sábado, 27 de outubro de 2012

Quem dá mais?

Ao que parece, acaba de ser arrematada a virgindade de uma jovem brasileira. Eu sei o que vocês estão a pensar, mas pode muito bem dar-se o caso de a rapariga ser mesmo virgem e de haver mesmo quem valorize esse facto em 600 mil euros. Só quem não vê a Gabriela é que desconhece o valor que a virgindade tem em reais do príncípio do séulo XX. É que as virgens vivas são em muito menor número que as que já faleceram. E o vencedor sabe disso, pese embora, não possa, segundo os regulamentos do leilão, aproveitar a ocasião para realizar nenhum fetiche!... (Pausa) Eu sei outra vez o que vocês estão a pensar: que arrematar a virgindade de alguém é já um fetiche, mas isso é nas vossas cabecinhas eivadas de taradice. Nas cabecinhas dos organizadores deste "evento", taradice é beijar a rapariga ou levar brinquedos para a primeira vez da moça, pelo menos, fora do Brasil... Ao que parece, o vencedor só poderá mesmo brincar com a jovem Monica Migliorini, ficando de lado qualquer hipótese de "brincar", ou de levar o baldinho de praia ou os legos. Entretanto, e ao que conseguimos apurar, não são permitidas câmaras durante o acto sexual. Só antes e depois, que é para realizar um documentário televisivo, onde assistiremos em diferido ao recobro da jovem momentos após a perda de inocência. Se gostar, contudo, Catarina não poderá repetir a experiência... A não ser que... Só para concluir, o mesmo leilão contempla também a perda da virgindade por parte de um jovem russo de 21 anos, que vive em Sidney. Contudo, este jovem apenas viu valorizada a sua inocência em 2000€. Eu não me entregava por 2000€. É uma falta de dignidade! É uma afronta à honra, aos princípios e aos valores. Vender-se por um mês de renda no centro de Sidney?! Pelo amor de Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário