segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O que me preocupa mesmo...

Eu sei que o país atravessa um momento complicado, o défice, o desemprego, a corrupção nas mais altas esferas do Estado, a carga fiscal brutal, etc., mas o que me tira o sono é o cabelo da Maria de Belém. 

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Democracia a mais para país a menos...

Exmo. Senhor Presidente da República,

Quem lhe escreve é um dos quatro cidadãos nacionais que não foram processados pela Tecnoforma no âmbito do caso com o mesmo nome. Estive a contá-los e para além de mim escaparam para já incólumes, justamente, o Senhor Presidente da República, Pedro Passos Coelho e o professor Marcelo. O resto do país está a braços com o advogado daquela Consultora, estando os 9.997.000 processos agora instaurados prestes a dar entrada no Citius antes do verão de 2020, altura em que a plataforma da justiça deverá terminar o processo de reset iniciado no início deste mês. É possível que esta previsão - verão de 2020 - sofra atrasos.
Escrevo-lhe porque não podia estar mais de acordo consigo quando, na própria sexta-feira em que o Primeiro-Ministro foi a AR esclarecer senhas para almoço e bilhetes em executiva para Cabo Verde, o Senhor Presidente da República comentou este caso. Enquanto toda a gente estava com a mira apontada às despesas de representação apresentadas por Pedro Passos Coelho ao Centro Português para a Cooperação, o Senhor Presidente da República fez o que lhe competia e viu mais do que os portugueses todos juntos foram capazes. Munido com toda a certeza de equipamento militar, não fosse o Senhor Presidente Chefe Supremo das Forças Armadas, viu politólogos e comentadores a mais! Enquanto não formos capazes de nos libertarmos do supérfluo e irmos ao essencial, este país não sairá do sítio. Obrigado Senhor Presidente... Se me permite, obrigado, mestre.
O Senhor Presidente veio colocar o dedo na ferida: há tão pouco país para democracia a mais. Temos democracia em Portugal que dá para a Espanha toda e para a França inteira. Vivemos claramente um descontrolo do lado da despesa no que à democracia diz respeito. Toda a gente sabe que democracia gasta muito gás e electricidade e depois não há quem se chegue à frente para pagar a conta.
Atento a esta problemática, o senhor Presidente analisou os hábitos de consumo de opinião de politólogos e comentadores e descobriu que esta gente "comenta e opina 24 sobre 24 horas", o que arrasa qualquer economia doméstica.
É por isso que eu proponho uma democracia em tarifa bi-horária, em que o kilowatt da opinião saia a metade do preço. Por exemplo, no período compreendido entre as 00h e as 09h o uso da palavra teria um custo kilowatt mais barato 50 porcento que durante o horário diurno, quando há mais gente acordada e, se calhar por isso, mais propensa a falar e até a dar opiniões, imagine-se, como se isso não custasse nada! 

Atentamente,
Miguel Relvas
(Consultor)

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Da importância da fonética na hora de se escolher uma ongue ou "breakfast at Gambrinus

Se Marinho Pinto não quer ganhar 18000€ no Parlamento Europeu porque é muito
E não quer ganhar 4000€ no parlamento português porque é pouco
Logo Marinho Pinto quer ganhar 5000€ numa ongue porque é remediado
(silogismo grego muito antigo que eu acabei de criar)

Meu "caro" Marinho, permita-me que o trate assim mais familiarmente, introduzindo esta nuance não remunerada na forma de o interpelar - e da qual apresentarei competente despesa de representação - facilitadora da comunicação mais informal de quem pretende estabelecer consigo uma relação mais pessoal. Queria aqui deixar-lhe algumas dicas na escolha da Organização Não Governamental (ONG) a quem apresentar as suas despesas de representação alheias a funções que deverá exercer de forma exclusiva para este Parlamento, para aquela Consultora e para aqueloutra Ongue.

1. Em primeiro lugar é necessário saber distinguir uma ongue de uma o-éne-gê, devendo o meu caro Marinho estar consciente de que o que deve procurar é uma ongue (é assim que o primeiro-ministro diz "o-éne-gê"), organização da família das o-éne-gês, mas que se distingue pelo seu carácter facilitador, faróis de xénon que permitem avistar facilidades no meio da bruma mais cerrada e sensores de marcha-atrás.
2. A ongue onde prestar os seus serviços de deputado não pode ser uma dessas o-éne-gê rafeiras a que nunca tenham estado ligados ex governantes.
3. Deve ser uma ongue recheada de governantes - ou aspirantes a isso - que sejam facilitadores e não dificultadores. 
4. Com dificultadores este país não avança, mas com facilitadores há-de ser sempre a abrir. Há muitas o-éne-gês que não são "ongues" e que por isso não vão a lado nenhum, nem levam as pessoas que delas fazem parte a lado nenhum também.
5. Se por acaso tiver dúvidas do que facilitam ongues, dirija-se a São Bento onde se encontram os maiores especialistas mundiais na matéria por m2. Em qualquer dos casos, qualquer leigo na matéria como eu saberá adiantar que uma ongue paga despesas de representação sem pedir nada em troca e que um facilitador apresenta despesas de representação também sem pedir nada em troca. Não se trata de um comércio, trata-se de uma IPSS sem fins lucrativos.
6. O preço de mercado para despesas de representação ronda os 5000€ mês, como é do domínio público, não sendo raro, por tratar-se de um rendimento insignificante, que os titulares deste tipo de rendimento se esqueçam de que o recebem.
7. É por isso que eu aconselho Marinho Pinto a mandar CV para a AR. Estou certo de que o irão contratar em regime de exclusividade, que é aquele que lhe permite acumular com outras funções. Gosto de sublinhar bem isto porque há pessoas que, por incrível que pareça, acham que é ao contrário! Pessoas muito provavelmente mal intencionadas, que de certeza não sabem distinguir uma o-éne-gê duma ongue, nem que a ongue lhes vá bater à porta!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

As «incongruências» (da fórmula) de Menezes...

Quando a pessoa do general Humberto Delgado foi assassinada, o político também pereceu, e não consta nos anais da história que, tanto a pessoa como o político, tenham vindo depois para a praça pública fazer um chinfrim danado à conta de um processo, em princípio, irreversível, como é a morte, salvo raras excepções como Jesus Cristo ou a duquesa de Alba. Vêm estas considerações de ordem sobrenatural a propósito de qualquer uma das últimas 20 intervenções públicas de Mário Soares, e do caso do ex autarca de Gaia, Luís Filipe Menezes, de quem soubemos entretanto, ter sido vítima de "homicídio pessoal e político", segundo as palavras do próprio. E é precisamente aí que a porca torce o rabo. Estou habituado a que os mortos entrem num sono eterno, se calem para sempre ou partam para o outro mundo. Sempre que isto não acontece, dou coices contra o gradeamento da varanda da sala, que dá para uma avenida movimentada da cidade. Noto que se trata da primeira pessoa vítima deste tipo de crime a apresentar ela própria queixa junto das autoridades, o que não deixa de ser notável. Vítimas anteriores deste tipo de homicídio duplo, especialmente violento, pois relembro que é pessoal e é também político - não fosse o político continuar a andar por aí depois da pessoa já ter batido as botas - agiram de acordo com a ausência de actividade cerebral e mantiveram-se mortos depois da morte. Mostra coerência e, no caso de um político, respeito pelos seus eleitores. No caso de Luís Filipe Menezes estão em causa umas acusações menores de "ajustes directos" a empresas de menor dimensão do nosso tecido empresarial, ao que parece, uma tal de Mota Engil, de que eu nunca sequer tinha ouvido falar antes deste caso, e tenho a certeza de que Luís Filipe Menezes também não, e umas histórias de financiamentos de campanhas do PSD. Estou certo que esses "ajustes" sem importância se ficaram a dever a "incongruências" das fórmulas usadas pelos serviços da câmara de Gaia e às quais Menezes é totalmente alheio. Mas nem sequer quero entrar por aí em respeito pela memória daqueles que já partiram e, que por razões óbvias, já não se encontram entre nós.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Educação em estado de citius

Em primeiro lugar, gostaria de começar por me dirigir ao senhor ministro da educação, Nuno Crato, e pedir-lhe desculpa por todas as vezes que o insultei publicamente em manifestações várias em que já participei. Prometo não tornar a fazê-lo até à próxima manifestação, pois já me andava a habituar a insultá-lo mesmo nos lapsos de tempo entre manifestações. A culpa de ter ganho gosto a invectivar o senhor ministro a toda a hora é assacável aos serviços da minha mulher, que ao fim de 15 anos a trabalhar para si, resolveu não ficar colocada. Já a despedi por causa disso e agora vou arranjar outra que saiba concorrer na plataforma da sigrhe e para quem fórmulas matemáticas erradas não sejam um obstáculo inultrapassável. Descobri que afinal não preciso dela para nada, tal como o senhor ministro, e gostaria de lhe agradecer o facto de me ter aberto os olhos para isso. Conhecendo o senhor ministro como "conheço", tenho a certeza, aliás, que a fórmula matemática errada usada para o cálculo da graduação dos professores na Bolsa de Contratação de Escolas não foi um erro, mas sim um teste à atenção dos professores e à saúde coronária dos mesmos. Quem resolveu o enigma da esfinge e/ou não sucumbiu a um enfarte merece continuar a dar aulas... no Alentejo. Quando ouço pessoas, sobretudo, professores, dizerem que este concurso de colocação de docentes é um caos sem sentido só me apetece beber red bulls, zurrar desculpas, beber red bulls outra vez e despedir pessoas. Dá-se demasiada importância à lógica das coisas neste país, e é por isso que este país não avança. Ou melhor, não avançava. Porque com o senhor ministro e, já agora, com a sua colega da justiça, este país vai finalmente para a frente, e vai sempre a abrir. Quando Chesterton escreveu, no início do século passado, que quando não encontra o fio da razão segue fielmente o fio da irracionalidade, ele estava a pensar no senhor ministro Nuno Crato. Ah, mas isso é impossível, Hélder, porque o ministro da educação vive 100 anos à frente de Chesterton! É possível sim senhor, temos é de usar a fórmula matemática de Crato para colocar professores. Mas é perfeitamente possível. Finalmente, e se me permite o senhor ministro da educação que desvie o foco de si por breves palavras, para falar do mentor de tudo isto, o senhor Primeiro Ministro. Disse Passos Coelho no início deste ano lectivo que este é o melhor arranque de sempre de um ano escolar, nomeadamente, no que toca à colocação de professores. Devo dizer que o senhor primeiro ministro tem memória curta. Basta recuarmos ao ano lectivo 359-358 ac, ano em que tínhamos na lista de professores colocados, nomes como Platão ou Aristóteles e em que não havia docentes por colocar. Nesse ano Alexandre Magno foi para o quadro de honra e mérito e o mundo, tal como o conhecemos hoje, nunca mais foi o mesmo. Claro que - e voltando ao senhor ministro da educação - o problema de Nuno Crato não é a filosofia. A sua filosofia está óptima, o problema é a sua matemática. E isso já nem é a primeira vez que acontece a um matemático. No caso, Nuno Crato quis mais uma vez inovar e inverter a ordem das coisas, rompendo com uma longa tradição de matemáticos que não percebiam nada de filosofia, e que teve o seu expoente máximo em Pascal, iniciando um novo paradigma de matemáticos que não percebem nada de matemática. Cá por mim não acredito em matemáticos, pero que los hay, hay! Ai, ai!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Santana Lopes ambiciona ser Cardeal-Patriarca e quer primárias em vez de nomeação

A eventual recondução de Pedro Santana Lopes como Provedor da Santa Casa da Misericórdia por mais três anos está a deixar Dom Manuel Clemente à beira de um ataque de nervos. Segundo o RdE conseguiu apurar, fala-se à boca pequena nos corredores do patriarcado que o ex presidente do Sporting, ex presidente da câmara municipal da Figueira da Foz, ex presidente do câmara municipal de Lisboa, ex presidente do PSD e ex primeiro-ministro está a preparar uma candidatura à diocese de Lisboa, e que a provedoria da Santa Casa será entendida por Santana apenas como um trampolim para voos mais altos na Igreja. Ao que parece, o ex líder laranja quer alterar o modo de designação do Cardeal-Patriarca, que na proposta de Santana deixará de ser nomeado pelo Papa e passará a ser eleito em "directas" ou "primárias". Um casino no Vaticano e a "noite da mulher" nos claustros da sede do Patriarcado são algumas das propostas que prometem angariar apoios ao actual provedor da Santa Casa, que é igualmente a favor do casamento dos sacerdotes - mesmo entre eles - e do regresso dos benefícios fiscais à séria para membros do clero. 

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Adeptos do Sporting perguntam o que têm a menos que adeptos do Mónaco

Leonardo Jardim disse hoje, durante a apresentação como técnico do Mónaco, que quer aprender francês o mais rapidamente possível por respeito aos adeptos da equipa monegasca. Um grupo de adeptos do Sporting já veio a público indignar-se pelo facto de Jardim, durante o tempo em que foi técnico do Sporting, não se ter dado ao trabalho de aprender português: "então não merecemos o mesmo respeito que os adeptos do Mónaco?".

Aumentar os impostos "às vezes é certo, outras vezes é errado" afirma ministro do atual executivo

Num indiano irrepreensível, um ministro do atual executivo, que não se quis contudo identificar, e a que chamaremos, para efeitos desta notícia, "Fazal", referiu sobre a última subida de impostos e supervenientes, que "`as vezes é certo, outras vezes é errado". "Fazal", que falava aos microfones do RdE com um lenço na boca, distorceu ainda que "cada cultura tem as suas tradições, os seus usos e costumes, e não devemos ter uma atitude de superioridade civilizacional sobre elas. Numas viola-se, noutras mata-se, noutras mata-se e viola-se, noutras mata-se e esfola-se, noutras aumenta-se os impostos, mata-se e esfola-se, como é o caso da nossa". Sem nunca assumir o seu apreço pelo caril, este governante deixou ainda mais aberta a porta ao relativismo moral: "e assim é que é bonito"! 

quarta-feira, 30 de abril de 2014

DEO gratias: governo obcecado pela décima!

Um dia depois do Real Madrid ter eliminado categoricamente o Bayern Munique rumo à conquista da décima liga dos campeões, o governo elimina mais uns milhares jeitosos de portugueses com um aumento do iva em 0,25  ou seja,  para 23,25 por cento. Segundo fonte do governo, que vestiu uma t-shirt a dizer "por lá décima" no final da apresentação do DEO, igual às que os jogadores do Real envergavam após o jogo de Munique, "nós no governo também estamos completamente loucos pela redução do deficit décima a décima".

"No Bloco de Esquerda não acreditamos em DEO"

Depois do governo ter adiado ontem a apresentação do Documento de Estratégia Orçamental" (DEO) para hoje, sem hora marcada, António José Seguro criticou os sucessivos adiamentos da apresentação das medidas preconizadas no documento, e até amuou um bocadinho quando disse que o "DEO não é um segredo de Estado". Na mesma linha de reflexão teológica, fonte do BE já veio dizer que "nós, no Bloco, não acreditamos em DEO, em forças espíritas de  nenhuma espécie, nem que Tom Riddle seja mesmo Lord Voldemort, por isso aconselhamos a leitura de "O imperialismo e a crise da economia mundial, do camarada Leão Trotsky, ao invés dessas porcarias neo liberais, como deo's ou harry potter's, que é tudo a mesma fantochada". 

domingo, 20 de abril de 2014

O estado do tempo para amanhã

É assim: tomei a resolução de hoje não fazer piadas futebolísticas fáceis com a ressurreição de Jesus ao terceiro campeonato conforme A Bola, e por isso, se estão à espera de humor fácil, vão assistir aos compactos dos "Monty Python e o circo voador" ou às crónicas de Nicholas Bedos em On n'est pas couché e, já agora, aproveitem que lá estão e tentem descobrir as 7 diferenças entre o Manuel Luís Goucha e o Laurent Ruquier. Piadas fáceis de mim não espereis nada! Para mim Jesus hoje está fora de questão! Ui, exemplo de mais uma piada religiosa de cariz futebolístico aparentemente fácil que eu não farei! Quanto aos temas para hoje, se retirarmos religião, futebol e política, só nos resta perorar sobre física quântica e biologia molecular... É isso mesmo, vamos falar de José Castelo Branco no âmbito da física, de Cláudio Ramos no âmbito da quântica e de Manoel de Oliveira, no sentido em que se trata de um vivo e, como toda a matéria, mesmo inerte, composta de moléculas. Ou, então, não vamos nada, porque o objectivo pretendido já foi amplamente alcançado, estou certo, de vos predispor para o riso. Basta dizer José Castelo Branco, ou beber dois conhaques antes de ouvir uma piada, mesmo que fútil, para que funcione. Também funciona com Relvas. Como hoje é dia santo, gostaria de começar por uma entrada à Fernando Rocha, mas com requinte, porque aqui não há piadas com tibúrcios, ou então, se houver, é apenas na medida em que há tibúrcios nos romances do Vargas Llosa. Vamos lá então:

PU.. QUE PAR.., É PRÓ BOSÃO DE HIGGS, MAI NADA! 

Perceberam? 
Até a Barack Obama! Ui, então este trocadilho com o nome do presidente dos EUA, que já foi usado por tudo o que é maluco do riso com espectáculos ao vivo ou programas de sketches, é do melhor. Como procede um trocadilho de nível superior com a famosa entrada de Fernando Rocha, esta crónica merece à vontade o Nobel das crónicas, que é, como toda a gente sabe, qualquer um dos 300 prémios anuais promovidos directa ou indirectamente pela Associação Portuguesa de Autores e Livreiros. Ui, ressabiado que ele é, o pequeno!, parece que vos estou a ouvir. Não vos percebo?! Só porque escarneço de prémios não quer dizer que esteja à espera de algum, ou sequer de reconhecimento, ou sequer de uma referência em algum órgão de comunicação social. Como a crónica ainda nem sequer começou e já esgotei os temas para hoje, vamos falar do tempo para amanhã, que é uma espécie de show de Dom DeLuise dirigido por John Burns e apresentado pelo Jô Soares. Ou então, é só mais uma mer.. qualquer e, por isso, estou com boas perspectivas de que gostem!

PS. Prometo que não farei piadas com JCB, CR ou a FdN (filha do Nené). 
Juro! Juro! Juro!
Croix de bois, croix de fér, si je mens je vais en enfer.

sábado, 19 de abril de 2014

Ministro da defesa, Aguiar-Branco, desconfia que marinheiro que lançou drone era afinal António José Seguro disfarçado

O ministro da defesa anda desconfiado que António José Seguro se disfarçou de marinheiro para abortar a primeira missão do drone, a última criação da marinha e que tem por objectivo pilotar a costa sem tripulação e a baixo custo, mas que se despenhou dois segundos após o lançamento, logo no voo inaugural. Seguro já reagiu abstendo-se violentamente de dizer o que quer que fosse em resposta ao ministro, mas deixando nas entrelinhas que há dentro da coligação quem goste de se vestir de marinheiro e ir a festas. 

Pires de Lima desmente que relançamento da economia fosse a bordo do drone da marinha que se despenhou ontem aos dois segundos de "voo"

O ministro da economia tirou o dia de hoje para desmentidos e foi claro ao "rejeitar categoricamente" que o relançamento da economia portuguesa estivesse a bordo do drone da marinha que ontem foi lançado sem sucesso no tejo e se despenhou nas águas dois segundos após ter sido lançado ao ar. Criado para voar sem tripulação, o voo, salvo seja, inaugural do drone da marinha não aguentou mais que dois segundos no ar caiu na vertical nas águas do Tejo. Pires de Lima disse mesmo que "o caso é normalíssimo. Eu próprio me farto de lançar drones durante os conselhos de ministros e uns voam à primeira, outros não! Eu tenho um truque que não costuma falhar que é soprar na ponta do drone antes de o lançar, mas nada é garantido". 

Desmentido de Pires de Lima acerca de taxa especial sobre produtos com excesso de sal e açúcar deixa Fernando Mendes mais tranquilo em relação ao futuro

Depois do claro desmentido do ministro da economia classificando como "fantasma" a ideia de taxar excepcionalmente os produtos com excesso de sal e açúcar Fernando Mendes já respira melhor e voltou a ganhar esperança no futuro, segundo fonte próxima d'"o gordo". O próprio presidente do conselho de administração da RTP, Alberto da Ponte, já veio a público mostrar o seu alívio face a este desmentido: "a confirmar-se a taxa, tornar-se-ia incomportável manter Fernando Mendes e o Malato na equipa e teríamos que despachá-los para a Sic ou para a Tvi, onde já estão outros ex pesos-pesados da RTP". Da Ponte fez seguidamente a 22.ª apologia da "recuperação económica" só esta semana e deu graças a Deus por ser quem é, estar onde está e valer o que vale. 

sexta-feira, 18 de abril de 2014

A Assunção do carinho aos céus...

Na semana que antecede a semana em que se comemora os quarentas anos da revolução dos cravos parece que o 25 de Abril está de quarentena! A presidente da Assembleia da República anunciou que sente um carinho especial pelos capitães de Abril. Eu já não via alguém a nutrir carinho assim desde o tempo da velha senhora, isto, sem querer fazer trocadilhos fáceis com a idade da senhora presidente da AR. Até porque a velha senhora já bateu as botas vai fazer no próximo dia 25 quarenta anos e ninguém fica para a semente, dizia a minha avó antes de uma doença neuro degenerativa lhe ter retirado a faculdade de falar. É caso para dizer que a minha avó preenche mais os requisitos que um capitão de Abril tem que ter segundo Assunção Esteves que um capitão de Abril de verdade. Eu sei o que estão a sentir os capitães de Abril neste momento, para além da artrite reumatóide e da falta de pontaria no momento de urinar em pé sem levantar a tampa. A minha ex mulher também disse que sentia um enorme carinho por mim no dia em que me pôs as malas à porta com um "nunca mais te quero ver" escrito num post-it colado do lado de fora do olho de boi. Para lá do simbolismo do ponto escolhido pela minha ex mulher para colar o papelinho amarelo, que me escusarei a comentar, senti que quando o amor acaba este dá muitas vezes lugar ao carinho, que é o que Assunção sente agora pelos capitães. Eu não vi se Assunção colou, ou não, um post-it na testa de cada capitão de Abril onde expressava que apesar de todo o carinho que por eles nutria, continuar a fazer amor com eles era de todo impossível, mas vi-a chegar à sede da Associação 25 de Abril preocupada em baixar o volume do "ruído"- como ela lhe chamou - criado à volta do silêncio imposto aos capitães de Abril. E o que é que a descida de Assunção ao mundo das pessoas trouxe de novo à polémica em torno da interdição de falar imposta aos capitães durante as cerimónias comemorativas dos 40 anos do 25 de Abril, a decorrer na Ar? Nada! O que a senhora presidente da AR foi dizer à sede da Associação 25 de Abril, quando aí desceu para fazer aquelas cenas que as santas pessoas costumam fazer quando descem até cá abaixo à beira de pessoas, é que o senhores capitães de Abril estão todos convidados para a festa de anos da democracia mas não podem comer bolo. Vão, quando chegarem limpam os pés na tapete da entrada, ficam um bocado, não mexem nos bibelôs, que Assunção tem aquilo muito arranjadinho com naperons de Mogadouro desde que preside à casa da democracia, e no fim dão o pirex sem aborrecer os outros meninos que vão lá estar e que podem falar, comer bolo e tirar fotografias com a democracia para meter no face da AR. 

terça-feira, 8 de abril de 2014

Bruno de Carvalho toma posição sobre a crise da Crimeia e destaca homens da Juve Leo para a região

"É uma palhaçada. É bom que o senhor Vítor Pereira se pronuncie de uma vez por todas e de forma definitiva, caso contrário, o Sporting terá de tomar uma atitude", não querendo confirmar se Alvalade enviou homens para a Península da Crimeia.

Manoel de Oliveira filma Tejo no Douro e compra guerra com Bruno de Carvalho que leva caso à Comissão Europeia

Depois de ter sido anunciado que Manoel de Oliveira vai rodar uma curta metragem junto à sua casa, na Foz do Douro, intitulada o "Velho do Restelo", a partir do canto IV d' "Os Lusíadas",  Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, veio a terreiro insurgir-se contra esta situação: "é por causa de situações como esta que o futebol português está como está. A usurpação de uma figura do Tejo pelo Douro é inadmissível e podem estar certos de que esta palhaçada não vai ficar assim". Segundo conseguimos apurar, este será um dos temas a abordar hoje no encontro entre o presidente leonino e o presidente da comissão europeia, Durão Barroso.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Zoo

Se você é daquelas pessoas que nunca sabe de que lado é o apêndice, de que lado é o Serginho ou de que lado é o PS, então deixe-se ficar por aí que vamos entender-nos às mil maravilhas! Hoje vamos falar de demografia - que não está do nosso lado -  para dizer que, atendendo ao último estudo sobre a evolução demográfica no nosso país, em 2046 haverá menos dois milhões de habitantes em Portugal. Estive a fazer contas e a manter-se o padrão, antes de 2200 o país fecha. Segundo o mesmo estudo, daqui a 30 anos haverá uma proporção de 300 idosos para cada 100 jovens, o que significará, basicamente, que teremos no mesmo T2 em Moscavide bisnetos, netos e filhos a viver à pala da reforma de 200€ dos bisavós! Ou é isto ou é vestir todos os idosos do país de vermelho, enfiar-lhes um barrete azul na cabeça, e levá-los a eito a concertos dos Moonspell na aula magna. Isto, porque eles teimam em não morrer à fome... Se por cada casal jovem com filhos que abandona o país, ou se por cada casal que decida não ter filhos, o primeiro-ministro apanhasse um choque eléctrico, digamos, de média voltagem, hoje tínhamos o Witsel como chefe de governo. Não era pior, e em termos de visão periférica até ficávamos a ganhar. O problema dos estudos demográficos é que ninguém lhes liga nenhuma, por isso eu propunha que o Manzarra e o Goucha se juntassem num domingo à noite para uma comunicação urgente ao país, transmitido em directo e em simultâneo de Carnaxide e Queluz. Enquanto o apresentador do Vale Tudo tentava fazer amor com a Cristina Ferreira no cenário inclinado para manter a atenção das pessoas, Manuel Luís aparecia subitamente no plano vindo do chão, vestido todo em plumas e içado por uma coluna, como se fosse uma bolinha do totoloto, a comunicar ao país as conclusões do último grande estudo acerca da evolução demográfica no país. Com um 602 200 qualquer coisa e 30 000€ de prémio garantido a piscar no fundo do ecrã a letras amarelas para cativar a atenção e poderia ser que alguém acabasse por ouvir as conclusões do estudo e pensasse em atarraxar-se pelo escroto na praça da alegria, isto enquanto o Jorge Gabriel entrevistava o presidente do grupo folclórico de Vila Bajo como se entrevistasse Puttin ou Obama. Se a Alexandra Lencastre desse pontos a alguém pelo meio a casa vinha abaixo e nem sequer era necessário chamar a Sónia Brazão. Agora vou-me embora, porque encravei o piercing do mamilo direito entre o H e o J do teclado e vejo-me à rasca para chegar às letras todas. Deixo-vos com esta ideia que me macera os rins desde que a Sic passou a reportagem "Árbitro de Elite": se o Duarte Gomes fosse o pai dos filhos do Pedro Proença será que davam um Pedro Henriques? Oram viram como ficaram com cara de queridos?! É por isso que eu gosto de vocês, suas fiscalonas de linha com intercomunicadores sensualonas do meu coração de Sousa Martins de manteiga.

Jesus reage a estudo demográfico que aponta para perda de dois milhões de habitantes até 2046

Após a vitória de ontem do Benfica em Braga, que colocou os encarnados mais perto do título, Jorge Jesus foi naturalmente questionado acerca das conclusões do último estudo demográfico acerca da evolução da população portuguesa, apresentado na semana passada, que revela que Portugal perderá aproximadamente dois milhões de habitantes até 2046. O técnico dos encarnados foi lacónico mas não se esquivou à questão: "vivemos num regime demográfico desde o 25 de Abril de 1974 e por isso já estamos habituados a isso. A cêra verdade, tenho a certeza que cêram todos adeptos do Porto e do Sportem, que adeptos do Benfica cêramos sempre seis milhões, mesmo que estêramos todos a viver no estrangeiro".

domingo, 23 de março de 2014

Associação de Professores de Matemática, sem explicação para "caso Jesus", remete para a Associação de Professores de Filosofia

Uma fonte da Associação de Professores de Matemática (APM) referiu que "não temos qualquer explicação para o número 3 representado pelos três dedos com que o treinador do Benfica se apresentou frente ao treinador do Tottenham, uma vez que os três dedos significavam o número 4 da camisola de Luisão, o que não é matematicamente justificável". A mesma fonte concluiu com uma sugestão: "podem sempre perguntar a Associação de Professores de Filosofia". Contactada pelo RdE, a APF referiu que "os três dedos que Jorge Jesus apontou a Tim Sherwood são, na verdade, quatro, na medida em que qualquer ente pressupõe o seu anterior e o seu posterior. Assim, o 3 de Jesus é, antes de mais, um dois e, por maioria de razão, um quatro e, daí, o 3 de Jesus poder, segundo a lógica formal, ser o 4 de Luisão". Segundo a mesma fonte da APF, "isto sem querer complicar a questão, que pode ser debatida à luz da natureza e origem do conhecimento, sendo que neste ponto específico do 3 que é 4 que é 3 David Hume teria muito a dizer. Enfim, mas isto simplificando a questão o mais possível". Para terminar de vez com a polémica, a Associação de Treinadores de Futebol (ATF) explicou hoje mesmo, no âmbito desta questão, que o que "Jorge Jesus tentou explicar a Tim Sherwood era que com o 3-4-3 em que estava a jogar, com um falso duplo pivô defensivo e dois laterais que eram, na verdade, extremos, aquilo ia ser «pinas» para o Benfica. A polémica decorreu do facto de nenhum treinador gostar que um colega mande «postas de pescada» acerca das suas tácticas". 

Wall Street Institute quer contratar Jorge Jesus

Depois de ter posto Zezé Camarinha a falar inglês, o Wall Street Institute quer superar outro obstáculo esfíngico: que Jorge Jesus fale em inglês durante uma conferência de imprensa sem recorrer por uma vez que seja à linguagem gestual. Segundo um responsável desta reputada escola, "o treinador do Benfica tem um boneco de cantor popular muito colado ao do ícone da pop francesa dos anos setenta, Claude François, cruzado com a aristocracia parisense do século XIX. O nosso objectivo é que Jorge seja capaz de cantar a versão inglesa de «comme d'habitude» de Claude, que foi celebrizada com outra letra por Frank Sinatra no conhecido tema "My way"!". Segundo o mesmo responsável, "caso isso não seja possível, pelo menos, garantimos que o técnico do Benfica será capaz de dizer amendoins em inglês sem comer sílabas, o que é uma tragédia quando se trata de uma língua monossilábica", concluiu.

Zezé Camarinha reage a "inglês de praia" de Jorge Jesus

"Se era para mim, não me atingiu!", foi assim que o famoso (quê?!) reagiu às declarações de Jorge Jesus que, recorde-se, disse ontem no lançamento do jogo desta tarde com a Académica que "o meu inglês é de praia, não tem capacidade para esse tipo de acções", ainda a propósito do tête-a-tête que manteve com o treinador do Tottenham. Zezé Camarinha acrescentou ainda que "com o meu inglês de praia "safo-me" muito melhor que o Jesus, de certeza absoluta, if iú nó ore ai min", concluiu enquanto acasalava com uma mini no seu bar de praia.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Mário Crespo sai da Sic Notícias à irlandesa mas Maria Luís Albuquerque está atenta

A Sic Notícias informou ontem o fim da ligação com o jornalista Mário Crespo, que estava no canal informativo por cabo desde 2011. Trata-se de uma saída à irlandesa, sem qualquer assistência externa, do carismático jornalista, que meteu os papéis para a reforma. Segundo fonte ligada ao processo, "não houve qualquer problema, a saída deu-se sem qualquer tipo de condição e a partir de agora Mário Crespo é livre de fazer o que quiser". Segundo conseguimos apurar, contudo, a ministra das finanças já destacou dois secretários de estado e um sub-secretário de estado do tesouro e finanças para analisar o processo de reforma do jornalista, e ver o que se pode arranjar para os cofres do Estado.

Ex manifesto dos 74, actual manifesto dos 148 poderá ser amanhã dos 296

O manifesto pela reestruturação da dívida portuguesa assinada por 74 individualidades na semana passada tornou-se ontem no manifesto dos 148, após 74 novos signatários estrangeiros terem assinado um documento com pretensões em tudo semelhantes. A organização da iniciativa, a produtora de eventos "Eu manifesto, tu manifestas, ele manifesta" fala de "sucesso absoluto". Segundo fonte da produtora, "esta é a primeira geração dos 70 à séria depois do século XIX" e promete chegar ao "manifesto do milhão" até ao verão.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Alentejo quer ser da Rússia e vai responder a referendo

Depois da Crimeia ter decidido em referendo que quer voltar a pertencer à Rússia, também o Alentejo detem a mesma pretensão. Segundo um autarca daquela região remota de Portugal, que no tempo de Álvaro Cunhal já pertenceu à antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), e que quis manter o anonimato, "a União Europeia não nos dá nada por isso queremos voltar a pertencer à Rússia, que também não nos dá nada, mas ao menos já não nos lembramos", concluiu, enquanto empunhava o livro de José Milhazes "Cunhal, Brejnev e o 25 de Abril" para quê?

domingo, 16 de março de 2014

Proibida a permanência de deputados em espaços públicos fechados

A Direcção-Geral de Saúde anunciou há instantes que por "motivos de saúde pública será temporariamente proibida a manutenção de deputados em espaços públicos fechados, tendo em conta os inúmeros casos registados nos últimos anos em que no decurso da permanência continuada de deputados em espaços fechados se registaram consequências gravíssimas para a saúde dos portugueses". Segundo a DGS, os espaços onde se registaram os casos com consequências mais gravosas para a saúde dos portugueses foram parlamentos, nacionais ou regionais, sedes de partidos políticos à noite, o restaurante "O Martinho da Arcada" e a sede do Parlamento Europeu. "A medida estará em vigor até à melhoria da qualidade do ar que se respira", concluiu a mesma fonte.

Lisboa adopta medida "deputado sim, deputado não" para diminuir níveis de poluição do ar

Depois de Paris ter decidido limitar a circulação automóvel no centro e arredores da capital francesa, com os carros de matrícula par a circularem nos dias pares e os carros com matrícula ímpar a circularem nos dias ímpares, com o objectivo de diminuir a poluição atmosférica, as autoridades de saúde pública optaram por uma medida em tudo semelhante, permitindo apenas a circulação alternada de deputados em Belém, São Bento, Rato e Largo do Caldas. Assim, nos próximos dias, não será possível encontrar deputados aos pares, como é costume, que terão de circular na modalidade "deputado sim, deputado não", evitando a sua concentração no mesmo espaço, "o que permitirá uma maior dispersão dos mesmos e um aumento da qualidade do ar", acreditam as autoridades.

Associação Nacional de Professores de Matemática contra adopção em Lisboa da circulação alternada de carros com matrícula par e ímpar

Depois dos níveis assustadores de poluição do ar registados em Paris nos últimos dias, as autoridades locais decidiram temporariamente que nos dias ímpares poderão ser utilizados carros com matrículas ímpares e nos dias pares carros com matrículas pares nas ruas da capital francesa. Sob o slogan "óh Lisboa não sejas francesa", a Associação Nacional dos Professores de Matemática já se manifestou contra a aplicação da medida na capital portuguesa: "o bom senso e o histórico dos resultados dos exames nacionais de matemática nos 6.º, 9.º e 12.º anos mostram bem que uma tal medida introduzida em Lisboa lançaria o caos no trânsito, não apenas porque os automobilistas de hoje foram os examinandos de ontem, como os polícias de trânsito de hoje foram os examinandos de ontem". Fonte da ANPM disse mesmo que "Portugal não está preparado para uma medida com este grau de complexidade matemática, porque implica a aplicação de conceitos abstractos em contextos reais e em Portugal, para além de Eduardo Lourenço e do falecido Eduardo Prado Coelho, mais ninguém tem capacidade para tal". 

segunda-feira, 10 de março de 2014

José Castelo Branco quer útero de Angelina Jolie e ser a mãe dos filhos de Brad Pitt

O famoso socialite e marchand d'art José Castelo Branco disse hoje que compreende "o drama pelo qual está a passar Angelina Jolie. Temos todas de estar solidárias umas com as outras nestas alturas e a Angelina (com sotaque inglês) tem todo o meu apoio. Estou inclusivamente disposta a ficar com o útero da Angelina e a ser a mãe dos próximos cinco filhos adoptivos do Brad"!

Leilão de peças de Angelina Jolie

Desculpem, mas estive a manhã toda a experimentar ioga pela primeira vez e passei o resto do dia a tentar sair da posição de lótus e só agora, depois da intervenção da equipa de desencarceramento dos sapadores de bombeiros da Arrifana, é que consegui desencaixar as pernas uma da outra. Para lá de sentir o fémur na língua e uma enorme vontade de matar pessoas, está tudo bem, o que para quem queria relaxar e baixar os níveis de stress é, no mínimo, Paulo Fonseca. Então é assim, não sei se hei-de começar pelo desmantelamento às peças da Angelina Jolie, que depois de uma dupla mastectomia se prepara para retirar o útero, se pelo arrufo do Primeiro-Ministro com a coordenadora do Bloco, Catarina Martins. Não me conseguindo decidir por um deles, começo pelo acontecimento com maior significado político: o anúncio de Angelina de que vai mandar retirar o útero e parafinar tudo por baixo, para acabar com aqueles barulhos esquisitos que a suspensão faz a partir dos quarenta, e para evitar o risco elevado de contrair cancro nos ovários. A continuar a este ritmo, Angelina Jolie vai desaparecer da face da terra lá para 2020... Pessoalmente, acho mal que as pessoas se desmantelem assim, para mais, pessoas com as qualidades, digamos, humanas de Angelina Jolie... É por isso que vou lançar aqui - aí vai elaaaa - uma petição on line onde se exige que Angelina pare imediatamente com esta pouca vergonha de estragar o que a natureza fez... e tão bem! Se isto não acabar já, ao menos, alguém que diga onde vai ser o leilão das peças que a Angelina anda a deitar fora, que tenho um primo que queria mandar trocar o parzorro da mulher, que já amamentou dois e depois aquilo dá-se, e não se dá pelo melhor... Já vi no ebay e no custojusto e ainda não apareceu nada de jeito! Mudando de assunto, mas mantendo o nível: eu compreendo o primeiro-ministro ao não responder à vilipendiosa interpelação de Catarina "Eufémia" Martins, coordenadora do Bloco de Esquerda, durante o debate quinzenal ocorrido na passada quarta-feira na Assembleia da República. Alguém que diz que a nossa "palavra não vale nada", para mais naquele tom de ceifeira que tem a razão do seu lado, merece ficar sem resposta. A minha mulher já me disse várias vezes que a minha "palavra não vale nada", mas nesse caso não a deixei sem resposta! Se fosse outra mulher, por exemplo, se fosse Catarina Martins a dizer que a minha palavra não valia nada, eu nem me dava ao trabalho de lhe responder que não lhe respondia. Agora, o que é estranho é que já tendo Catarina Martins e tantos outros deputados da oposição dito vezes sem conta que o senhor Primeiro-Ministro falta à verdade, mente, omite, ilude, falseia, etc., nunca tendo sido isso obstáculo à resposta do Primeiro-Ministro e à continuidade dos debates, o chefe do governo venha agora dizer que se sente ofendido pelo facto de a sua palavra nada valer aos olhos da oposição. A conclusão lógica é que o PM pensa assim: "que me chamem mentiroso, está tudo bem, agora que digam que a minha palavra não vale nada isso aí eu já não admito!" Na verdade, somos levados a pensar que o Primeiro-Ministro se tem na conta de um mentiroso cuja palavra vale pelo menos qualquer coisinha... Mesmo que isso encerre uma contradição nos termos da afirmação, mas disso de contradições do Primeiro-Ministro estamos há muito falados. Agora vou ali fazer fisioterapia à língua e mandar retirar ambas as rótulas, que disseram-me que se o menisco apanhar ar tenho menos probabilidades de fazer no futuro uma rotura cruzada dos ligamentos anteriores do joelho e de contrair varizes nas pernas.

quarta-feira, 5 de março de 2014

Passos Coelho não quer regresso ao passado mas não tem nada contra o regresso ao passado passado!

O Primeiro-Ministro disse esta tarde, durante o debate quinzenal na Assembleia da República, que não quer voltar ao passado no que diz respeito aos salários na função pública. No entanto, segundo conseguimos apurar, Passos Coelho quer voltar ao passado passado da função pública, quando os funcionários do estado eram pagos com uma côdea e um seguro de saúde, não tinham carreira nem objectivos de produtividade. Portanto, o chefe de governo recusa voltar ao início da idade moderna, porque isso seria um retrocesso, mas defende o regresso à idade média dos salários na função pública, o que já parece ser um avanço. O debate terá terminado com vivas vindos das bancadas dos partidos da coligação: "Viva el-rei dom Passos Coelho, viva!".

domingo, 2 de março de 2014

Crónica em obras de remodelação! Pedimos desculpa pelo incómodo. Prometemos ser breves!

Desculpem a demora, mas estava para ali entretido a organizar a espécie humana por categorias, as mulheres para um lado, os homens para o outro, a filha do Nené para outro, mas cheguei ao José Castelo Branco e o sistema informático crashou. Já me tinha acontecido uma vez com o Ney Mato Grosso, mas na altura ainda trabalhava com um Macintosh e não havia internet e o virus acabou por entrar na linha de fax e sair pela torneira da cozinha. Acabei com uma inundação em casa e uma má-reputação que dura até hoje. Bem, vamos ao que interessa: se você é homem e fica com os pelos das costas arrepiados quando ouve Barry White mude o nome para Cláudio Ramos e abra uma loja de candys na baixa. Se você é homem e já deu por si a olhar mais do que uma fracção de segundos e com interesse para uma imagem do Michael Bolton compre uma peça de lingerie feminina e use-a por baixo da roupa de trabalho como se tudo dependesse desse fio dental entre as nádegas. Se você fosse homem para isso é que era! Se bem que se fosse homem nada disto seria necessário! Enfim, parece-me que estamos perante uma daquelas equações impossíveis da condição humana. Ui! Desculpem mais uma vez! Volto mais tarde que esta crónica não pega nem de empurrão! Ui! Desculpem o populismo. Prometo regressar com humor a sério sobre a condição humana!

Rui Machete quer receber luso-descendentes, canadianos e está aberto a equacionar Povos Bárbaros do Norte da Europa

O ministro dos negócios estrangeiros, Rui Machete, quer incentivar o turismo dos luso-descendentes e de cidadãos canadianos, mas também está aberto a abrir as portas do país a Visigodos, Ostrogodos e Vândalos oriundos da zona da Alemanha. "Na verdade, a nossa porta esteve sempre aberta, quer para a saída, quer para a entrada de pessoas, quer para as pessoas que gostam de ficar à porta. É verdade que por cá gostamos mais de estrangeiros, que é gente que tem menos vícios que os portugueses. Mas os luso-descendentes já não são bem portugueses. Já são traçados e têm dinheiro para gastar", disse fonte do MNO.

Portugueses convidados a sair como emigrantes convidados a regressar como turistas

Depois do Primeiro-Ministro ter lançado o desafio aos portugueses de emigrarem, de saírem das zonas de conforto e se fazerem à vida, é agora a vez do ministro dos negócios estrangeiros, Rui Machete, convidar os filhos dos emigrantes a visitarem Portugal. O objectivo do governante é que o turismo cresça às custas dos luso-descendentes, mas o RdE sabe que a «solução final» passa por transformar o país numa colónia de férias com vista para o mar. 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Fragmentos Stand-up comedy: política

Pessoalmente, sou de direita o que faz de Cavaco Silva, Miguel Relvas e Paulo Portas meus colegas de trabalho.

Espaço aéreo alemão em alerta máximo no dia em que o FC Porto voa para... Frankfurt?

A comitiva portista partiu esta manhã para a cidade alemã de Frankfurt, liderada por Pinto da Costa, que já lá esteve e conhece o caminho. As autoridades alemãs, contudo, estão em alerta máximo e preparadas para receber o voo dos dragões em pelo menos mais sete cidades: Berlim, Bremen, Munique, Dortmund, Leverkusen, Nuremberga e Monchengladbach. Segundo as autoridades locais, Bayern de Munique, Borussia de Dortmund e Bayern Leverkusen já disponibilizaram as equipas B, por motivos de segurança, para jogarem com o FC Porto, caso seja necessário.

Fragmentos Stand-up: política

Como gosto de filmes de zombies, estive a ver atentamente o congresso do PSD,

e ao contrário do professor Marcelo Rebelo de Sousa comentador, que dividiu o discurso de Pedro Santana Lopes em três partes, eu estive a ver frame a frame da intervenção de Santana, e divido o seu discurso em 20 partes, das quais destaco apenas uma!

Parte essa em que ele não diz nada!

Tal como nas outras partes todas!

Só que nessa parte, ele não diz nada ao mesmo tempo que fala!

Parece arriscado, mas para um político experiente como ele é simples.

Para tirar as teimas, ouvi o discurso em pause e em play e era a mesma coisa!

 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O meta marcelismo da segunda circular e um GPS chamado "Paul Paul"

Este fim-de-semana foi a coisinha mais rica em hidratos de carbono e colestrol mau que eu já vi em dias de minha vida: tivemos congresso do PSD, tivemos Marcelo Rebelo de Sousa no congresso do PSD e tivemos o falecido Miguel Relvas no congresso do PSD, em modo de ressuscitação por video-conferência, porque andei à procura dele em todos os planos possíveis e imaginários que as tv's nos proporcionaram e nada. Relvas estava lá em espírito e isso sentiu-se aqui e em todo o lado, e foi assustador, porque foi um congresso em jeito de living-deads.  Até Marques Mendes e Santana Lopes lá estiveram, para juntar à colecção de zombies laranja, o que fez esquecer os verdadeiros problemas do país: Cláudio Ramos e José Castelo Branco. Estive a ouvir o Marcelo Rebelo de Sousa no seu habitual comentário de domingo à noite a comentar a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa no Congresso social-democrata e senti-me uma coordenada dentro do GPS do treinador do FC Porto, Paulo Fonseca. Quando o Marcelo Rebelo Sousa comentador fala sobre o Marcelo Rebelo de Sousa putativo candidato à presidência da República quem a gente ouve é o Marcelo Rebelo de Sousa stand-up comedian a fazer rir as pessoas, que gostam do espectáculo e aplaudem. É nestas ocasiões que eu defendo manifestações de ucranianos descontentes à porta de coliseus! Aposto que não havia tanta piada fácil e tanta gente com sorrisos rasgados de quatro oitavas. Não havia tanta gargalhada no coliseu dos recreios desde a última vez que o Rui Sinel de Cordes lá tinha estado. Se desligassem a luz quando Marcelo interveio no congresso, aquilo transformava-se num concerto dos scorpions durante o "winds of change". Segundo Marcelo contou a Judite de Sousa, ele vinha de taxi na segunda circular e por engano o motorista levou-o ao coliseu dos recreios, porque nesse dia todos os caminhos lá iam dar... E já que lá estava, porque não entrar?!... Na verdade, o que levou Marcelo ao coliseu foi o mesmo que levou Paulo Fonseca a Munique, Dortmund e Leverkusen quando tinha de ir a Frankfurt: o sonho! No caso do treinador do FC Porto, o sonho desfeito de jogar a Champions, no de Marcelo, o sonho de vir a jogar presidência da República. Se eu fosse de intrigas, oferecia um GPS chamado «Paul Paul» a Marcelo, mas não sou. Para terminar, gostaria de dizer que pessoalmente compreendo bem os adeptos portistas, porque Paulo Fonseca tem o sentido de orientação da minha mulher, sendo que este é muito parecido com o sentido de orientação de uma faúlha no olho de um furacão. Estar à procura de um sítio e pedir indicações à minha mulher - e segui-las - é a mesma coisa que tentar encontrar um verbo numa frase do Jorge Jesus, sendo que encontrar uma frase no discurso de Jorge Jesus já não é nada fácil! Nunca mais lá chegamos, percebem?!

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Emigrante português na Suíça pergunta se já pode regressar

Depois de terem sido divulgados os dados do crescimento económico, e com a revelação de que o PIB português cresceu 1,6 porcento na comparação homóloga, um emigrante português na Suíça, João Veloso contactou a redacção do RdE para saber se já podia regressar a Portugal, incentivado pelos relatos de milagre económico. Imediatamente o nosso editor de política contactou o gabinete do Primeiro-Ministro, que nos deu a seguinte resposta, e que passamos a reproduzir na íntegra: "É melhor não"!

Marvel compra direitos de imagem do herói improvável do crescimento económico e ajuda a pagar a página de publicidade no Financial Times

Depois de se saber que Portugal é o "herói improvável da recuperação economica", com um crescimento do PIB na ordem dos dois porcento, os fatos de Herói Improvável do Crescimento Económico estão a vender melhor que os fatos de Super-Homem, Hi-Man, Homem-Aranha e Hulk. A nossa reportagem foi a uma loja da baixa especializada em disfarces, máscaras e fatos de carnaval e falou com a gerente que nos apresentou o fato do novo Herói: "é um fato todo em laranja e azul. A parte de cima é um colete de lã em azul e matizes amarelas, com decote em V iguais aos que se usam nos congressos da Juventude Popular. A parte de baixo são umas calças de fazenda cor-de-laranja. Este super herói calça mocassins para homem, obviamente, em lona cara. No braço nú apresenta tauagens com dizeres do género: PIB - Pedro Interno Bruto, que é uma blague daquelas, o desenho de uma bança comercial com os prato a desequilibrar para o lado das exportações e uma imagem de Pires de Lima vestido de Jesus a transformar estatísticas em pão"! Entretanto, a Marvel garantiu já os direitos de comercialização e de imagem do Super-Herói do Crescimento Económico, segundo garantiu o vice-primeiro ministro com o pelouro da diplomacia económica, Paulo Portas: "ouça, foi uma negociação difícil, pois do outro lado da mesa estavam o incrível Hulk e o Capitão América, por quem eu tenho um crush desde pequeno, by the way. Mesmo assim, conseguimos um excelente contrato para Portugal e um lugar de destaque do Super Herói do Crescimento Económico na galeria da Marvel "! Questionado sobre quanto custa uma página de publicidade no Financial Times, Paulo Portas não quis revelar valores, mas disse: "ouça, claro que não é barato, mas trata-se de um investimento com um excelente retorno"!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Vítor Gaspar era afinal o primeiro elemento da troika!

Depois de hoje serem conhecidas as declarações de Vítor Gaspar nas quais considera "insultuoso dizer-se que ele era o quarto elemento da troika", o RdE foi mais fundo na investigação à posição que Gaspar ocupava e descobriu que afinal ele era o primeiro elemento da troika. Apesar de para muitos este facto não constituir qualquer surpresa, para outros, nos quais se incluem Pedro Passos Coelho, Aníbal Cavaco Silva, Isabel Jonet e João César das Neves esta revelação vem mudar tudo. O Primeiro-Ministro diz-se "surpreso" e mandou esta manhã mesmo abrir um inquérito, que foi encerrado já ao início da tarde "por falta de elementos", conforme pode ler-se na conclusão do inquérito, que é também a introdução e o desenvolvimento do referido documento com um parágrafo de extensão. Por seu turno, o Presidente da República convocou a imprensa para uma comunicação urgente ao país onde vai exigir a priori a demissão de Vítor Gaspar de cargos governativos que possa vir a exercer no futuro. Já Isabel Jonet disse que "o senhor Vítor Gaspar não deveria poder comer bifes durante um ano como castigo pelo que fez" enquanto João César das Neves escreveu um artigo de opinião de duas páginas sobre o assunto para ser lido por pessoas que não têm nada para fazer, nomeadamente, desempregados e professores de economia.

Associação Nacional de Professores de Matemática diz que é matematicamente impossível Gaspar ser o quarto elemento da troika

Segundo um representante da Associação Nacional de Professores de Matemática (ANPM), o ex ministro das finanças tem toda a razão quando se sente insultado por ser considerado o quarto elemento da troika. "Há uma impossibilidade matemática de se ser o quarto elemento de um conjunto de três e só pessoas sem instrução poderiam defender tal coisa", disse este representante, que quis manter o anonimato. "Toda a gente sabe que a troika é um triângulo equilátero, mas nem que fosse um triângulo rectângulo"! Vítor Gaspar já agradeceu esta intervenção da ANPM e numa nota muito curta enviada às agências noticiosas disse: "gra-ç-as a De-us, be-m ha-jam"!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Colecção privada de Gurlitt não incluía qualquer Miró, cujos trabalhos se encontram todos escondidos no buraco do BPN

Depois de se ter sabido que na Áustria um homem - Cornelius Gurlitt - escondia há décadas milhares de quadros de arte moderna, entre as quais, figuram telas de Picasso, Monet, Renoir, Oliveira e Costa já veio a público dizer que "isso não é nada! Mirós que é bom nem vê-los!". Segundo o ex-banqueiro, "só no buraco do BPN escondemos 85 Mirós, e os mineiros da Panasqueira que o Ministério Público contratou ainda nem a meio da descida vão!".

Vítor Gaspar nega "competências" para avaliar os "processos mentais" de Paulo Portas

Depois dos tribunais não terem revelado quaisquer competências para avaliar os processos judiciais que envolveram o atual vice Primeiro-Ministro, é agora a vez de Vítor Gaspar revelar em entrevista a Maria João Avilez - e que sairá em livro na próxima semana - que não tem qualquer "competência para avaliar os processos mentais" de Paulo Portas. Contactado pelo RdE, António Damásio, neurocientista de renome mundial e professor na University oh Southern California, que há vários anos estuda as áreas do cérebro humano responsáveis pelas tomadas de decisão e conduta, referiu que "eu muito menos!". O RdE pediu ainda um comentário sobre "os processos mentais" de Paulo Portas a Eduardo Sá e Isabel Stilwell, João Lobo Antunes, Júlio Machado Vaz e José Castelo Branco, mas apenas este último respondeu ao nosso desafio. Por razões editoriais e de saúde pública, guardamos o comentário do famoso marchand'art para nós. Até ao fecho desta edição ainda tentamos uma opinião de António Tadeia, Luís Santos, Luís Freitas Lobo e João Querido Manha, mas já não foi possível obter uma reacção por parte destes reputados especialistas em matéria de "processos mentais", "processos defensivos", "processos ofensivos", "transições rápidas" e "miolos do terreno".

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Vaticano contrata Miss Marple para investigar casos de pedofilia...

... mas a famosa detetive apenas encontrou casos noutras confissões religiosas! Segundo fonte do Vaticano, "a cúpula da Igreja Católica quer ver esclarecidos todos os casos e identificar todas as situações visíveis e invisíveis no que diz respeito à pedofilia", tendo por isso "contratado uma das mais reputadas detetives da história da literatura policial". Quando questionada sobre "porquê Miss Marple?", a mesma fonte referiu:  "porque Poirot é um exibicionista e dá muito nas vistas e deve ser gay e o Sherlock Holmes virou-se para os crimes financeiros e estava já a investigar o buraco do BPN com a ajuda de uma equipa de mineiros chilenos. "Quanto a Misse Marple", concluiu a mesma fonte, "se houver pedofilia na Igreja Católica, repito, se houver pedofilia na Igreja Católica, ela vai descobri-la e mandá-la prender - à pedofilia - e açoitá-la e dizer-lhe que ela é uma menina marota e que vai levar tatau por ser assim e... hum, desculpem".

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Bruno de Carvalho diz que "resto do Estádio vem abaixo na terça-feira"

Segundo o presidente da Liga de Clubes, Mário Figueiredo, com o adiamento do jogo entre Benfica e Sporting evitou-se uma tragédia. Bruno de Carvalho concorda: "sem dúvida nenhuma. Evitou-se a tragédia que seria uma derrota do Benfica em sua casa, contra uma equipa constituída maioritariamente por jovens portugueses formados na academia de Alcochete". Segundo o presidente dos leões, contudo, "este adiamento é uma palhaçada, pois a única coisa que faz é adiar o inevitável: a derrota dos lampiões e, quando isso acontecer, o resto do estádio vem abaixo". 

Paulo Fonseca diz que a queda de parte da cobertura do Estádio da Luz é "mais uma tentativa de desestabilização do FC Porto"

O treinador do FC do Porto, Paulo Fonseca, reagiu ontem à queda de parte da cobertura do Estádio da Luz mesmo antes do início do jogo Benfica-Sporting: "trata-se de mais uma tentativa de desestabilização. O FC do Porto chegou atrasado 5 minutos a um jogo e foi o chinfrim que foi. Quero ver agora como reagem as entidades competentes a este atraso de dois dias". O técnico azul e branco concluiu o seu raciocínio enfatizando que "os nossos rivais vão jogar sabendo o resultado do nosso jogo, e isso, segundo o que está aqui escrito no papel que eu tenho à minha frente, é inadmissível". Segundo Paulo Fonseca, as condições climatéricas e a queda de parte da estrutura "são uma desculpa esfarrapada para o adiamento do jogo"!

IPMA falha previsões meteorológicas

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera falhou as previsões do estado do tempo para a zona de Lisboa, uma vez que não contemplou a queda de coberturas de estádios de futebol, um fenómeno meteorológico raro e que só acontece de vinte em vinte anos. A última vez que houve uma previsão de queda de cobertura de estádios foi durante o episódio que ficou conhecido como "a pala de Alvalade", mas que não chegou a acontecer. 

Benfica-Sporting começou às 18h00 deste domingo e só terminará cerca das 22 horas de terça-feira

O dérbi Benfica-Sporting deste domingo principiou às 18 horas e só terminará pelas 22 horas da próxima terça-feira. Este será o dérbi mais longo da história do futebol português e divide-se em três partes: domingo realizou-se o aquecimento das equipas com o estádio cheio para ver os jogadores a fazerem corridinhas, skipping nadegueiro e meínhos, com muita expectativa para ver como o Sporting conseguia colmatar a ausência de William Carvalho, sobretudo, sabendo-se da importância do jovem leonino na recuperação de bola ao meínho e no beirinha para trás. Amanhã, segunda-feira, enquanto os adeptos voltam às suas vidas, será o momento no balneário das habituais palestras dos misters imediatamente antes das equipas subirem ao relvado, o que só acontecerá na terça-feira, altura em que os adeptos regressam ao estádio para assistirem ao jogo.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Um país de Mirólhos...

Olá, então ainda está tudo a chorar à conta dos quadros que o Oliveira e Costa tinha na dispensa do BPN? Deixem-se de mariquices! Só Mirós cá em casa tenho duas dúzias feitos pela minha filha mais nova no segundo ano do Jardim-de-infância. Passei a semana toda a seguir o relato do jogo do leilão da colecção Miró, que pertencia ao espólio da Parvalorem, e a pensar que parva que sou. Francamente, não percebo a histeria! De repente, o país começou a discutir a par dos milhões por Matic e André Gomes os milhões pela colecção Miró. É o mercado de inverno da pintura: por quantos milhões se transferiram os quadros do Miró para o Zenit de São Petersburgo? Que orgulho seria o Miró a jogar ao lado de Danny... Para mim, o secretário de estado da cultura é o único que percebeu a essência da questão. Ainda esta noite sonhei com ele a vender telas do Miró no Bairro Alto à noite: "Qué Miró? Qué Miró? Qué Miró?", ao lado do colega indiano dele que vende flores! Estes indianos não perdem nunca o fio à meada do negócio. Não sei se já repararam, mas o próprio secretário de Estado da cultura parece uma obra de Miró... É esquisito e tem um traço estranho... Jorge Barreto Xavier é uma figura um bocadinho surrealista e pelo menos agora sabemos onde se escondeu Sousa Lara estes anos todos: no fígado de Barreto Xavier. Sem grandes exclamações porque já andávamos desconfiados! De cultural a única coisa que o Barreto tem é aquele aspecto de Fernando Pessoa depois de uma tarde de solário. O que não tem nada de mal, atenção! Pessoalmente, eu estou para a pintura como um poster do José Castelo Branco está para a cabine de um motorista de pesados, e até fico muito admirado com a quantidade de admiradores da obra de Joan Miró... Pelos vistos havia um admirador de Miró em cada um de nós, e só agora é que ficamos a saber. É como diz o povo: só damos valor às coisas quando as perdemos. Ou: em terra de mirolhos, quem tem 85 obras de Miró é rei! Ou então: pior Mirolho é aquele que não quer Miró! Agora, vou ali inventar trava-línguas com a palavra parvalorem, que parece uma declinação latina no modo acusativo, mas isso fica aqui entre nós.. dois, três, desculpem, estava a esquecer-me do Vasco Graça Moura, que estudamos latim. 

Este é para o Barreto tentar destravar:

Parvalorem que parva parvalorem 
Parvalorem que parva parvalorem
Parvalorem que parva parvalorem

Parte parvalorem pra longe
Parte parvalorem pra longe
Parte parvalorem pra longe

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Crónica do debate quinzenal

(Silêncio prolongado) Desculpem ter chegado atrasado a esta crónica cerca de 25 segundos, mas sou do Sporting e comigo cá se fazem, cá se pagam! Sentiram? Óptimo. Por falar em futebol, estive a ouvir com atenção o debate quinzenal na Assembleia da República desta sexta-feira e por isso cá vai: o governo jogou em 4-3-3, com elevado pendor ofensivo, quatro unidades mais recuadas a fazerem valer o seu jogo mais físico, nomeadamente, Aguiar Branco e Pires de Lima, impecáveis nas marcações, a não darem chances aos dois homens mais avançados da oposição, Heloísa Apolónia e Catarina Martins... Ups!, que não lograram marcar nesta deslocação do executivo à AR. No miolo, a pensar o jogo do governo, a equipa orientada pela Troika manteve Paulo Portas, impecável nas antecipações e nos lançamentos longos, com Pedro Mota Soares e Poiares Maduro a segurarem as pontas e a descaírem nas alas, deixando para a linha mais avançada composta por Paula Teixeira da Cruz, Assunção "Deus me livre!" Cristas e Passos Coelho a tarefa de finalizar as jogadas. O primeiro ministro jogou na posição que mais gosta, a avançado centro, e marcou em diversas ocasiões, nomeadamente, na questão do desemprego, redução do défice e consolidação das contas públicas. Entre os grandes ausentes do debate, nota para a "baixa" de António José Seguro, que uma vez mais não deu o contributo à equipa da oposição e que assistiu ao debate na bancada... (Pausa ligeira) do PS. Devido a esta ausência prolongada do capitão socialista há já quem compare o caso de António José Seguro ao do russo Marat Izamailov. No capítulo disciplinar, não houve expulsões, e a registar apenas uma entrada de carrinho de Jerónimo de Sousa na questão da descida da taxa de desemprego, ao alegar que esta se devia apenas à emigração, mas foi prontamente admoestado pelo árbitro do encontro, Assunção Esteves. Ainda no capítulo disciplinar, relevo para a tentativa de invasão pacífica do terreno de debate por parte de elementos oriundos da bancada do PS, nomeadamente, uma tentativa de intervenção nos trabalhos, mas a que a presidente da AR prontamente pôs cobro, sem necessidade de recorrer aos stewards presentes no hemiciclo. Estes adeptos socialistas abstiveram-se depois violentamente de participar, o que ainda assim não estragou o excelente espectáculo, com uma temperatura do ar na ordem dos 22º e uma humidade relativa de 45%, num terreno em excelentes condições para a prática da sofística e da demagogia!
(Crónica escrita para rádio)

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Serão de domingo à noite

Bem sei que hoje é quarta-feira, e que há portanto, uma certa desactualização do tema, mas ando a recuperar desde domingo à noite do serão televisivo de domingo à noite e só agora, duas transfusões de sangue e uma caixa de comprimidos para os nervos depois, é que me encontro em condições de abordar o assunto, apesar de ainda não mexer o lado direito todo e ter um cateter enfiado no pulso esquerdo para me manter alimentado, porque o médico disse que o que ingeri no domingo à noite tinha níveis de toxicidade suficientes para arrumar com o aparelho digestivo de uma manada de bois barrosões inteira! Hoje vou falar-vos, na medida em que o indizível o permite… disso, portanto. Para se ter uma ideia da dificuldade, é como fazer o retrato físico e psicológico do Joseph Blatter sem sofrer um avc. Impossível, dirão alguns, mesmo assim, vou arriscar, porque o risco é o nome do meio desta profissão, seja ela qual for! Então, o que a Sic propunha era que escolhêssemos entre o Berg, que é um ursinho de peluche com rastas, muito fofinho, mas que já tem uns aninhos a mais, uns quilinhos a mais e um bocadinho de borboto e o José Freitas, cujo estilo musical e o retrato físico resulta de um cruzamento perfeito entre o corpo do Toy, o vozeirão do Marco Paulo e as cascatas de suor do Michael Bolton in concert. Entre as escolhas a fazer havia ainda o D8, que é uma espécie de Sport Billy com pilhas e a Mariana, que começou no programa por ser uma rapariga tímida e introvertida das ilhas mas que hoje é a Lady Gaga com óculos de fundo de garrafa dos açores! Pediam ainda aos portugueses para tomarem partido entre dois grupos corais adolescentes, com nomes sugestivos: “Aurora”, que é um coral improvável de Justin Bieberes e as “Cup-cake”, que vai dar um óptimo conjunto de baile. Como é óbvio, não consegui decidir e mudei para a Tvi. Eu sei o que é que vocês estão a pensar: porque é que mudaste para a Tvi se não gostas da Casa dos Segredos? É simples, porque se não o tivesse feito não teria do que falar hoje convosco e, além disso, adoro a comida que eles servem nos cateteres dos hospitais, muito melhor do que o sobrevalorizado buffet frio ou as hors-d’oeuvre à base de salgadinhos do Lidl, que é o que se pode arranjar. Na Casa dos Segredos 2,3/S da Tvi, escola que eu não queria que os meus filhos frequentassem, há mais nus integrais por m2 que no balneário da equipa de basquetebol dos Chicago Bulls. Pessoalmente, como sou contra a pornografia infantil, mudei para os desenhos animados que estavam a dar nos braços da Sónia Tavares, em simultâneo com o Factor X. Agora se não se importam vou ali à janela soltar meia-dúzia de pombos e treinar a mira com uma pressão de ar que herdei do meu pai, que se me acabaram as gaivotas, que um dia sem espalhar a paz pelo mundo, para mim, não é dia!

domingo, 26 de janeiro de 2014

Lucho sai e deixa FC Porto sem treinador

Depois do anúncio da saída de Lucho Gonzalez, a grande questão que fica é: quem é que vai treinar agora o FC Porto?

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Esta semana ouvi...

Olá, bom dia, no "Esta semana eu ouvi" a entrevista do presidente do Gil Vicente a uma estação de rádio. Ouvi e desguiei o ouvido interno em dois sítios, e agora só o bruxo de Fafe e um endireita que mora "ali para cima" me podem valer. Depois de ouvir o senhor António Fiúza a dizer que era "parte interessante" numa cena qualquer com o Benfica fiquei cheio de vontade de ir ali aos Estados Unidos adquirir uma 8 mm e disparar sobre mim próprio, mas sou contra todo o tipo de violência. Ser "parte interessante" numa história qualquer não só é muito mais interessante que ser "parte interessada", como promove a boa-disposição da população em geral, e cativa. Se o presidente do Gil Vicente tivesse dito que era "parte interessada" ninguém lhe ligava nenhuma, é uma estratégia de comunicação inteligente e revela que na sua cabeça não há, como pensavam os cientistas que andam a estudar o funcionamento do cérebro do presidente do Gil Vicente, coelhinhas da playboy aos saltinhos a comer cenouras cruas e ovos moles de Aveiro a fazer de cérebro, mas antes relações sinápticas de complexidade acentuada que sabem transmitir cá para fora mensagens encriptadas de forma legível e genuína. Ui! Agora, parecia o treinador Manuel Machado a explicar uma derrota de 3-0: "efectivamente o esférico não logrou penetrar para lá da linha de baliza, facto esse que se ficou a dever às condições fisiológicas de dois ou três intérpretes do nosso lado que não possuíram, nos momentos-chave de cada definição, a desenvoltura e a capacidade para definir as jogadas, que foram inúmeras e que enlearam o nosso oponente numa teia da qual parecia impossível desenvencilhar-se. Não obstante, a posição de Júpiter sobre Urano, e o facto deste estar especialmente afastado de Mercúrio, que se zangou com Plutão e acabou por lhe mostrar cartão vermelho, ficando assim a galáxia reduzida a oito, deixou-nos em desvantagem numérica, o que fez com que o outro lado conseguisse sair por cima, aproveitando o ensejo e dessa forma logrando almejar as nossas redes e, quando assim é, só nos resta enfatizar o que de melhor fizemos e parabenizar o adversário pela resiliência demonstrada e acuidade na hora h". (Silêncio) Ãhhh, neurofisiologistas de renome ainda não chegaram a conclusões definitivas sobre o que se passa na cabeça de António Fiúza e de Manuel Machado, porque andam entretidos com o António Lobo Antunes, e porque ainda não é possível autopsiar pessoas em vida, agora, que algo de estranho se passa, passa. Por falar em passa, Joseph Blatter morre de amores por uma mulher que era casada com um empresário à data em que se conheceram. Linda é três décadas mais nova, e ao que parece, Blatter pediu-a emprestada ao respectivo esposo e nunca mais a devolveu. O patrão da Fifa passeou a namorada pela gala da Bola de Ouro da Fifa, tal como fizeram CR7 e Messi, e anda feliz. Ainda faz cenas e baba-se um bocadinho, mas de resto... 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Papa Francisco é o melhor na sua posição

Depois do médio Arturo Vidal ter dito ontem ser o melhor do mundo na sua posição, o Papa Francisco,  amante do Desporto Rei,  disse hoje também ele ser o melhor na sua posição, isto uma semana após Cristiano Ronaldo ter sido eleito o melhor em todas as posições.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Cogumelo do tempo

Cuidado com este medicamento. Se o tomarem retardam os efeitos do envelhecimento, graças ao seu poder antioxidante e promotor do rejuvenescimento das células. Em contrapartida, os efeitos secundários podem ser graves, e quem recorrer a este produto deve estar consciente de que poderá ficar como o Roberto Leal (ver foto em baixo).
 
 

Amor cego + confiança cega = nó cego

Depois de Paulo Fonseca ter expressado uma confiança cega na conquista do campeonato por parte do FC do Porto, foi a vez de Pinto da Costa responder com um amor cego à continuidade do técnico azul e branco à frente do comando dos dragões. Fonseca gosta e já disse que adora que lhe digam que o amam todos os dias. O que é certo é que depois de presidente e treinador terem dado o nó... cego o FC. Porto despachou o Penafiel e Marítimo (3-0 e 4-0), e o casamento parece estar para durar.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Jogadores do FC Porto aprendem braille

O plantel do FC Porto está a ter aulas de Braille para poder compreender e assimilar a confiança cega que o treinador diz ter na conquista do título  nacional  de futebol. Cada jogador deverá entrar em campo a partir de agora com um cão Guia e óculos de sol

Paulo Fonseca arrebata coração das mulheres dos adeptos do FC Porto e garante continuidade no Dragão

Depois de Paulo Fonseca ter perguntado a um jornalista "se a sua mulher disser que o ama todos os dias são vezes demais?", uma sondagem relâmpago para o RdE e revista Maria revelou que o actual técnico portista é o preferido das mulheres dos adeptos do FC Porto, assim como das mulheres de dirigentes e jogadores - que já fazem o que ele manda sem amuar ou querer sair em Janeiro -, desde a saída de José Mourinho há dez anos atrás. A mesma sondagem revela que Paulo Fonseca deve continuar ao comando do Dragão, sendo considerado o português mais romântico da actualidade, à frente de nomes como José Alberto Reis, considerado o Júlio Iglésias português, Vítor Espadinha ou do saudoso Toni de Matos.

Carta a Vítor Pereira

My friend

Olá! Já toda a gente terminou o yoga com acento circunflexo no o em cima de um tapete indiano feito no último livro do Afonso Cruz e, entretanto, já estão todos no trânsito a mandar "paralelos" contra o pára-brisas e a desejar eternidades ó tipo que vem colado ao vosso para-choques traseiro desde a Bobadela? Óptimo, então posso avançar. Eu até queria meter uma pedra sobre assunto, mas não consegui decidir-me entre o granito de Angola e o xisto das Beiras e, assim sendo, vou ter que falar sobre isto. A conferência de imprensa do Vítor Pereira na Arábia Saudita dava um prefácio para um livro da Alexandra Solnado, dava uma consulta de meia hora com o Bruxo de Fafe e dava uma palestra do Zezé Camarinha no Wall Street Institute para focas e leões marinhos em video conferência a partir do País de Gales. Vítor, não é bonito andar com meias verdades. Quando o ex técnico do Porto pergunta ao assessor do Al-Ahli "can I say the tru?" o que está a perguntar, traduzindo fielmente para a língua de Camões, é: "posso dizer a verda..?". E quando mais adiante diz: "I speack with the tru!", o que está a dizer é: "eu falo com a verda..", o que fica aquém. Eu gosto de pessoas que digam a verdade toda. O que o ex treinador do Porto disse até pode ter vindo do coração, o problema é que antes deve ter passado pelo baço e quando chegou a nós já não se percebia nada... É o problema do baço, filtra mas embacia. Aliás, eu estou convencido que o árabe de Vítor Pereira deve ser melhor que o inglês... Para a próxima, experimente da direita para a esquerda a ver se a gente entende melhor. Espero que não me leve a mal, Vítor, "I I speack what I saw, no want you want that I want to say?". As minhas palavras também vêm do meu coração, mas eu tenho a vantagem de ter tido um acidente de tractor e já não ter baço. Do you understand this? Não é fácil, eu sei, mas para a próxima, Vítor, das duas uma: ou pega numa caneta e antecipa o 25 de Abril de 1974 no calendário árabe, que ainda vai para aí a meio disso, ou evita as "kid reaction". O inglês do Vítor fez-me lembrar o português do Bobby Robson, fez-me lembrar o futebol praticado pelas suas equipas e fez-me lembrar uma declaração sua há poucos meses a um diário desportivo, na qual exprimia o desejo de ir treinar para Inglaterra. Nós por cá, Vítor, está tudo na mesma, as mulheres ainda podem votar, aprovámos o casamento gay, apesar de continuamos a matar o porco e a esbardalhar touros nas praças, e o Jesus continua a dizer o que lhe apetece nas conferências de imprensa. O português dele não é tão bom como o seu Inglês, mas ainda assim percebe-se melhor, e não faz tanto barulho como o Vítor, que acordou Portugal inteiro com aquela gritaria.

Inshallah

domingo, 12 de janeiro de 2014

Eusébio agenciado por Jorge Mendes na selecção do Outro Mundo ou O que é o Cláudio Ramos?

Desculpem a demora, mas fui às urgências tirar a música do Anselmo Ralph da cabeça e ainda demorou um bocado. Segundo o médico que me atendeu, "Não me toca" alojou-se no hemisfério esquerdo, na zona do lobo temporal, e já andava com náuseas, tonturas e visão dupla desde o Natal. Já me tinha acontecido com a "balada" do Michel Teló. Na altura também não me pareceu grave, não dei importância, mas quando me dei conta parecia um jotinha do CDS com sotaque do Sertão a abanar as mãos em leque contra o rosto e a suspirar "assim você me mata". Como é assim que o Paulo Portas gosta deles, por precaução fui ao médico, e em boa hora o fiz, porque a minha voz já estava a ficar mais fina, tinha borbulhas na cara e parecia uma estrela ascendente da Globo. Tudo péssimos sintomas. Por falar em Paulo Portas, ontem ouviu-o na sua última intervenção no congresso do CDS, era perto da uma da madrugada e eu estava a alternar os trabalhos do congresso dos centristas com o filme erótico da CMtv, e o líder democrata-cristão desmistificava a ideia de que o CDS seja "um partido de um homem só". (Pausa) A palavra não é bem "homem", também não sei bem qual é, mas não é "homem", é outra... Enfim, tenho tanta pachorra para congressos de partidos como para as exéquias de famosos, por isso mudei para o canal Q e apanhei uma reposição da rúbrica do Cláudio Ramos no programa da irmão do Markle e deixei-me ficar, porque entre o Paulo Portas e o Cláudio Ramos, eu fico com a segunda. Sempre que vejo o Cláudio Ramos, pergunto-me: "- O que é isto?" Às vezes também me pergunto: "- Onde é que está a polícia quando se precisa dela?!". Depois, esfrego os olhos e penso que, na verdade, o Cláudio Ramos é um grande homem disfarçado de Cláudio Ramos, mas eu sei ver para além da aparência dos sentidos. Para terminar, para mim o Eusébio é um jogador do outro mundo e vai tirar o lugar ao George Best na frente de ataque do Outro Mundo e espero para muito breve um jogo de beneficência entre a selecção do Outro Mundo de Eusébio e a selecção do Resto do Mundo de Ronaldo e companhia. O ideal seria que Gesfut organizasse o evento e que Jorge Mendes garantisse os direitos de representação de Eusébio e gerisse esta nova fase da carreira do pantera negra. Isso é que era, no melhor dos mundos possíveis.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Pensamento do dia

Eusébio é um jogador do outro mundo!

Passos Coelho recorda emocionado o primeiro concerto de Amália Rodrigues no Retiro da Severa, o discurso de Humberto Delgado no Cine Teatro Flaviense, em Maio de 58, a que assistiu nas galinheiras, e o primeiro golo de Eusébio no Estádio da Luz, onde era apanha bolas!

Pedro Passos Coelho referiu hoje que tal como José Sócrates também ele se lembra com emoção do passado, destacando entre as suas memórias mais remotas as primeiras atuações de Amália Rodrigues no Retiro da Severa, onde o atual primeiro ministro trabalhava em part time como servente de mesa, o discurso de Humberto Delgado em Chaves, durante a campanha eleitoral de 58 para a presidência da República, a que assistiu no primeiro balcão do teatro flaviense e ao primeiro golo de Eusébio no Estádio da Luz, que o pantera negra lhe dedicou: "eu estava no estádio e era apanha bolas atrás da baliza do adversário do Benfica. Recordo-me com emoção como se fosse hoje que a bola saiu das quatro linhas após um remate do Eusébio. Eu apanhei a bola e gritei lá para dentro «Na próxima marcas!». O rei ouviu-me e marcou, e a seguir veio ter comigo e dedicou-me o tento. Por acaso não dá para ver nas imagens televisivas, mas foi tal e qual assim e foi também o dia mais emocionante da minha vida".

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ronaldo sobre o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique: "marquei golos para isso"

Cristiano Ronaldo, que já se sagrou como melhor marcador das ligas inglesa e Espanhola, vai receber em Portugal a distinção de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique das mãos de Cavaco Silva pelo facto de ser "um símbolo de Portugal em todo o mundo". O jogador disse que "marquei golos para isso. Só à Suécia marquei golos para isso. Só ó Osasuna já marquei golos para isso. Só à Irina já marquei golos para isso. Penso que é um prémio justo, trabalho para isso, mas mais importante do que as condecorações individuais são as condecorações coletivas". O RdE tentou entretanto obter reacções do galo de Barcelos, de uma garrafa de Porto, de Eusébio, da cantora Marisa e da falecida Amália Rodrigues, mas uns por umas razões, outros  por outras, nenhum deles quis fazer qualquer declaração.


Afonso Cruz escreve: "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima"

O escritor, ensaísta, pintor, músico, ufa, ilustrador, viajante e amante de cerveja, ufa, Afonso Cruz revelou hoje que irá dar continuidade à série "Para onde vão", depois do sucesso que tem sido "Para onde vão os guarda-chuvas". O próximo livro chamar-se-á "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima" e na compra de um exemplar o leitor levará para casa como brinde um idoso com dificuldades económicas, em vez do guarda-chuva, o brinde em causa no primeiro volume da série "Para onde vão", que promete rivalizar com séries de culto como "Uma aventura". Para já, o conhecido escritor, ensaísta, pintor, músico, ufa, ilustrador, viajante e amante de cerveja, ufa, não quis levantar muito a ponta do véu sobre este "Para onde vão os idosos depois de levarem com a CES em cima", mas lá foi adiantando que "é uma história que resulta das 600 viagens que já fiz à volta do mundo, mas que começa em Portugal e acaba em Portugal, e não posso dizer mais, se não daqui a nada estou a contar a história toda".

Seguro contra alargamento da contribuição extraordinária de solidariedade a mais pensionistas, contra o alargamento da I Liga de Futebol e contra as obras de alargamento do IC 19

António José Seguro, o pequeno líder do PS, confirmou hoje ser contra a contribuição extraordinária de solidariedade (CES), "porque a CES é má, porta-se mal e é feio brincar assim com as pessoas mais velhas", contra o alargamento para 18 clubes da I Liga de Futebol e contra obras de alargamento do IC 19, nos dois últimos casos, "por uma questão de princípio". 

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

PS, PSP e SEF pedem fiscalização sucessiva do orçamento

Depois do Presidente da República ter deixado claro que não irá pedir a fiscalização do Orçamento de Estado para 2014, as principais forças políticas, mesmo as já falecidas como é o caso do PS, já vieram a público dizer que irão requerer a fiscalização sucessiva do OE para este ano. Para além do PS, também a PSP e o SEF vão usar o mesmo instrumento. No caso da polícia, esta força pediu a fiscalização porque se acredita que o orçamento esconde diversos crimes, já o SEF está convencido de que houve a intromissão de estrangeiros, muito provavelmente três, muito provavelmente ilegais, na elaboração do documento. Francisco José Viegas ainda não disse nada, mas se dissesse diria: "vão mas é levar no ..". Quanto a Mário Soares, ainda se encontra na aula magna desde a noite de 21 de Novembro último, e uma equipa mista constituída por sapadores de bombeiros de Lisboa e negociadores da PJ encontra-se a gerir o processo de retirada do antigo presidente da República da conhecida sala de espectáculos e conferências. Sobre tudo isto, Hernani Carvalho ainda nada disse a Júlia Pinheiro.