vocês, suas fiscalonas de linha com intercomunicadores sensualonas do meu coração de Sousa Martins de manteiga.

Jesus reage a estudo demográfico que aponta para perda de dois milhões de habitantes até 2046

Após a vitória de ontem do Benfica em Braga, que colocou os encarnados mais perto do título, Jorge Jesus foi naturalmente questionado acerca das conclusões do último estudo demográfico acerca da evolução da população portuguesa, apresentado na semana passada, que revela que Portugal perderá aproximadamente dois milhões de habitantes até 2046. O técnico dos encarnados foi lacónico mas não se esquivou à questão: "vivemos num regime demográfico desde o 25 de Abril de 1974 e por isso já estamos habituados a isso. A cêra verdade, tenho a certeza que cêram todos adeptos do Porto e do Sportem, que adeptos do Benfica cêramos sempre seis milhões, mesmo que estêramos todos a viver no estrangeiro".

domingo, 23 de março de 2014

Associação de Professores de Matemática, sem explicação para "caso Jesus", remete para a Associação de Professores de Filosofia

Uma fonte da Associação de Professores de Matemática (APM) referiu que "não temos qualquer explicação para o número 3 representado pelos três dedos com que o treinador do Benfica se apresentou frente ao treinador do Tottenham, uma vez que os três dedos significavam o número 4 da camisola de Luisão, o que não é matematicamente justificável". A mesma fonte concluiu com uma sugestão: "podem sempre perguntar a Associação de Professores de Filosofia". Contactada pelo RdE, a APF referiu que "os três dedos que Jorge Jesus apontou a Tim Sherwood são, na verdade, quatro, na medida em que qualquer ente pressupõe o seu anterior e o seu posterior. Assim, o 3 de Jesus é, antes de mais, um dois e, por maioria de razão, um quatro e, daí, o 3 de Jesus poder, segundo a lógica formal, ser o 4 de Luisão". Segundo a mesma fonte da APF, "isto sem querer complicar a questão, que pode ser debatida à luz da natureza e origem do conhecimento, sendo que neste ponto específico do 3 que é 4 que é 3 David Hume teria muito a dizer. Enfim, mas isto simplificando a questão o mais possível". Para terminar de vez com a polémica, a Associação de Treinadores de Futebol (ATF) explicou hoje mesmo, no âmbito desta questão, que o que "Jorge Jesus tentou explicar a Tim Sherwood era que com o 3-4-3 em que estava a jogar, com um falso duplo pivô defensivo e dois laterais que eram, na verdade, extremos, aquilo ia ser «pinas» para o Benfica. A polémica decorreu do facto de nenhum treinador gostar que um colega mande «postas de pescada» acerca das suas tácticas". 

Wall Street Institute quer contratar Jorge Jesus

Depois de ter posto Zezé Camarinha a falar inglês, o Wall Street Institute quer superar outro obstáculo esfíngico: que Jorge Jesus fale em inglês durante uma conferência de imprensa sem recorrer por uma vez que seja à linguagem gestual. Segundo um responsável desta reputada escola, "o treinador do Benfica tem um boneco de cantor popular muito colado ao do ícone da pop francesa dos anos setenta, Claude François, cruzado com a aristocracia parisense do século XIX. O nosso objectivo é que Jorge seja capaz de cantar a versão inglesa de «comme d'habitude» de Claude, que foi celebrizada com outra letra por Frank Sinatra no conhecido tema "My way"!". Segundo o mesmo responsável, "caso isso não seja possível, pelo menos, garantimos que o técnico do Benfica será capaz de dizer amendoins em inglês sem comer sílabas, o que é uma tragédia quando se trata de uma língua monossilábica", concluiu.

Zezé Camarinha reage a "inglês de praia" de Jorge Jesus

"Se era para mim, não me atingiu!", foi assim que o famoso (quê?!) reagiu às declarações de Jorge Jesus que, recorde-se, disse ontem no lançamento do jogo desta tarde com a Académica que "o meu inglês é de praia, não tem capacidade para esse tipo de acções", ainda a propósito do tête-a-tête que manteve com o treinador do Tottenham. Zezé Camarinha acrescentou ainda que "com o meu inglês de praia "safo-me" muito melhor que o Jesus, de certeza absoluta, if iú nó ore ai min", concluiu enquanto acasalava com uma mini no seu bar de praia.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Mário Crespo sai da Sic Notícias à irlandesa mas Maria Luís Albuquerque está atenta

A Sic Notícias informou ontem o fim da ligação com o jornalista Mário Crespo, que estava no canal informativo por cabo desde 2011. Trata-se de uma saída à irlandesa, sem qualquer assistência externa, do carismático jornalista, que meteu os papéis para a reforma. Segundo fonte ligada ao processo, "não houve qualquer problema, a saída deu-se sem qualquer tipo de condição e a partir de agora Mário Crespo é livre de fazer o que quiser". Segundo conseguimos apurar, contudo, a ministra das finanças já destacou dois secretários de estado e um sub-secretário de estado do tesouro e finanças para analisar o processo de reforma do jornalista, e ver o que se pode arranjar para os cofres do Estado.

Ex manifesto dos 74, actual manifesto dos 148 poderá ser amanhã dos 296

O manifesto pela reestruturação da dívida portuguesa assinada por 74 individualidades na semana passada tornou-se ontem no manifesto dos 148, após 74 novos signatários estrangeiros terem assinado um documento com pretensões em tudo semelhantes. A organização da iniciativa, a produtora de eventos "Eu manifesto, tu manifestas, ele manifesta" fala de "sucesso absoluto". Segundo fonte da produtora, "esta é a primeira geração dos 70 à séria depois do século XIX" e promete chegar ao "manifesto do milhão" até ao verão.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Alentejo quer ser da Rússia e vai responder a referendo

Depois da Crimeia ter decidido em referendo que quer voltar a pertencer à Rússia, também o Alentejo detem a mesma pretensão. Segundo um autarca daquela região remota de Portugal, que no tempo de Álvaro Cunhal já pertenceu à antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), e que quis manter o anonimato, "a União Europeia não nos dá nada por isso queremos voltar a pertencer à Rússia, que também não nos dá nada, mas ao menos já não nos lembramos", concluiu, enquanto empunhava o livro de José Milhazes "Cunhal, Brejnev e o 25 de Abril" para quê?

domingo, 16 de março de 2014

Proibida a permanência de deputados em espaços públicos fechados

A Direcção-Geral de Saúde anunciou há instantes que por "motivos de saúde pública será temporariamente proibida a manutenção de deputados em espaços públicos fechados, tendo em conta os inúmeros casos registados nos últimos anos em que no decurso da permanência continuada de deputados em espaços fechados se registaram consequências gravíssimas para a saúde dos portugueses". Segundo a DGS, os espaços onde se registaram os casos com consequências mais gravosas para a saúde dos portugueses foram parlamentos, nacionais ou regionais, sedes de partidos políticos à noite, o restaurante "O Martinho da Arcada" e a sede do Parlamento Europeu. "A medida estará em vigor até à melhoria da qualidade do ar que se respira", concluiu a mesma fonte.

Lisboa adopta medida "deputado sim, deputado não" para diminuir níveis de poluição do ar

Depois de Paris ter decidido limitar a circulação automóvel no centro e arredores da capital francesa, com os carros de matrícula par a circularem nos dias pares e os carros com matrícula ímpar a circularem nos dias ímpares, com o objectivo de diminuir a poluição atmosférica, as autoridades de saúde pública optaram por uma medida em tudo semelhante, permitindo apenas a circulação alternada de deputados em Belém, São Bento, Rato e Largo do Caldas. Assim, nos próximos dias, não será possível encontrar deputados aos pares, como é costume, que terão de circular na modalidade "deputado sim, deputado não", evitando a sua concentração no mesmo espaço, "o que permitirá uma maior dispersão dos mesmos e um aumento da qualidade do ar", acreditam as autoridades.

Associação Nacional de Professores de Matemática contra adopção em Lisboa da circulação alternada de carros com matrícula par e ímpar

Depois dos níveis assustadores de poluição do ar registados em Paris nos últimos dias, as autoridades locais decidiram temporariamente que nos dias ímpares poderão ser utilizados carros com matrículas ímpares e nos dias pares carros com matrículas pares nas ruas da capital francesa. Sob o slogan "óh Lisboa não sejas francesa", a Associação Nacional dos Professores de Matemática já se manifestou contra a aplicação da medida na capital portuguesa: "o bom senso e o histórico dos resultados dos exames nacionais de matemática nos 6.º, 9.º e 12.º anos mostram bem que uma tal medida introduzida em Lisboa lançaria o caos no trânsito, não apenas porque os automobilistas de hoje foram os examinandos de ontem, como os polícias de trânsito de hoje foram os examinandos de ontem". Fonte da ANPM disse mesmo que "Portugal não está preparado para uma medida com este grau de complexidade matemática, porque implica a aplicação de conceitos abstractos em contextos reais e em Portugal, para além de Eduardo Lourenço e do falecido Eduardo Prado Coelho, mais ninguém tem capacidade para tal". 

segunda-feira, 10 de março de 2014

José Castelo Branco quer útero de Angelina Jolie e ser a mãe dos filhos de Brad Pitt

O famoso socialite e marchand d'art José Castelo Branco disse hoje que compreende "o drama pelo qual está a passar Angelina Jolie. Temos todas de estar solidárias umas com as outras nestas alturas e a Angelina (com sotaque inglês) tem todo o meu apoio. Estou inclusivamente disposta a ficar com o útero da Angelina e a ser a mãe dos próximos cinco filhos adoptivos do Brad"!

Leilão de peças de Angelina Jolie

Desculpem, mas estive a manhã toda a experimentar ioga pela primeira vez e passei o resto do dia a tentar sair da posição de lótus e só agora, depois da intervenção da equipa de desencarceramento dos sapadores de bombeiros da Arrifana, é que consegui desencaixar as pernas uma da outra. Para lá de sentir o fémur na língua e uma enorme vontade de matar pessoas, está tudo bem, o que para quem queria relaxar e baixar os níveis de stress é, no mínimo, Paulo Fonseca. Então é assim, não sei se hei-de começar pelo desmantelamento às peças da Angelina Jolie, que depois de uma dupla mastectomia se prepara para retirar o útero, se pelo arrufo do Primeiro-Ministro com a coordenadora do Bloco, Catarina Martins. Não me conseguindo decidir por um deles, começo pelo acontecimento com maior significado político: o anúncio de Angelina de que vai mandar retirar o útero e parafinar tudo por baixo, para acabar com aqueles barulhos esquisitos que a suspensão faz a partir dos quarenta, e para evitar o risco elevado de contrair cancro nos ovários. A continuar a este ritmo, Angelina Jolie vai desaparecer da face da terra lá para 2020... Pessoalmente, acho mal que as pessoas se desmantelem assim, para mais, pessoas com as qualidades, digamos, humanas de Angelina Jolie... É por isso que vou lançar aqui - aí vai elaaaa - uma petição on line onde se exige que Angelina pare imediatamente com esta pouca vergonha de estragar o que a natureza fez... e tão bem! Se isto não acabar já, ao menos, alguém que diga onde vai ser o leilão das peças que a Angelina anda a deitar fora, que tenho um primo que queria mandar trocar o parzorro da mulher, que já amamentou dois e depois aquilo dá-se, e não se dá pelo melhor... Já vi no ebay e no custojusto e ainda não apareceu nada de jeito! Mudando de assunto, mas mantendo o nível: eu compreendo o primeiro-ministro ao não responder à vilipendiosa interpelação de Catarina "Eufémia" Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, durante o debate quinzenal ocorrido na passada quarta-feira na Assembleia da República. Alguém que diz que a nossa "palavra não vale nada", para mais naquele tom de ceifeira que tem a razão do seu lado, merece ficar sem resposta. A minha mulher já me disse várias vezes que a minha "palavra não vale nada", mas nesse caso não a deixei sem resposta! Se fosse outra mulher, por exemplo, se fosse Catarina Martins a dizer que a minha palavra não valia nada, eu nem me dava ao trabalho de lhe responder que não lhe respondia. Agora, o que é estranho é que já tendo Catarina Martins e tantos outros deputados da oposição dito vezes sem conta que o senhor Primeiro-Ministro falta à verdade, mente, omite, ilude, falseia, etc., nunca tendo sido isso obstáculo à resposta do Primeiro-Ministro e à continuidade dos debates, o chefe do governo venha agora dizer que se sente ofendido pelo facto de a sua palavra nada valer aos olhos da oposição. A conclusão lógica é que o PM pensa assim: "que me chamem mentiroso, está tudo bem, agora que digam que a minha palavra não vale nada isso aí eu já não admito!" Na verdade, somos levados a pensar que o Primeiro-Ministro se tem na conta de um mentiroso cuja palavra vale pelo menos qualquer coisinha... Mesmo que isso encerre uma contradição nos termos da afirmação, mas disso de contradições do Primeiro-Ministro estamos há muito falados. Agora vou ali fazer fisioterapia à língua e mandar retirar ambas as rótulas, que disseram-me que se o menisco apanhar ar tenho menos probabilidades de fazer no futuro uma rotura cruzada dos ligamentos anteriores do joelho e de contrair varizes nas pernas.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Passos Coelho não quer regresso ao passado mas não tem nada contra o regresso ao passado passado!

O Primeiro-Ministro disse esta tarde, durante o debate quinzenal na Assembleia da República, que não quer voltar ao passado no que diz respeito aos salários na função pública. No entanto, segundo conseguimos apurar, Passos Coelho quer voltar ao passado passado da função pública, quando os funcionários do estado eram pagos com uma côdea e um seguro de saúde, não tinham carreira nem objectivos de produtividade. Portanto, o chefe de governo recusa voltar ao início da idade moderna, porque isso seria um retrocesso, mas defende o regresso à idade média dos salários na função pública, o que já parece ser um avanço. O debate terá terminado com vivas vindos das bancadas dos partidos da coligação: "Viva el-rei dom Passos Coelho, viva!".

domingo, 2 de março de 2014

Crónica em obras de remodelação! Pedimos desculpa pelo incómodo. Prometemos ser breves!

Desculpem a demora, mas estava para ali entretido a organizar a espécie humana por categorias, as mulheres para um lado, os homens para o outro, a filha do Nené para outro, mas cheguei ao José Castelo Branco e o sistema informático crashou. Já me tinha acontecido uma vez com o Ney Mato Grosso, mas na altura ainda trabalhava com um Macintosh e não havia internet e o virus acabou por entrar na linha de fax e sair pela torneira da cozinha. Acabei com uma inundação em casa e uma má-reputação que dura até hoje. Bem, vamos ao que interessa: se você é homem e fica com os pelos das costas arrepiados quando ouve Barry White mude o nome para Cláudio Ramos e abra uma loja de candys na baixa. Se você é homem e já deu por si a olhar mais do que uma fracção de segundos e com interesse para uma imagem do Michael Bolton compre uma peça de lingerie feminina e use-a por baixo da roupa de trabalho como se tudo dependesse desse fio dental entre as nádegas. Se você fosse homem para isso é que era! Se bem que se fosse homem nada disto seria necessário! Enfim, parece-me que estamos perante uma daquelas equações impossíveis da condição humana. Ui! Desculpem mais uma vez! Volto mais tarde que esta crónica não pega nem de empurrão! Ui! Desculpem o populismo. Prometo regressar com humor a sério sobre a condição humana!

Rui Machete quer receber luso-descendentes, canadianos e está aberto a equacionar Povos Bárbaros do Norte da Europa

O ministro dos negócios estrangeiros, Rui Machete, quer incentivar o turismo dos luso-descendentes e de cidadãos canadianos, mas também está aberto a abrir as portas do país a Visigodos, Ostrogodos e Vândalos oriundos da zona da Alemanha. "Na verdade, a nossa porta esteve sempre aberta, quer para a saída, quer para a entrada de pessoas, quer para as pessoas que gostam de ficar à porta. É verdade que por cá gostamos mais de estrangeiros, que é gente que tem menos vícios que os portugueses. Mas os luso-descendentes já não são bem portugueses. Já são traçados e têm dinheiro para gastar", disse fonte do MNO.

Portugueses convidados a sair como emigrantes convidados a regressar como turistas

Depois do Primeiro-Ministro ter lançado o desafio aos portugueses de emigrarem, de saírem das zonas de conforto e se fazerem à vida, é agora a vez do ministro dos negócios estrangeiros, Rui Machete, convidar os filhos dos emigrantes a visitarem Portugal. O objectivo do governante é que o turismo cresça às custas dos luso-descendentes, mas o RdE sabe que a «solução final» passa por transformar o país numa colónia de férias com vista para o mar.