sexta-feira, 22 de março de 2013

ONU medeia conflito entre governo e o governo

As Nações Unidas acabam de designar o seu próprio Secretário-Geral para mediar o conflito cada vez mais aceso entre as previsões económicas do governo e o real estado da economia. Para além de Ban Ki-moon, ou como eu escrevia antes de ir ver à net - Banki imune -, a ONU nomeou ainda o anterior Secretário-Geral, Kofi Annan, o Alto Comissário para os Refugiados, António Guterres, o ex presidente norte-americano, Jimmy Carter, e o falecido Isaac Rabin, caso o conflito se revele fatal para a economia portuguesa. Segundo conseguimos apurar junto de fonte próxima das Nações Unidas, as figuras em causa foram escolhidas tendo em conta o seu percurso, a experiência em resolução de conflitos nos cenários mais difíceis e o facto de todos eles privilegiarem o diálogo. Segundo Ban Ki-moon, prevê-se "uma tarefa difícil, sobretudo, nas clivagens enormes cavadas no discurso do ministro das finanças, Vítor Gaspar, entre o que a economia portuguesa é e o que ela seria nas suas previsões".
Notícia ficcionada

terça-feira, 19 de março de 2013

Filipe Pinhal insurge-se em russo contra saque no Chipre!

O líder do Movimento dos Reformados Indignados já se manifestou contra o saque aos depósitos bancários no Chipre. Numa conferência em russo no hotel Ritz, em Paris, onde se encontra a gozar uns dias de férias, Filipe Pinhal não percebe porque razão o governo cipriota recuou na taxa sobre os depósitos abaixo dos cem mil euros, mantendo o imposto especial sobre as grandes contas bancárias, só porque são, na maior parte dos casos, lavagem de dinheiro de negócios escuros e funcionando como um paraíso fiscal para as grandes fortunas.´
Notícia ficcionada

Chipre pede nacionalidade russa

O saque aos depósitos dos cipriotas pobres, e o desespero dos magnatas russos, fez com que uma gigantesca petição exigindo que o Chipre passe a ter dupla nacionalidade cipriota-russa tenha ganho força nos últimos dias, contando já com centenas de milhares de assinaturas. O objectivo dos promotores da iniciativa é que seja o Kremelin, ou Abramovich, a decidir o que se faz aos depósitos no Chipre. As cerimónias de atribuição da nacionalidade russa ao Chipre, que terão lugar na Praça Vermelha, em Moscovo, estão a ser organizadas por Gerard Depardieu, vão ser em francês, e terão tradução simultânea para Portugal, Espanha e Irlanda.
Notícia ficcionada

domingo, 17 de março de 2013

Papa nem sequer é water resist!

Papa Francisco I falha nos crash test dummies e terá que ser reformulado por questões de segurança.

O recém eleito Papa Francisco I acaba de chumbar nos testes de segurança a que foi sujeito, não estando em condições, pelo menos para  já, de conduzir os destinos da Santa Madre Igreja. Quem o diz são os resultados dos testes que indicam, entre outras coisas, que o novo Papa não é à prova de bala, fogo e nem sequer é water resist! Havia a expectativa por parte do conjunto dos cardeais, aquando da eleição de dom Jorge Mario Bergoglio, que este, pelo facto de ser sul americano, seria à prova de bala, o que garantiria desde logo um enorme alívio dos cofres do Vaticano, que gasta fortunas no Papa Móvel, por exemplo. Um dos testes consistiu em atirar o Papa contra uma parede de cardeais a 0,1 kms/hora, na primeira cerimónia oficial de Francisco I, e este tropeçou e quase caiu. 
Notícia ficcionada

terça-feira, 12 de março de 2013

Macário tem mais perdas de mandato que mandatos e entra no guiness

O dia trouxe a notícia de que cientistas japoneses desenvolveram com sucesso uma experiência com o hidrato de metano, o que poderá permitir a exploração de uma alternativa aos combustíveis fósseis tradicionais. Hum? (Pausa) Agora, as notícias que verdadeiramente interessam: o Tribunal Constitucional confirmou a perda de mandato de Macário Correia à frente da autarquia de Faro. (Pausa) Já acabaram de rir? Não? Ok, mais um bocadinho então... (Pausa) Vamos lá então! Macário Correia já entrou no Guiness como o eleito que maior número de mandatos perdeu; aliás, Macário Correia já perdeu mais mandatos do que aqueles para os quais foi eleito, o que é uma matemática que só é possível na cabeça de Miguel Relvas ou então nos tribunais portugueses. Para quem ainda não conseguiu parar de rir, só mais uma informação para engatar uma gargalhada histérica na outra, que, dizem, não há melhor remédio: e o que é que Macário Correia fez quando soube de que a perda de mandato tinha sido mais uma vez confirmada? Tremeu?... Não! Acatou?... Não! Começou a fumar?... Ainda não! Meteu recurso. E meteu recurso para onde? Para o Supremo Tribunal Administrativo! Que quê? Que já o havia condenado a perda de mandato, razão pela qual Macário havia recorrido para o TC, que por sua vez acaba de confirmar a perda de mandato! Confuso? É normal, isto também não se chama "recurso", chama-se, como é?, looping e deixa as pessoas desorientadas e mal-dispostas! Miguel Relvas, entretanto, já terá dito sobre este caso que o seu colega de partido sempre pautou a sua vida pela busca permanente do conhecimento, e que é pena os tribunais não perceberem isso.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Veucauteren recebe salários atrasados em senhas de almoço

Sporting quer pagar salários em atraso ao ex treinador Frankie Veucauteren em senhas de almoço no Alvalaxia e em entradas livres para o museu do Sporting, extensível a todos os membros da família do ex treinador leonino. O Sporting está ainda a negociar com a CP, Carris e Transtejo um passe gratuito para o Belga, sempre que se desloque a Lisboa por algum motivo, desde que não seja para reclamar o que os leões lhe devem. A produção de uma gama de leões de peluche com o nome de "Frankie" está ainda na calha, com as receitas das vendas a reverterem inteiramente para o antigo técnico. Entretanto, _Miguel Relvas já veio dizer que Veucauteren, tal como ele, sempre pautou a sua vida pela busca permanente do conhecimento, e que assim é que é bonito.
Notícia ficcionada

domingo, 10 de março de 2013

Prefácio de obra nenhuma

Cavaco Silva inaugura moda de escrever prefácios a obra nenhuma, quer registar a Brand e ganhar uma pipa de massa. Quem o diz é o próprio Cavaco na página oficial do Facebook da presidência da república, que vai usar o dinheiro dos royalties para equilibrar o orçamento familiar, uma vez que os 10 mil Euros/mês não são suficientes para fazer face às despesas correntes de sua casa. O presidente de coisa nenhuma da república escreveu um prefácio onde deixa bem claro que não fazer nada dá um enorme trabalho, sobretudo, com tanta gente a ver. É preciso disfarçar, fingir desgaste e evidenciar cansaço. Prefaciar uma obra que não existe promete ser uma das ideias mais empreendedoras de 2013 e Cavaco espera que os portugueses sigam o seu exemplo e sejam mais activos e, lá está, empreendedores.
Notícia ficcionada

Ricos compram sarjetas na Lapa

Depois de Américo Amorim ter perdido 300 milhões de dólares no ranking das maiores fortunas do mundo da revista Forbes, tendo caído para a posição 316 entre os mais ricos do planeta, e dos cortes na reforma do ex presidente do BCP, Ricardo Pinhal, os detentores das maiores fortunas em Portugal temem pelo seu futuro e das suas famílias. O RdE soube mesmo que há uma corrida às pontes sobre o Tejo, Vila Franca de Xira e Vila Real de Santo António, e às sarjetas na Lapa. Ferreira do Amaral já disse, em jeito de recado, que não prescinde da sua Vasco da Gama, enquanto Belmiro de Azevedo já anda a apreçar pontes no Estados Unidos e, segundo sabemos, já tem debaixo de olho a Golden Gate Bridge, em São Francisco. A onda promete conferir ao "ir para debaixo da ponte" um novo paradigma de pobreza, com classe e glamour, em suma, um novo life style.
Notícia ficcionada

Relvas sai em defesa de Bieber...

O ministro dos assuntos parlamentares veio ontem defender o cantor Justin Bieber, muito criticado nos últimos dias. Segundo Miguel Relvas, "tal como Elvis sofria do síndrome de Elvis ou Jackson do síndrome de Jackson ou eu próprio do Síndrome de Relvas, Bieber sofre de Bieber. É normal entre as grandes estrelas, acabamos por sofrer de nós mesmos". Ainda segundo o governante, "Bieber anda numa fase mais Bieber do que seria desejável, chega atrasado aos concertos, desmaia durante os shows, ou cancela-os. Os fãs não compreendem e acabam por se revoltar, o que, por um lado se compreende, por outro, não". Miguel Relvas não quis esclarecer de que lado se compreendia, e persistiu na defesa do jovem cantor canadiano contra as críticas de quem tem sido alvo, nomeadamente, de que passa as noites em farras e em discotecas, entre concertos. "Também eu quando era novo me divertia bastante em pubs e olhem o que eu sou hoje! Ele é jovem e tem o direito de se divertir, para além disso, o Justin, tal como eu, sempre pautou a sua vida pela busca permanente do conhecimento". Relvas falava à margem de mais uma tentativa falhada para discursar numa universidade e aproveitou para dizer ao RdE que "sou capaz de me virar agora para os infantários e escolas do 1.º ciclo".
Notícia ficcionada

sábado, 9 de março de 2013

Capitalismo e esquizofrenia

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro de Portugal, disse no último debate quinzenal na Assembleia da República, que "o ideal, o ideal para baixar o desemprego era baixar os salários". Já passou o enjoo? Bem, se já passou o enjoo ao leitor então eu vou prosseguir sobre o tema. Quando o primeiro-ministro diz "o ideal seria" ele expõe, mais do que um desejo, um ideal, lá está. A banda pop do início dos anos 90', Ban, lançou o mote e dasafiava, depois de pedir um ideal às pessoas, que estas fossem "idealizar por aí". E é precisamente o que o primeiro-ministro tem feito desde o princípio dos aos 90', ou como se diz em política, desde o princípio do fim do cavaquismo, entendido em sentido estrito. Porque em sentido lato, o cavaquismo só acaba quase duas décadas depois, quando rebenta o BPN, e com este o défice, e com este o país, de tal maneira, que há pedaços de Portugal no resto da Europa, África, Ásia e alguns vestígios na Oceânia e no continente Americano. Há quem lhe chame estilhaços, como eu, há quem lhe chame emigração, como o senhor primeiro ministro. O que é estranho é que Passos Coelho vá ao parlamento dizer: "o ideal seria descer os salários", como se enunciasse um sonho irrealizável, como se formulasse um desejo impossível, como se não tivesse passado o ano e meio anterior da sua governação a baixar os salários. Porque será que o presidente do conselho não disse "o ideal seria baixar os salários outra vez"? O leitor, a quem este primeiro-ministro "idealista e sonhador" já baixou os salários uma série de vezes nos últimos 18 meses, não estará propriamente em posição de produzir um juizo imparcial sobre esta "máquina desejante", que Deleuze e Guattari definiram em "Capitalismo e Esquizofrenia", mas estou cá eu para promover uma abordagem neutra e desinteressada. Passos Coelho fê-lo porque não quis preocupar os portugueses outra vez, foi por isso que ele não frisou outra vez quando formulou o seu desejo de baixar os salários, dando assim a entender que se o fizesse o estaria a fazer pela primeira vez. E note-se que o primeiro-ministro formula desejos ainda assim de uma forma contida, devo dizê-lo em defesa do chefe do governo contra aqueles que acham que ele está a abusar nos cortes, nomeadamente, salariais. É que para baixar o desemprego o ideal seria não pagar qualquer remuneração ao trabalhador, isso é que seria o ideal... Já se chamou escravatura, agora, chama-se reequilíbrio das contas públicas e não é para abolir!

Vaticano rejeita "Habemus Papa" via redes sociais

Em Roma está tudo a postos para o conclave que elegerá o próximo Papa e no tecto da capela Sistina já foi inclusivamente montada a chaminé donde sairá o fumo branco que indicará a eleição do sucessor de Bento XVI na cadeira de São Pedro. Os jornalistas que acompanham o processo propuseram que o nome do futuro Sumo Pontíficie chegasse às redacções via SMS, ou email, mas o porta-voz do Vaticano, o padre Frederico Lombardi, diz que a tradição do fumo branco deverá prevalecer pois "mantém o suspense até ao fim". O RdE sabe que Cavaco Silva - quetemdefazeralgumacoisaparapassarotempodomandatosenãodáemdoido.com -, propôs que o anúncio do novo Papa fosse feito via facebook, já o grupo de jogadores sul-americanos do Benfica propuseram que o mesmo fosse via Twitter.
Notíciaficcionada

Bruno Carvalho defende presidente "com força e peso"

O candidato à presidência do Sporting - e a João Malheiro -, Bruno Carvalho, diz hoje em entrevista ao record que o próximo presidente dos leões tem que ser alguém "com força e peso". O candidato só não disse é quem é que tinha em mente. Até ao fecho desta edição não foi possível ao RdE contactar todas as ex namoradas de Bruno Carvalho para confirmar se ele é o homem a que se refere quando defende que o próximo presidente tem de ter "força e peso". Uma coisa parece, contudo, já certa: o senhor que se encontra em cima do galho, ao lado da esposa, a dizer que não precisa de ajuda não é de certeza absoluta! 
Notícia ficcionada

quinta-feira, 7 de março de 2013

A lenda de Robin dos Bosques ou, como se diz agora, Filipe Pinhal

Quando Filipe Pinhal idealizou o Movimento dos Reformados Indignados, Robin dos Bosques deve ter dado voltas no túmulo, mesmo que se dê o caso do famoso arqueiro nunca ter efectivamente existido, o que às vezes acontece com as lendas. É que o ex presidente do BCP, que ao que consta aufere uma reforma na casa das largas dezenas de milhar de euros, está indignado com os cortes que considera inaceitáveis nas reformas mais altas. Trocando por miúdos, o que o ex banqueiro propõe é tirar aos mais ricos dos "pobres" para dar aos mais "pobres" dos ricos. Parece que é a mesma coisa que Robin dos Bosques fazia na floresta de Sherwood, mas não é! Um professor de matemática diria que o raciocínio de Filipe Pinhal está certo mas o resultado está errado, pelo que só pode atribuir metade da pontuação. Um professor de axiologia e ética diria, por outro lado, que o raciocínio está errado, apesar do resultado estar inexplicavelmente certo! Relvas diria que se o resultado está certo, mas o raciocínio que o precede errado, isso significa que Filipe Pinhal copiou! E diria também que sempre pautou a sua vida pela busca permanente do conhecimento! António Borges, consultor do governo para as privatizações, que ainda hoje defendeu que para combater o desemprego "o ideal era baixar os salários", diria também sobre este assunto que "o ideal era baixar os salários", e diria sobre o estado do tempo para amanhã que "o ideal era baixar os salários", e diria sobre a morte de Hugo Chavez que "o ideal era baixar os salários", e quando questionado sobre a sua preferência acerca do sexo da criança que Kate Middleton carrega no ventre, diria que "o ideal era baixar os salários". Leibniz diria sobre isto que vivemos no "melhor dos mundos possíveis" e Francisco José Viegas mandaria o MRI "tomar no cu" (e o Leibniz também), que foi o que Celine e Sartre se fartaram de dizer um ao outro, mas em francês. 

terça-feira, 5 de março de 2013

O caminho submarino para a Índia

Então como é? A zumbar na caneca e a malhar na caixa de lexotans? Há grupos de ajuda para largar isso, é só fazerem uma pesquisa na net! Eu lá sei? Não é que necessite de me justificar, mas eu não preciso dessas coisas para enfrentar o dia-a-dia! Àh, mas precisas destas!, dizem vocês naquele vossos estilo inconfundível de marmota embebida em vinha d'alhos. É verdade que fazer estas cenas me ajudam a não fazer cenas piores na vida real, mas nem toda a gente tem a capacidade que eu tenho de fazer verdadeiras obras de arte com o teclado de um computador e uma ligação à internet, não é?! Ah, mas pornografia não conta... Shh, calou, que não é para responder! Era retórica e eu ando a dormir mal e quando isso acontece só me apetece dizer a tabuada e agora não me dá jeito porque há pessoas aqui à volta que não iam compreender, e iam achar estranho se eu começasse 9X9 81 e enfim. Por falar em dormir mal, eu compreendo perfeitamente o Miguel Relvas, que não dorme por causa do desemprego jovem. Mas quero saber quem é que se preocupa comigo, que não durmo por causa do desemprego que compreende o intervalo de idades entre os 50 e os 65 anos. É que não há nenhum "impulso 3.ª idade" para combater o desemprego nesta faixa etária e não me venham com o viagra, porque isso não resolve o problema do senhor que aparece no galho da árvore, no intervalo da novela! Há uma perturbação do sono no governo, isso é bem claro nas olheiras do Vítor Gaspar e nas insónias de Relvas, mas também há uma perturbação bipolar e ninguém diz nada! Na mesma semana, temos Assunção Cristas a chorar no alta definição e o ministro Paulo Portas à beira da histeria na Índia! Vamos lá ver uma coisa, ou se cria aqui um equilíbrio ou não há humor que resista! E sejamos claros: se o governo não anda a dormir, disfarça muito bem! E agora tenho de ir, que descobri que todo eu sou carne de cavalo e só me apetece relinchar e cozinhar-me as pás em bolonhesa e isso é capaz de ser mau sinal... IiiiiiiiiibrrrrrrIiiiiiiibrrrr!
PS. Vender os submarinos à Índia em ALD é que era negócio e dava jeito para tapar o défice e as olheiras ao Gaspar. Se calhar, para as olheiras não dava, que o buraco é muito fundo, mas pró défice chegava e sobrava. Se Portas conseguisse convencer os indianos, que não são parvos e por isso não é fácil, que os submarinos são uma coisa boa para se ter, sobretudo, quando se tem dinheiro para os ter, isso é que era. Chama-se o caminho submarino para a Índia e a entrada na História do ministro Portas.  

segunda-feira, 4 de março de 2013

Relvas não dorme vai para cima de meses mas jovens não desarmam!

Uma equipa de investigadores da universidade do minho, ou então não, está a investigar o estranho caso do governante Relvas, que já não dorme desde que o desemprego jovem começou a subir galopantemente há coisa de meses. Em todos os Centros de Emprego do País há mesmo contadores digitais que marcam o número de dias que faltam para que Relvas volte finalmente a dormir. Ainda hoje era possível constatar em qualquer um destes centros espalhados pelo país que faltam 852 dias para Relvas voltar a dormir. Amanhã faltarão 853! Confuso? É a vida! Entretanto, Miguel Relvas acusa os jovens que não têm emprego de lhe terem tirado o sono de forma gratuita e as posições estão cada vez mais extremadas: para o ministro, enquanto não lhe devolverem o sono ele não lança mesmo o "impulso jovem", já os jovens dizem que não vão arriscar devolver o sono ao ministro e depois ficarem a arder com o emprego. Ou seja, emprego na mão ou não há sono para ninguém. Dentro do governo há quem bufe que o ministro dos Assuntos Parlamentares anda a red bulls, caso contrário, não se aguentava, mas fonte próxima do ministro nega peremptoriamente esta tese, e acrescenta: "nem a pau de cabinda".
Notícia ficcionada