domingo, 12 de janeiro de 2014

Eusébio agenciado por Jorge Mendes na selecção do Outro Mundo ou O que é o Cláudio Ramos?

Desculpem a demora, mas fui às urgências tirar a música do Anselmo Ralph da cabeça e ainda demorou um bocado. Segundo o médico que me atendeu, "Não me toca" alojou-se no hemisfério esquerdo, na zona do lobo temporal, e já andava com náuseas, tonturas e visão dupla desde o Natal. Já me tinha acontecido com a "balada" do Michel Teló. Na altura também não me pareceu grave, não dei importância, mas quando me dei conta parecia um jotinha do CDS com sotaque do Sertão a abanar as mãos em leque contra o rosto e a suspirar "assim você me mata". Como é assim que o Paulo Portas gosta deles, por precaução fui ao médico, e em boa hora o fiz, porque a minha voz já estava a ficar mais fina, tinha borbulhas na cara e parecia uma estrela ascendente da Globo. Tudo péssimos sintomas. Por falar em Paulo Portas, ontem ouviu-o na sua última intervenção no congresso do CDS, era perto da uma da madrugada e eu estava a alternar os trabalhos do congresso dos centristas com o filme erótico da CMtv, e o líder democrata-cristão desmistificava a ideia de que o CDS seja "um partido de um homem só". (Pausa) A palavra não é bem "homem", também não sei bem qual é, mas não é "homem", é outra... Enfim, tenho tanta pachorra para congressos de partidos como para as exéquias de famosos, por isso mudei para o canal Q e apanhei uma reposição da rúbrica do Cláudio Ramos no programa da irmão do Markle e deixei-me ficar, porque entre o Paulo Portas e o Cláudio Ramos, eu fico com a segunda. Sempre que vejo o Cláudio Ramos, pergunto-me: "- O que é isto?" Às vezes também me pergunto: "- Onde é que está a polícia quando se precisa dela?!". Depois, esfrego os olhos e penso que, na verdade, o Cláudio Ramos é um grande homem disfarçado de Cláudio Ramos, mas eu sei ver para além da aparência dos sentidos. Para terminar, para mim o Eusébio é um jogador do outro mundo e vai tirar o lugar ao George Best na frente de ataque do Outro Mundo e espero para muito breve um jogo de beneficência entre a selecção do Outro Mundo de Eusébio e a selecção do Resto do Mundo de Ronaldo e companhia. O ideal seria que Gesfut organizasse o evento e que Jorge Mendes garantisse os direitos de representação de Eusébio e gerisse esta nova fase da carreira do pantera negra. Isso é que era, no melhor dos mundos possíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário