sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Crónica do debate quinzenal

(Silêncio prolongado) Desculpem ter chegado atrasado a esta crónica cerca de 25 segundos, mas sou do Sporting e comigo cá se fazem, cá se pagam! Sentiram? Óptimo. Por falar em futebol, estive a ouvir com atenção o debate quinzenal na Assembleia da República desta sexta-feira e por isso cá vai: o governo jogou em 4-3-3, com elevado pendor ofensivo, quatro unidades mais recuadas a fazerem valer o seu jogo mais físico, nomeadamente, Aguiar Branco e Pires de Lima, impecáveis nas marcações, a não darem chances aos dois homens mais avançados da oposição, Heloísa Apolónia e Catarina Martins... Ups!, que não lograram marcar nesta deslocação do executivo à AR. No miolo, a pensar o jogo do governo, a equipa orientada pela Troika manteve Paulo Portas, impecável nas antecipações e nos lançamentos longos, com Pedro Mota Soares e Poiares Maduro a segurarem as pontas e a descaírem nas alas, deixando para a linha mais avançada composta por Paula Teixeira da Cruz, Assunção "Deus me livre!" Cristas e Passos Coelho a tarefa de finalizar as jogadas. O primeiro ministro jogou na posição que mais gosta, a avançado centro, e marcou em diversas ocasiões, nomeadamente, na questão do desemprego, redução do défice e consolidação das contas públicas. Entre os grandes ausentes do debate, nota para a "baixa" de António José Seguro, que uma vez mais não deu o contributo à equipa da oposição e que assistiu ao debate na bancada... (Pausa ligeira) do PS. Devido a esta ausência prolongada do capitão socialista há já quem compare o caso de António José Seguro ao do russo Marat Izamailov. No capítulo disciplinar, não houve expulsões, e a registar apenas uma entrada de carrinho de Jerónimo de Sousa na questão da descida da taxa de desemprego, ao alegar que esta se devia apenas à emigração, mas foi prontamente admoestado pelo árbitro do encontro, Assunção Esteves. Ainda no capítulo disciplinar, relevo para a tentativa de invasão pacífica do terreno de debate por parte de elementos oriundos da bancada do PS, nomeadamente, uma tentativa de intervenção nos trabalhos, mas a que a presidente da AR prontamente pôs cobro, sem necessidade de recorrer aos stewards presentes no hemiciclo. Estes adeptos socialistas abstiveram-se depois violentamente de participar, o que ainda assim não estragou o excelente espectáculo, com uma temperatura do ar na ordem dos 22º e uma humidade relativa de 45%, num terreno em excelentes condições para a prática da sofística e da demagogia!
(Crónica escrita para rádio)

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Serão de domingo à noite

Bem sei que hoje é quarta-feira, e que há portanto, uma certa desactualização do tema, mas ando a recuperar desde domingo à noite do serão televisivo de domingo à noite e só agora, duas transfusões de sangue e uma caixa de comprimidos para os nervos depois, é que me encontro em condições de abordar o assunto, apesar de ainda não mexer o lado direito todo e ter um cateter enfiado no pulso esquerdo para me manter alimentado, porque o médico disse que o que ingeri no domingo à noite tinha níveis de toxicidade suficientes para arrumar com o aparelho digestivo de uma manada de bois barrosões inteira! Hoje vou falar-vos, na medida em que o indizível o permite… disso, portanto. Para se ter uma ideia da dificuldade, é como fazer o retrato físico e psicológico do Joseph Blatter sem sofrer um avc. Impossível, dirão alguns, mesmo assim, vou arriscar, porque o risco é o nome do meio desta profissão, seja ela qual for! Então, o que a Sic propunha era que escolhêssemos entre o Berg, que é um ursinho de peluche com rastas, muito fofinho, mas que já tem uns aninhos a mais, uns quilinhos a mais e um bocadinho de borboto e o José Freitas, cujo estilo musical e o retrato físico resulta de um cruzamento perfeito entre o corpo do Toy, o vozeirão do Marco Paulo e as cascatas de suor do Michael Bolton in concert. Entre as escolhas a fazer havia ainda o D8, que é uma espécie de Sport Billy com pilhas e a Mariana, que começou no programa por ser uma rapariga tímida e introvertida das ilhas mas que hoje é a Lady Gaga com óculos de fundo de garrafa dos açores! Pediam ainda aos portugueses para tomarem partido entre dois grupos corais adolescentes, com nomes sugestivos: “Aurora”, que é um coral improvável de Justin Bieberes e as “Cup-cake”, que vai dar um óptimo conjunto de baile. Como é óbvio, não consegui decidir e mudei para a Tvi. Eu sei o que é que vocês estão a pensar: porque é que mudaste para a Tvi se não gostas da Casa dos Segredos? É simples, porque se não o tivesse feito não teria do que falar hoje convosco e, além disso, adoro a comida que eles servem nos cateteres dos hospitais, muito melhor do que o sobrevalorizado buffet frio ou as hors-d’oeuvre à base de salgadinhos do Lidl, que é o que se pode arranjar. Na Casa dos Segredos 2,3/S da Tvi, escola que eu não queria que os meus filhos frequentassem, há mais nus integrais por m2 que no balneário da equipa de basquetebol dos Chicago Bulls. Pessoalmente, como sou contra a pornografia infantil, mudei para os desenhos animados que estavam a dar nos braços da Sónia Tavares, em simultâneo com o Factor X. Agora se não se importam vou ali à janela soltar meia-dúzia de pombos e treinar a mira com uma pressão de ar que herdei do meu pai, que se me acabaram as gaivotas, que um dia sem espalhar a paz pelo mundo, para mim, não é dia!

domingo, 26 de janeiro de 2014

Lucho sai e deixa FC Porto sem treinador

Depois do anúncio da saída de Lucho Gonzalez, a grande questão que fica é: quem é que vai treinar agora o FC Porto?

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Esta semana ouvi...

Olá, bom dia, no "Esta semana eu ouvi" a entrevista do presidente do Gil Vicente a uma estação de rádio. Ouvi e desguiei o ouvido interno em dois sítios, e agora só o bruxo de Fafe e um endireita que mora "ali para cima" me podem valer. Depois de ouvir o senhor António Fiúza a dizer que era "parte interessante" numa cena qualquer com o Benfica fiquei cheio de vontade de ir ali aos Estados Unidos adquirir uma 8 mm e disparar sobre mim próprio, mas sou contra todo o tipo de violência. Ser "parte interessante" numa história qualquer não só é muito mais interessante que ser "parte interessada", como promove a boa-disposição da população em geral, e cativa. Se o presidente do Gil Vicente tivesse dito que era "parte interessada" ninguém lhe ligava nenhuma, é uma estratégia de comunicação inteligente e revela que na sua cabeça não há, como pensavam os cientistas que andam a estudar o funcionamento do cérebro do presidente do Gil Vicente, coelhinhas da playboy aos saltinhos a comer cenouras cruas e ovos moles de Aveiro a fazer de cérebro, mas antes relações sinápticas de complexidade acentuada que sabem transmitir cá para fora mensagens encriptadas de forma legível e genuína. Ui! Agora, parecia o treinador Manuel Machado a explicar uma derrota de 3-0: "efectivamente o esférico não logrou penetrar para lá da linha de baliza, facto esse que se ficou a dever às condições fisiológicas de dois ou três intérpretes do nosso lado que não possuíram, nos momentos-chave de cada definição, a desenvoltura e a capacidade para definir as jogadas, que foram inúmeras e que enlearam o nosso oponente numa teia da qual parecia impossível desenvencilhar-se. Não obstante, a posição de Júpiter sobre Urano, e o facto deste estar especialmente afastado de Mercúrio, que se zangou com Plutão e acabou por lhe mostrar cartão vermelho, ficando assim a galáxia reduzida a oito, deixou-nos em desvantagem numérica, o que fez com que o outro lado conseguisse sair por cima, aproveitando o ensejo e dessa forma logrando almejar as nossas redes e, quando assim é, só nos resta enfatizar o que de melhor fizemos e parabenizar o adversário pela resiliência demonstrada e acuidade na hora h". (Silêncio) Ãhhh, neurofisiologistas de renome ainda não chegaram a conclusões definitivas sobre o que se passa na cabeça de António Fiúza e de Manuel Machado, porque andam entretidos com o António Lobo Antunes, e porque ainda não é possível autopsiar pessoas em vida, agora, que algo de estranho se passa, passa. Por falar em passa, Joseph Blatter morre de amores por uma mulher que era casada com um empresário à data em que se conheceram. Linda é três décadas mais nova, e ao que parece, Blatter pediu-a emprestada ao respectivo esposo e nunca mais a devolveu. O patrão da Fifa passeou a namorada pela gala da Bola de Ouro da Fifa, tal como fizeram CR7 e Messi, e anda feliz. Ainda faz cenas e baba-se um bocadinho, mas de resto... 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Papa Francisco é o melhor na sua posição

Depois do médio Arturo Vidal ter dito ontem ser o melhor do mundo na sua posição, o Papa Francisco,  amante do Desporto Rei,  disse hoje também ele ser o melhor na sua posição, isto uma semana após Cristiano Ronaldo ter sido eleito o melhor em todas as posições.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Cogumelo do tempo

Cuidado com este medicamento. Se o tomarem retardam os efeitos do envelhecimento, graças ao seu poder antioxidante e promotor do rejuvenescimento das células. Em contrapartida, os efeitos secundários podem ser graves, e quem recorrer a este produto deve estar consciente de que poderá ficar como o Roberto Leal (ver foto em baixo).
 
 

Amor cego + confiança cega = nó cego

Depois de Paulo Fonseca ter expressado uma confiança cega na conquista do campeonato por parte do FC do Porto, foi a vez de Pinto da Costa responder com um amor cego à continuidade do técnico azul e branco à frente do comando dos dragões. Fonseca gosta e já disse que adora que lhe digam que o amam todos os dias. O que é certo é que depois de presidente e treinador terem dado o nó... cego o FC. Porto despachou o Penafiel e Marítimo (3-0 e 4-0), e o casamento parece estar para durar.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Jogadores do FC Porto aprendem braille

O plantel do FC Porto está a ter aulas de Braille para poder compreender e assimilar a confiança cega que o treinador diz ter na conquista do título  nacional  de futebol. Cada jogador deverá entrar em campo a partir de agora com um cão Guia e óculos de sol

Paulo Fonseca arrebata coração das mulheres dos adeptos do FC Porto e garante continuidade no Dragão

Depois de Paulo Fonseca ter perguntado a um jornalista "se a sua mulher disser que o ama todos os dias são vezes demais?", uma sondagem relâmpago para o RdE e revista Maria revelou que o actual técnico portista é o preferido das mulheres dos adeptos do FC Porto, assim como das mulheres de dirigentes e jogadores - que já fazem o que ele manda sem amuar ou querer sair em Janeiro -, desde a saída de José Mourinho há dez anos atrás. A mesma sondagem revela que Paulo Fonseca deve continuar ao comando do Dragão, sendo considerado o português mais romântico da actualidade, à frente de nomes como José Alberto Reis, considerado o Júlio Iglésias português, Vítor Espadinha ou do saudoso Toni de Matos.

Carta a Vítor Pereira

My friend

Olá! Já toda a gente terminou o yoga com acento circunflexo no o em cima de um tapete indiano feito no último livro do Afonso Cruz e, entretanto, já estão todos no trânsito a mandar "paralelos" contra o pára-brisas e a desejar eternidades ó tipo que vem colado ao vosso para-choques traseiro desde a Bobadela? Óptimo, então posso avançar. Eu até queria meter uma pedra sobre assunto, mas não consegui decidir-me entre o granito de Angola e o xisto das Beiras e, assim sendo, vou ter que falar sobre isto. A conferência de imprensa do Vítor Pereira na Arábia Saudita dava um prefácio para um livro da Alexandra Solnado, dava uma consulta de meia hora com o Bruxo de Fafe e dava uma palestra do Zezé Camarinha no Wall Street Institute para focas e leões marinhos em video conferência a partir do País de Gales. Vítor, não é bonito andar com meias verdades. Quando o ex técnico do Porto pergunta ao assessor do Al-Ahli "can I say the tru?" o que está a perguntar, traduzindo fielmente para a língua de Camões, é: "posso dizer a verda..?". E quando mais adiante diz: "I speack with the tru!", o que está a dizer é: "eu falo com a verda..", o que fica aquém. Eu gosto de pessoas que digam a verdade toda. O que o ex treinador do Porto disse até pode ter vindo do coração, o problema é que antes deve ter passado pelo baço e quando chegou a nós já não se percebia nada... É o problema do baço, filtra mas embacia. Aliás, eu estou convencido que o árabe de Vítor Pereira deve ser melhor que o inglês... Para a próxima, experimente da direita para a esquerda a ver se a gente entende melhor. Espero que não me leve a mal, Vítor, "I I speack what I saw, no want you want that I want to say?". As minhas palavras também vêm do meu coração, mas eu tenho a vantagem de ter tido um acidente de tractor e já não ter baço. Do you understand this? Não é fácil, eu sei, mas para a próxima, Vítor, das duas uma: ou pega numa caneta e antecipa o 25 de Abril de 1974 no calendário árabe, que ainda vai para aí a meio disso, ou evita as "kid reaction". O inglês do Vítor fez-me lembrar o português do Bobby Robson, fez-me lembrar o futebol praticado pelas suas equipas e fez-me lembrar uma declaração sua há poucos meses a um diário desportivo, na qual exprimia o desejo de ir treinar para Inglaterra. Nós por cá, Vítor, está tudo na mesma, as mulheres ainda podem votar, aprovámos o casamento gay, apesar de continuamos a matar o porco e a esbardalhar touros nas praças, e o Jesus continua a dizer o que lhe apetece nas conferências de imprensa. O português dele não é tão bom como o seu Inglês, mas ainda assim percebe-se melhor, e não faz tanto barulho como o Vítor, que acordou Portugal inteiro com aquela gritaria.

Inshallah

domingo, 12 de janeiro de 2014

Eusébio agenciado por Jorge Mendes na selecção do Outro Mundo ou O que é o Cláudio Ramos?

Desculpem a demora, mas fui às urgências tirar a música do Anselmo Ralph da cabeça e ainda demorou um bocado. Segundo o médico que me atendeu, "Não me toca" alojou-se no hemisfério esquerdo, na zona do lobo temporal, e já andava com náuseas, tonturas e visão dupla desde o Natal. Já me tinha acontecido com a "balada" do Michel Teló. Na altura também não me pareceu grave, não dei importância, mas quando me dei conta parecia um jotinha do CDS com sotaque do Sertão a abanar as mãos em leque contra o rosto e a suspirar "assim você me mata". Como é assim que o Paulo Portas gosta deles, por precaução fui ao médico, e em boa hora o fiz, porque a minha voz já estava a ficar mais fina, tinha borbulhas na cara e parecia uma estrela ascendente da Globo. Tudo péssimos sintomas. Por falar em Paulo Portas, ontem ouviu-o na sua última intervenção no congresso do CDS, era perto da uma da madrugada e eu estava a alternar os trabalhos do congresso dos centristas com o filme erótico da CMtv, e o líder democrata-cristão desmistificava a ideia de que o CDS seja "um partido de um homem só". (Pausa) A palavra não é bem "homem", também não sei bem qual é, mas não é "homem", é outra... Enfim, tenho tanta pachorra para congressos de partidos como para as exéquias de famosos, por isso mudei para o canal Q e apanhei uma reposição da rúbrica do Cláudio Ramos no programa da irmão do Markle e deixei-me ficar, porque entre o Paulo Portas e o Cláudio Ramos, eu fico com a segunda. Sempre que vejo o Cláudio Ramos, pergunto-me: "- O que é isto?" Às vezes também me pergunto: "- Onde é que está a polícia quando se precisa dela?!". Depois, esfrego os olhos e penso que, na verdade, o Cláudio Ramos é um grande homem disfarçado de Cláudio Ramos, mas eu sei ver para além da aparência dos sentidos. Para terminar, para mim o Eusébio é um jogador do outro mundo e vai tirar o lugar ao George Best na frente de ataque do Outro Mundo e espero para muito breve um jogo de beneficência entre a selecção do Outro Mundo de Eusébio e a selecção do Resto do Mundo de Ronaldo e companhia. O ideal seria que Gesfut organizasse o evento e que Jorge Mendes garantisse os direitos de representação de Eusébio e gerisse esta nova fase da carreira do pantera negra. Isso é que era, no melhor dos mundos possíveis.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Pensamento do dia

Eusébio é um jogador do outro mundo!

Passos Coelho recorda emocionado o primeiro concerto de Amália Rodrigues no Retiro da Severa, o discurso de Humberto Delgado no Cine Teatro Flaviense, em Maio de 58, a que assistiu nas galinheiras, e o primeiro golo de Eusébio no Estádio da Luz, onde era apanha bolas!

Pedro Passos Coelho referiu hoje que tal como José Sócrates também ele se lembra com emoção do passado, destacando entre as suas memórias mais remotas as primeiras atuações de Amália Rodrigues no Retiro da Severa, onde o atual primeiro ministro trabalhava em part time como servente de mesa, o discurso de Humberto Delgado em Chaves, durante a campanha eleitoral de 58 para a presidência da República, a que assistiu no primeiro balcão do teatro flaviense e ao primeiro golo de Eusébio no Estádio da Luz, que o pantera negra lhe dedicou: "eu estava no estádio e era apanha bolas atrás da baliza do adversário do Benfica. Recordo-me com emoção como se fosse hoje que a bola saiu das quatro linhas após um remate do Eusébio. Eu apanhei a bola e gritei lá para dentro «Na próxima marcas!». O rei ouviu-me e marcou, e a seguir veio ter comigo e dedicou-me o tento. Por acaso não dá para ver nas imagens televisivas, mas foi tal e qual assim e foi também o dia mais emocionante da minha vida".

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ronaldo sobre o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique: "marquei golos para isso"

Cristiano Ronaldo, que já se sagrou como melhor marcador das ligas inglesa e Espanhola, vai receber em Portugal a distinção de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique das mãos de Cavaco Silva pelo facto de ser "um símbolo de Portugal em todo o mundo". O jogador disse que "marquei golos para isso. Só à Suécia marquei golos para isso. Só ó Osasuna já marquei golos para isso. Só à Irina já marquei golos para isso. Penso que é um prémio justo, trabalho para isso, mas mais importante do que as condecorações individuais são as condecorações coletivas". O RdE tentou entretanto obter reacções do galo de Barcelos, de uma garrafa de Porto, de Eusébio, da cantora Marisa e da falecida Amália Rodrigues, mas uns por umas razões, outros  por outras, nenhum deles quis fazer qualquer declaração.


Afonso Cruz escreve: "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima"

O escritor, ensaísta, pintor, músico, ufa, ilustrador, viajante e amante de cerveja, ufa, Afonso Cruz revelou hoje que irá dar continuidade à série "Para onde vão", depois do sucesso que tem sido "Para onde vão os guarda-chuvas". O próximo livro chamar-se-á "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima" e na compra de um exemplar o leitor levará para casa como brinde um idoso com dificuldades económicas, em vez do guarda-chuva, o brinde em causa no primeiro volume da série "Para onde vão", que promete rivalizar com séries de culto como "Uma aventura". Para já, o conhecido escritor, ensaísta, pintor, músico, ufa, ilustrador, viajante e amante de cerveja, ufa, não quis levantar muito a ponta do véu sobre este "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima", mas lá foi adiantando que "é uma história que resulta das 600 viagens que já fiz à volta do mundo, mas que começa em Portugal e acaba em Portugal, e não posso dizer mais, se não daqui a nada estou a contar a história toda".

Seguro contra alargamento da contribuição extraordinária de solidariedade a mais pensionistas, contra o alargamento da I Liga de Futebol e contra as obras de alargamento do IC 19

António José Seguro, o pequeno líder do PS, confirmou hoje ser contra a contribuição extraordinária de solidariedade (CES), "porque a CES é má, porta-se mal e é feio brincar assim com as pessoas mais velhas", contra o alargamento para 18 clubes da I Liga de Futebol e contra obras de alargamento do IC 19, nos dois últimos casos, "por uma questão de princípio". 

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

PS, PSP e SEF pedem fiscalização sucessiva do orçamento

Depois do Presidente da República ter deixado claro que não irá pedir a fiscalização do Orçamento de Estado para 2014, as principais forças políticas, mesmo as já falecidas como é o caso do PS, já vieram a público dizer que irão requerer a fiscalização sucessiva do OE para este ano. Para além do PS, também a PSP e o SEF vão usar o mesmo instrumento. No caso da polícia, esta força pediu a fiscalização porque se acredita que o orçamento esconde diversos crimes, já o SEF está convencido de que houve a intromissão de estrangeiros, muito provavelmente três, muito provavelmente ilegais, na elaboração do documento. Francisco José Viegas ainda não disse nada, mas se dissesse diria: "vão mas é levar no ..". Quanto a Mário Soares, ainda se encontra na aula magna desde a noite de 21 de Novembro último, e uma equipa mista constituída por sapadores de bombeiros de Lisboa e negociadores da PJ encontra-se a gerir o processo de retirada do antigo presidente da República da conhecida sala de espectáculos e conferências. Sobre tudo isto, Hernani Carvalho ainda nada disse a Júlia Pinheiro.