segunda-feira, 29 de abril de 2013

12 mil milhões? No problem, man!

Li hoje que António José Seguro disse ontem que sabe como injectar 12 mil milhões de Euros na economia portuguesa amanhã! (Pausa) A questão que fica é: E ESTEVE CALADO ATÉ AGORA? (Pausa) Estava a guardar o segredo só para ele, era? (Pausa) E quase que aposto que só nos vai dizer se a gente o puser em São Bento, não é, seu maroto?! O método "injectar-milhões-amanhã-para-ganhar-eleições-hoje", também conhecido por "método-Bruno-Carvalho" tem provado dar frutos e o povo português é um bocado como os adeptos do Sporting: adora sofrer até ao fim. (Pausa) Injectar 12 mil MILHÕES?!!... Injectar assim nem no Casal Ventoso e está-se mesmo a ver quem é que aperta o cavalo...

É despedilopoulos a todos...

Grécia manda despedir 15 mil pessoas para receber 9 mil milhões de Euros.
 
Deixei assim a frase sozinha só para se poder apreciar toda a beleza e poesia que o verso encerra... O Boss AC já fez canções com menos do que isto... Querem que repita em palavras acabadas em oulos, ou já processaram? Ah, já processaram... Então só para acabar o raciocínio: isso significa que um funcionário público é coisinha para valer 600000 Euros, o que quer dizer que um casal de professores grego rende aos cofres públicos 1,2 milhões de Euros. A Europa começou na Grécia e, por este andar, vai acabar na Grécia...

Deus substituído por sistema de video vigilância

A Confraria da Senhora da Agonia, em Viana do Castelo, quer acabar de vez com a onda de assaltos às esmolas da Igreja da Senhora da Agonia e, vai daí, mandou instalar um sistema de videovigilância para proteger os donativos dos fiéis. A segurança do espaço deixa assim de estar à responsabilidade de Deus, mas nem isso parece deixar os membros daquela comunidade religiosa mais descansados. Os crentes já se mostraram cépticos - uou! - quanto a esta medida, uma vez que nem mesmo Deus conseguiu até ao momento apanhar os larápios e sugeriram antes, para acabar com os assaltos, "que Deus deixe de estar em toda a parte porque quem está em todo o lado nunca está em lado nenhum", disse um paroquiano que preferiu manter o anonimato, apesar disso não servir de muito com Deus por perto.
Notícia ficcionada

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Racionamento para evitar desperdício de grândolas

No rescaldo das comemorações de mais um 25 de Abril, foi possível constatar que faltaram grândolas um pouco por todo o país. Segundo a comissão responsável pela organização das festividades, "os portugueses gastaram quase todos os Grândola Vila Morena no primeiro trimestre do ano, praticamente esgotando o stock nacional da canção de Zeca, assim como grande parte do seu repertório". Ainda segundo este responsável, "no próximo ano deve haver um racionamento de todo o repertório de intervenção de maneira a que não falte nas comemorações do 25 de Abril do próximo ano".
Notícia ficcionada

terça-feira, 23 de abril de 2013

Gravidez ectópica

Kim Kardeshian

França aprova casamento gay

É nestas coisas que a França anda a reboque de Portugal. Nós podemos não ter sector primário e secundário, mas temos os melhores homens de barba rija a falar em dó sustenido e a dar os melhores linguados do mundo entre si. Pois é, o parlamento gaulês acaba de aprovar o casamento homossexual, o que é coerente no país dos ulálá, mas não deixa de vir com um atraso de anos em relação ao nosso país. Conscientes deste atraso civilizacional, os franceses não só aprovaram o mariage gay como se preparam para incentivar o casamento gay, sobretudo, entre a comunidade árabe. Por um lado, esta medida permitirá conter a taxa de natalidade, aliviando o sobrecarregado sistema de apoios sociais, por outro promoveria uma série de coisas. O próximo passo é aprovar o casamento gay entre dedos do mesmo pé, braços do mesmo tronco e maçãs do mesmo rosto.
Notícia ficcionada

terça-feira, 16 de abril de 2013

Diogo Morgado a "bater punho" por esse mundo fora!

Então como é, abriu a época à caça dos candidatos a presidentes de câmara e ninguém avisa? É que é assim, ainda há muitos a abater e eu tenho uma caçadeira nova para experimentar em caçadas ao elefante, mas os bilhetes de avião para a Nigéria estão pela hora da morte... 'Tou a brincar, a um candidato pela enésima vez a presidente de câmara nem com uma flor se abate! E quanto a mim, se quiser caçar grandes mamíferos vou à Quinta das Laranjeiras, em Sete Rios... Ou aos estúdios da sic onde se gravou o "peso pesado" ver se ficou alguém para trás... Então e vocês, como é, ainda estais todos de olhos "pregados" no Diogo Morgado a chorar no colinho da Oprah e a derreter de orgulho e emoção pelo facto de Jesus, afinal, ser português e ter sido crucificado na América? É uma história um bocado mal contada, porque, apesar do continente africano e americano serem gémeos siameses unidos pelo abdómen e separados com sucesso à nascença - mesmo tendo em linha de conta o facto de África ter ficado com sequelas, sobretudo, na zona da África equatorial e baixo ventre-, a Galileia nos Estates é que já é mais difícil de engolir. Isso, e o "hot Jesus"!... Caramba, Diogo Morgado é tão sexy a fazer de Jesus que anda meia América cheia de vontade de rezar, sobretudo, a América Tea Party, que é a América conservadora e hipócrita e que adora pôr coisas em taparuéres... Enfim, que o Diogo Morgado fique irresistível de coroa de espinhos e a jorrar sangue ainda vá que não vá, agora que ele diga, e passo a citar, que eu nestas coisas sou comá Leonor, gosto logo de ir à fonte: “Isto não foi um papel. Senti que fui um recetáculo para a mensagem de Jesus Cristo.” Pera lá que eu vou repetir só a última parte, para vocês não pensarem que fui eu que larguei um cogumelo nuclear dos baixinhos: "Senti que fui um recetáculo para a mensagem de Jesus". Depois disto, só posso dizer que estou preocupado com o Diogo, porque a última pessoa a quem deu isto foi à Alexandra Solnado e não se pode dizer que seja bom para ninguém. Outra coisa do ramo do sobrenatural, só para terminar a parte espiritual desta crónica, é o inglês do Diogo, na proporção inversa, por exemplo, ao francês do Mário Soares. Vocês ouviram bem o Diogo a falar inglês, é que o rapaz é irrepreensível, fala como se tivesse andado no high School e ido ao prom com a most popular girl do liceu. O inglês do Diogo é tão cool, que me apetece já mamar a série completa do "Beverly Hills 90210" e fazer de conta que sou o Luke Perry. Por falar em gajos com estilo, e o Miguel Gonçalves? Para mim, o novo embaixador para o empreendedorismo do programa "Impulso Jovem", nomeado por Miguel Relvas, é a prova de que Miguel Relvas não morreu politicamente e vai "andar por aí" através da ação do Miguel Gonçalves, que é, tal como Relvas, um criativo de profissão. Aliás, Miguel Gonçalves é um Miguel Relvas com um curso superior e uma pasta de gel na cabeça. Relvas faz-me lembrar um daqueles tios afastados com 90 anos, que já teve 5 avc's e 5 comas profundos, e só para chatear sobreviveu. O tio é rijo, é o que vale!
Crónica radiofónica humorada

 

sábado, 13 de abril de 2013

O pós crise é um lugar, fica no Alentejo e custa uma bagatela!

Quando nada o faria esperar, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, e o ministro da economia, Álvaro Santos Pereira, descobriram onde fica o fim da crise.

É isso mesmo, num momento em que se vive uma crise política e institucional no país, em que o défice se agrava, o orçamento não passa e o desemprego dispara, o ministro Paulo Portas veio ontem a Portugal para dizer onde fica o "Pós Crise": fica na Herdade da Comporta Dunes, na Costa Alentejana, e custa apenas 92 milhões de Euros, ou seja, um grão nos 75 mil milhões do valor do Resgate a Portugal. Nesta missão heroica, Portas contou com a ajuda preciosa de Álvaro Santos Pereira, que não fez nem disse nada, a não ser "pós crise" repetidamente. Portas pediu ao Estado para "facilitar, facilitar, facilitar" e apontou o caminho: "o que o país precisa para sair da crise é de um hotel de luxo e uma ida ao cabeleireiro, que os portugueses penteiam-se muito mal, que horror!".
Notícia ficcionada

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Mapa orçamental



















Cartoon: Trips

Miguel Relvas substitui senhor do galho

Depois de ter pedido a demissão por falta de força, no caso, anímica, Miguel Relvas torna-se o segundo caso mediático em pouco mais de um mês a abandonar um cargo por falta de "ânimo", depois do papa Bento XVI. Segundo conseguimos apurar, o ex ministro adjunto e dos assuntos parlamentares está neste momento a estudar duas propostas de trabalho, segundo a mesma fonte, ambas consideradas muito aliciantes por Miguel Relvas. Em cima da mesa está então a possibilidade de ser o senhor do galho - aquele de pijama em cima de uma árvore que lá admite no fim que não tem força - ou de ir para deputado. Se por um lado ser senhor do galho dá mais trabalho, e é menos confortável do que os assentos da Assembleia da República, que são almofadados, por outro o parlamento fica mais próximo da casa do ministro, e ser senhor do galho não inclui despesas de representação, deslocação e alojamento. Antes de tomar uma decisão definitiva, Relvas promete desta vez estudar o assunto, mesmo, fazer exames e tomar no mínimo uma decisão de Bologna.
Notícia ficcionada

Quem te avisa teu alemão é!

Depois do Tribunal Constitucional ter abatido meia dúzia de medidas previstas no OE com artigos de 8mm da Constituição da República Portuguesa, têm caído avisos à navegação em catadupa. Wolfgang Schaeuble, ministro alemão das finanças de Portugal, disse no início da semana que o governo terá de encontrar alternativas do lado da despesa às medidas do OE chumbadas pelo TC. O governo não perdeu tempo e encontrou a primeira alternativa para fazer face às necessidades de poupança do Estado e autorizou hoje mesmo salários mensais até 10 mil euros para o presidente da Agência de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP), de sua graça, João Moreira Rato. Rato passa a ser assim um excelente partido para gajas boas em dificuldades económicas, assim como os dois vogais que o acompanharão na Agência, que auferirão simpáticas remunerações mensais que irão variar entre os 6998€ e os 7960€. A autorização, assinada pela secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís de Albuquerque, tem efeitos retroactivos a 2 de Setembro do ano passado, o que significa que só em atrasados esta malta vai ficar com um pézinho-de-meia de fazer crescer água na boca a gente invejosa que ganha 500€ por mês. Sentiram a murraça no estômago, seus lapardeiros, alanbazadores de salários mínimos e subsídios de desemprego chorudos? Sentiram bem a mão poupadinha do governo, seus gastadores de pensões de miséria astronómicas?! E o que é o IGCP, perguntam vocês como quem lambe cinzeiros e cospe na sopa? O IGCP é a entidade, agora empresa pública, a quem compete, nos termos da lei, assegurar o financiamento e efectuar a gestão da dívida pública directa do Estado Português. Ora parece-me bem que quem gere o financiamento público, aprova tranches e faz a gestão da dívida do Estado, que é um balúrdio, ganhe mais que quem manda no próprio Estado, a saber, mais que o presidente da república, mais que o primeiro-ministro, ou mais que o ministro alemão das finanças de Portugal e do seu boneco ventríloquo português de nome Gaspar, juntos. A minha questão depois disto é: e!Relvas, se tem gárgolas nas paredes da entrada, einbildungskraft prodigiosa, défice, contas fucks, man, je suis le plus beau du cartier, é ou não é?
Crónica de rádio

terça-feira, 9 de abril de 2013

Empresas reclamam incapacidade de 23%

Depois do jogador de Futebol, Liedson, antes conhecido por "levezinho", mas que agora responde pela alcunha de "mãos leves", ter dado o mote, agora é a vez das empresas portuguesas reclamarem uma incapacidade de 23% para pagar o iva, na sequência de uma intervenção quase cirúrgica levada a cabo pelo governo português ao bolso dos contribuintes, e que terá corrido mal. O ministério das finanças ainda não reagiu oficialmente a esta tomada de posição das organizações empresariais portuguesas, mas uma fonte do ministério próxima de Vítor Gaspar já disse que o ministro está piurço com a notícia e que se for assim não brinca mais.
Notícia ficcionada

Joelho de Liedson paga 23% de Iva

Depois do futebolista do FC Porto, Liedson, ter vindo a público exigir uma indeminização por perda de 23% da capacidade ao nível do joelho esquerdo, na sequência de uma operação que terá corrido mal quando ainda era jogador do Sporting, e de ninguém ter acreditado no jogador, nem a mãe dele, que terá mesmo dito: " - Óchente, fiú, qui cará di paú", agora é a vez do ministério das finanças vir a terreiro exigir que o atleta pague 23% de iva em relação aos 77% do joelho de liedson que ainda rende, e que, como se sabe, tem facturado muito ano após ano, sem que o Estado tenha recebido o respectivo imposto.
Notícia ficcionada