quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Colecção privada de Gurlitt não incluía qualquer Miró, cujos trabalhos se encontram todos escondidos no buraco do BPN

Depois de se ter sabido que na Áustria um homem - Cornelius Gurlitt - escondia há décadas milhares de quadros de arte moderna, entre as quais, figuram telas de Picasso, Monet, Renoir, Oliveira e Costa já veio a público dizer que "isso não é nada! Mirós que é bom nem vê-los!". Segundo o ex-banqueiro, "só no buraco do BPN escondemos 85 Mirós, e os mineiros da Panasqueira que o Ministério Público contratou ainda nem a meio da descida vão!".

Nenhum comentário:

Postar um comentário