domingo, 15 de dezembro de 2013

Carta de motivação

Há uma lacuna de humoristas bonítos no panorama da comédia em Portugal, que se pensava ter sido colmatada pela chegada à cena de Eduardo Jaime, conhecido apresentador do magazine cultural "Paradoxo da tangência". Contudo, estudos recentes descobriram resquícios de fealdade em Eduardo que estavam escondidos sob toneladas de base e make-up. Além disso, descobriu-se que tem verrugas e estrias. Abstenho-me igualmente de publicar fotos de Bruno Nogueira, Manuel Marques ou António Machado para sustentar a minha tese. Áh, são feios, mas fazem rir, o que num humorista, parecendo que não, dá jeito e não é propriamente dispiciendo (enquanto vocês consultam o dicionário para confirmar se dispiciendo existe e, caso exista, o que significa, eu vou continuando, se não se importarem). É verdade que fazem rir, mas fazer rir não chega no humor moderno, muito menos, no humor contemporâneo, que se encontra muito na Gulbenkian ou na aula magna! É preciso ser bonito, ter uma boa imagem e saber olhar para a câmara. É por isso que escrevo humor e posso fazer a diferença como chefe de linha numa fábrica, ou apontador num estaleiro de obra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário