segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Stand-up para um humorista magro...

Quando me perguntam se eu tenho alguma coisa contra os gordos, eu digo logo que:

- Não, nem pensar, nada contra! Desde que não joguem futebol na mesma equipa que eu... tudo bem!  Ou desde que não ganhem mais, a vender viagens e electrodomésticos em concursos de televisão, que o primeiro ministro a fazer "aquilo" que ele faz...

De resto, nada contra!
 
Eu sei o que é que vocês estão a pensar: que o apresentador do "Preço certo em Euros" até é muito simpático, e tem muito jeito a apresentar "aquilo" e que o Passos Coelho nem para "aquilo" dava, quanto mais para "aquilo" para o que a gente o elegeu... É assim, eu estou cada vez mais farto dessa ideia feita de que os gordos são sempre pessoas muito simpáticas e divertidas. Tenho três nomes para vocês e, depois, falamos: Yokozuna Harumafuji, campeão de Sumo, Miss Piggy e o tipo que protagoniza o pecado da gula, no Seven... Penso que estamos esclarecidos relativamente à simpatia dos gordos! Os gordos não são, por norma, simpáticos! No máximo, os gordos são, por norma, gordos! Os gordos, por norma, têm uns quilos a mais... Isso, 'tá bem... Agora, os gordos são simpáticos! Isso são os camionistas! Isso 'tá bem: os camionistas são, por natureza, simpáticos! Isso sim! E têm gosto! E penduram-no em lindos calendários! Quem nunca teve uma experiência kantiana do sublime dentro de uma cabine de um camião que atire a primeira pedra!
E vocês, que adoram atirar pedras:

- Ah, mas o Fernando Mendes vale o peso dele em ouro!

Ah, então exportem o apresentador do Preço Certo em Euros, que sempre dá para equilibrar a balança comercial! Ainda deve dar umas barritas!...

- Ah, e o interior da pessoa não conta?

Então não conta?! Com o interior faz-se uma canja e não se perde nada! E sempre se poupa ao erário uns milhares de euros por mês! Para além de aumentar as exportações, que é uma coisa que confere uma certa excitação ao olhar de Vítor Gaspar, habitualmente tão autómato e inexpressivo! É assim, só de gordos conheço uns 15 que estão prontos para um casting de apresentador do Preço Certo! E não pedem muito: umas senhas de cantina da RTP, desde que estejam sentados na mesma mesa que a Lenka numa altura do ano em que ela não esteja de esperanças, e já se dão por contentes! Já imagino o Gaspar numa excitação só! E não é por causa da Lenka!

É assim, não pensem que encaro este assunto de ânimo leve!...

(Subitamente, o seu semblante muda e ganha uma seriedade inusitada)

Eu tinha um filho...

(Comprime os lábios, como se quisesse segurar as lágrimas)

... Mas um dia ele...

Engordou! No início, eu e a minha mulher agarramo-nos à esperança de que iria conseguir ultrapassar, seguimos vários tratamentos, fomos a diversos especialistas... Mas acabamos por ter de enfrentar a dura realidade:

O nosso filho de 8 anos era um "badochas"! Já não era o meu filho, era um urso polar!

Tive de o pôr fora de casa! Claro! No início, o que nos safou foi o apoio dos nossos amigos! Sobretudo, daqueles cujos filhos continuaram magros e a fazer os catálogos da La redoute...

(Comprime os lábios)

Foram eles que me seguraram! Que não me deixaram cair! Que me emprestaram os filhos deles para eu passear no parque...

Agora tenho de ir! Este assunto ainda é muito difícil para mim!

Boa noite a todos!

Guião para stand-up comedy
 

sábado, 27 de outubro de 2012

Stand-up para um debutante

Olá, boa noite a todos!
 
Uma das coisas que mais me motivou quando comecei a fazer stand-up comedy e que, aliás, me fez querer continuar e abraçar esta carreira foi a reacção das pessoas, sobretudo, daquelas que me eram mais próximas, quando lhes disse que ia ser stand-up comedian: começaram-se todas a rir e, apesar disto já ter sido há algumas semanas atrás, ontem passei por dois tios meus que ainda estavam no mesmo sítio a rirem-se! (Pausa) E não conseguiam parar... (Pausa) Sem ir a casa, sem tomar banho, sem comer!... É assim, com uma reacção destas quem não se sentiria motivado para continuar? Acabei por perceber que era mesmo isto! Caramba: há pessoas no hospital com fracturas nos maxilares e a comer por uma palhinha por minha causa! Quanto mais não seja, por elas, tenho de continuar!
 
Quando uma pessoa começa numa determinada área procura as referências dessa área... As "grandes referências" que servem de guia, de inspiração... Eu não fugi à regra e fui à procura dessas mesmas referências. E quem são as grandes referências do stand-up em Portugal? José Castelo Branco, Carlos Castro, Renato Seabra, Cláudio Ramos, Margarida Rebelo Pinto, os Delfins, os Pólo Norte, enfim... (Pausa) Gente incontornável para quem quer entrar neste meio da comédia. (Pausa) Agora, uma coisa é certa: devemos ir "beber" às referências, mas sermos capazes, ao mesmo tempo, de nos demarcarmos delas... É por isso que hoje vou fazer um número super arriscado em stand-up comedy e nunca antes experimentado em Portugal: hoje trago-vos um texto sem qualquer referência a José Castelo Branco, Carlos Castro, Renato Seabra, Cláudio Ramos, etc... (Pausa) É arriscado mas ou uma pessoa prima desde o princípio pela diferença neste meio ou mais vale estar quieto!
 
Apesar de eu estar em início de carreira e as exigências serem coisas próprias daqueles que já são vedetas, não pensem que comecei nesta vida sem fazer algumas "reivindicações", digamos assim... Para mim era muito importante começar com alguma estabilidade, e por isso exigi um contrato. Quem me quiser contratar, tem de assinar um... contrato! Tem lógica! Para garantir que não era enganado, pois o que não falta é para aí gente a querer aproveitar-se de jovens debutantes, utilizei como modelo os contratos das PPP's. (Pausa) Assim, o meu está garantido, mesmo que não faça rir ninguém... (Pausa) A outra exigência foi a hora de início do espectáculo... E aqui aproveito para explicar o adiantado da hora: isso é porque o tempo passa!... É inexorável marcha do tempo!... (Pausa) Não, estou a brincar, o que num espectáculo cómico não é descabido de todo, diga-se... Agora mais a sério: a razão pela qual isto está a começar tão tarde é que quando cheguei cá depois do jantar ainda havia muita gente sóbria! É por isso que eu faço questão de começar tão tarde! A esta hora só eu e o porteiro é que estamos sóbrios! No caso de haver uma operaçâo stop dos vossos lugares até aos vossos carros lá fora, vocês ficam sem carta para vir a estas coisas durante um tempito... Ai ficam, ficam... (Pausa)
Só para confirmar:
- Ainda há alguém sóbrio na sala?
(Algumas pessoas levantam as mãos ou manifestam-se de alguma maneira)
- Seguranças, agarrem aquelas pessoas e ponham-nas lá fora! (Pausa)
 
É assim: eu estou a dar os primeiros passos nesta vida do show-business, ainda sou um comediante bebé, digamos, e eu sei que hoje estão cá pessoas importantes do mundo do espectáculo, pessoas que poderão ser muito importantes para a minha carreira. Por isso, gostaria de aproveitar para dizer uma coisa, até porque não estou aqui para enganar ninguém: "EU NÃO SOU GAY!" (Pausa) Mas calma, é assim, a noite ainda é uma criança... (Pausa) Posso fazer um esforço para mudar isso! No início é normal ter-se defeitos, quer dizer... (Pausa) Calma... Agora, hoje, se calhar, ainda não vai dar... É que está cá a minha noiva e ainda temos de acabar primeiro, antes de eu poder ir para a caubóiada, que eu cá não sou de trair ninguém... (Pausa)
 
Eu sei o que é que vocês estão a pensar: que a maioria dos stand-up comedians que conhecem não são gays... (Pausa) Isso é o que eles dizem...
 
Boa noite,
 
Espero que tenham gostado!
 
(Quando o actor se prepara para abandonar o palco, entra em cena a Joana Cruz [in my dreams, I know] com um cronómetro na mão e a dizer)
 
- O teu tempo de comédia é um bocado fraquinho. Ainda não sabes esperar pelo público e, por vezes, precipitas-te... Mas, para estreante, não está mau...
 

Quem dá mais?

Ao que parece, acaba de ser arrematada a virgindade de uma jovem brasileira. Eu sei o que vocês estão a pensar, mas pode muito bem dar-se o caso de a rapariga ser mesmo virgem e de haver mesmo quem valorize esse facto em 600 mil euros. Só quem não vê a Gabriela é que desconhece o valor que a virgindade tem em reais do príncípio do séulo XX. É que as virgens vivas são em muito menor número que as que já faleceram. E o vencedor sabe disso, pese embora, não possa, segundo os regulamentos do leilão, aproveitar a ocasião para realizar nenhum fetiche!... (Pausa) Eu sei outra vez o que vocês estão a pensar: que arrematar a virgindade de alguém é já um fetiche, mas isso é nas vossas cabecinhas eivadas de taradice. Nas cabecinhas dos organizadores deste "evento", taradice é beijar a rapariga ou levar brinquedos para a primeira vez da moça, pelo menos, fora do Brasil... Ao que parece, o vencedor só poderá mesmo brincar com a jovem Monica Migliorini, ficando de lado qualquer hipótese de "brincar", ou de levar o baldinho de praia ou os legos. Entretanto, e ao que conseguimos apurar, não são permitidas câmaras durante o acto sexual. Só antes e depois, que é para realizar um documentário televisivo, onde assistiremos em diferido ao recobro da jovem momentos após a perda de inocência. Se gostar, contudo, Catarina não poderá repetir a experiência... A não ser que... Só para concluir, o mesmo leilão contempla também a perda da virgindade por parte de um jovem russo de 21 anos, que vive em Sidney. Contudo, este jovem apenas viu valorizada a sua inocência em 2000€. Eu não me entregava por 2000€. É uma falta de dignidade! É uma afronta à honra, aos princípios e aos valores. Vender-se por um mês de renda no centro de Sidney?! Pelo amor de Deus!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Ai, como é que se diz?...

Ai, como é que se diz aquilo, ai, está aqui na ponta da língua, austeridade... Não, não é austeridade!... Ah, já sei, chama-se bondage!

The houstons

Ao que parece, a família de Whitney Houston vai dar lugar a um programa de televisão. É assim: perde-se uma família mas ganha-se uma emissão de televisão rica em hidratos de carbono, em cor e em pianos de quatro oitavas sempre que os concorrentes se rirem... Mas, contra todas as expectativas, pouco rica em heroína... (Pausa) Eu, pela minha parte, parece-me que um reallity show da família Hoston sem a Whitney é coisa para não fazer muito sentido!... Não sei, digo eu... Ao que parece, vão integrar o elenco a mãe, Cissy, a cunhada, Pat, a sobrinha Rayah (que é o que eu digo quando vou ao dentista), o mano Gary, e a filha, Bobbie Brown. O programa vai chamar-se "The Houston's: On Our Own", e para quem não percebe inglês, eu vou traduzir: "A Família Mata"! (Pausa) Para aquecer a coisa, eu propunha que Bobby, ex marido de Whitney, e pai de Bobbie (Uouuu! Que imaginação!), fizesse um rap para o genérico inicial! E uma aparição, tipo guest starring, num ou noutro episódio, onde bateria a alguém da família, só para ser o mais reallity possível! Não, agora a sério, esta é a prova de como a droga dá mesmo cabo de uma família! Não, agora a sério, segundo fontes fidedignas, o formato já foi comprado por uma televisão do Reino Unido e a família escolhida será a de Amy Winehouse. Não, agora é que é a sério: quem é que deu a ver aos responsáveis da Lifetime "Na casa do Toy"? E lhes pôs estas ideias na cabeça?! Hum? Foram vocês? Foram? É assim, eu só tenho uma pergunta a fazer-vos:
- Como é que acabou a família do Toy?
Pois!... A questão é então a de sabermos se consideramos a família a base, o pilar da nossa sociedade? Ou se consideramos a família apenas uma amálgama de graus de parentesco?!... Onde é que isto vai parar? Naqueinada, era uma vez um gato maltez e a celine dion no comboio com o frère Jacques a dançar as pombinhas da Catrina andarão em cima de rodelas de limão! Penso que fui claro!
 
1 - É perfeitamente possível transpôr este texto para stand-up. Basta pôr as macro rúbricas nos cítios sertos, pautar os tempos, fazer os parágrafos. Mas, de momento, não tenho tempo.

2 - A todos os fãs da Whitney: as linhas desta crónica não são para cheirar...

3 - Vocês estão à coca! É assim mesmo! Não vos escapa nada: sítio certo! Quarenta vezes para casa? No problem!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Segunda de manhã

Se foram ao Ikea pela última vez em Julho, e ainda ontem vos caiu do bolso um daqueles lapinhos bege, irritantes, enquanto preparavam uma máquina de roupa, de que é que estão à espera para consultar um advogado? Os lápis são espiões suecos ao serviço do FMI e da Troika. Objectivo: levar Assange a dar uma volta ao parque nos Estados Unidos e favorecer o lobby das almôndegas, um dos mais poderosos em todo o mundo, neste momento, a par do lobby das salsichas alemãs. Ou então, são só pra escrever referências num cartãozinho e facilitar a vida às pessoas. Mas eu não vou nisso!
 
Sugestão: dispam-se e vão nus para o trabalho como forma de protesto! Lá chegados, façam amor com o primeiro colega que vos aparecer à frente e experimentem novas sensações no trabalho. Filmem tudo e enviem para o "Gosto d'isto". Marquem uma posição! Isto das almôndegas não pode continuar!
 
Sugestão 2: ou então, não! Mas fica a ideia...

domingo, 21 de outubro de 2012

Domingo à noite...

1. Ao que parece, agora é moda os miúdos usarem headphones enormes e entrarem pelas escolas adentro, salas de aula inclusive, com uns orelhões gigantescos. É cool, é pinta e parece um estágio da selecção portuguesa de futebol.  No outro dia, fui levar os meus filhos à escola e deparei-me com um aluno a entrar para o interior do estabelecimento de ensino com aquela parafernália toda montada no toutiço. Quando o porteiro lhe fez alta para o chamar a atenção, de longe, parecia mesmo uma flash interview do miguel veloso!
 
2. Como já tive oportunidade de dizer em sede própria, eu sou contra o género animal que estaciona de frente na secção de revistas dos supermercados e impede a passagem de pessoas que querem mesmo comprar revistas e ver famosos em pêlo, físico e moral, no recato do lar! Agora, não tenho nada contra aquela espécie animal de gente que se dedica à leitura compenetrada de livros em supermercados. Eu pertenço a este segundo sub género e aproveito a discrição de médias e grandes superfícies para me lambuzar de badanas e lombadas. No outro dia, lambuzei-me com a contracapa de um livro intitulado: "A céu existe mesmo", o relato verídico de um menino que, com quatro anos, foi ao céu durante uma operação de urgência ao apêndice, esteve com Jesus e São José e sobreviveu à pressão atmosférica para contar a sua história! Lúcia, 10 anos; Fancisco, 9 anos; Jacinta, 7 anos! Colton Burpo, 4 anos! Até parece que Deus não consegue convencer a malta mais crescidota! Deus pode tudo! Por isso, toca a escolher para a próxima pessoas que já saibam ler e escrever, até porque ajuda a evitar bocas foleiras! No que toca a encontros imediatos de 3 grau e a idas ao céu, ainda assim, eu sou um bocado conservador! Prefiro malta com pelo menos 18 anos! Como o paraquedista austríaco, Felix Baumgartner, que tem bem para cima de 30. Felix tem a vantagem de ter estado consciente durante a visita ao céu e de ter fotografado e filmado tudo! É assim, eu não sei o que é que nos Estados Unidos põem na anestesia, mas que deve dar para um gajo arrumar carros o resto da vida, lá isso deve...
 
3. Como a minha mulher não gostou dos dois anteriores, recuso-me a continuar. Logo agora que isto ia começar a ser bom!

sábado, 20 de outubro de 2012

Sábado de manhã...

Há uma coisa que não consigo perceber neste mundo: o facto de vocês se acotovelarem à frente da secção de revistas dos supermercados, com a cestinha de compras vazia aos pés, como se fossem animais de estimação, a apanharem títulos como se fossem papa-formigas! Acham bem? Repensem lá isso! É que o que eu consegui produzir em termos de explicação racional para isto foi: [...]! E já foi um esforço! Esta é a minha angústia existencial principal, mas depois possuo outras, como se fossem meninas do Bataclan. Hoje vou usar esta: então não é que li no site da Visão que a crise anda a atrasar as mudanças de sexo da malta! Pessoas há que têm neste momento o processo de mudança de sexo a meio... (Pausa)

Dói só de imaginar! É como levar uma bolada nos tintins, só que sem tintins... Deve ser como meter um torniquete na alma e não parar de apertar... E se ela não existisse, não doía... Não é?... (Pausa)

O que é ter o processo de mudança de sexo a meio? Não, não respondam! Isso é lá a vossa vida e eu nisso não me meto. Agora, na notícia era possível perceber que há muitos mais processos de mudança de mulher para homem do que o contrário! E isto não me custa acreditar! Há cada vez mais mulheres a quererem ser como os homens. Já eu tinha reparado, mas também o meu pai e o meu avô... Agora que já pintalguei esta crónica com cores de machismo execrável, só mais uma coisinha, pequenina, para acamar as ideias:
Então não é que esta semana chegaram várias notícias sobre o julgamento de Renato Se abra... (Pausa) Desculpem, mas não resisti!

Agora tenho de ir, porque ao fim-de-semana tenho faxina, catequese dos miudos e shopping! Deixo-vos com a minha habitual sugestão para o fim-de-semana:

Se forem ao Leroy Merlin, não vão de verde!





 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Desmentido

Francisco Assis já veio desmentir que tenha dito que os deputados do PS não pudessem circular de clio... É uma pena! Era bom demais que o tivesse feito!... Isto vai obrigar os humoristas a confirmar as suas fontes! Mas enquanto confirmam e não, a piada já largou... Pela minha parte, peço desculpa por também eu ter largado a piadola, mas não perdoo a Assis o não ter proferido mesmo essa afirmação. Dava um jeitão! E à Renault? Nem se fala...

Petição

Lanço daqui a seguinte petição pública:

Se concorda com a redução drástica do número de primeiros ministros no actual sistema político português, inscreva o seu nome na caixa de comentários deste blog ou noutro sítio qualquer!

Síndrome de Gabriela

Olá , boa noite a todos... Obrigado por terem vindo e... deixado a Gabriela sozinha a fazer amor sem vocês!

(Pausa)

Prova maior de compromisso entre o seu público e um artista não pode haver! Agradeço-vos por isso e, porque também gosto muito do meu público, trouxe uma pequena lembrança para vocês.

(O actor mostra-se emocionado enquanto entra, no palco, uma mulher lindíssima, que, perante a plateia, bem no meio do palco, tira o vestido, ficando completamente nua. O actor espera que a plateia se acalme e retoma o texto)

Não podia deixar de vos dar este presente, pela vossa dedicação, pelo vosso apoio e pelo vosso entusiasmo. Só tenho pena que a produção do espectáculo me tenha cortado as asas... É que eu queria fazer amor com ela, aqui, à vossa frente, só para vocês! Amor sem maldade, amor "bão"... Só por vossa causa... para vocês... Mas, infelizmente, há muita gente por aí que adora maldar e a produção achou melhor não.
 
(Virando-se para a mulher)
 
- Não sei se quer dizer alguma coisa?
 
(A mulher responde)
 
- Sô Héuldé é hômi bonito!
 
(A mulher abandona a sala e o actor retoma o texto)

Uma das razões pelas quais eu e a minha mulher gostamos de ver a Gabriela é que o amor fica logo feito para vários dias. Outra é aprender francês: "bataclan..."

(Pausa)

Outra é mostrar à minha mulher quem manda... (Baixando o volume) O Coronel Ramiro Bastos!

(Pausa)

Agora a sério: quero aprender a ser mais mandão lá em casa. Mostrar à minha mulher quem é que usa as calças. Para já ando a treinar com livros... Ainda ontem me virei para a Lolita, do Nabokov, e disse-lhe:
- Se abra, vou-lhe usar!

Isto foi ontem à noite! Hoje de manhã acordei às seis, acordei a Lolita outra vez e repeti a dose:
- Se abra, vou-lhe usar! E ela nem pestanejou!

(Pausa)

Entretanto, falando com alguns amigos meus, já percebi que isto se está a tornar corriqueiro... Há cada vez mais homens com o "Síndrome da Gabriela", e que já andam a praticar com portas, latas de conserva e com tudo o mais que seja de abrir e usar!...

Eu próprio me sinto uma menina do Bataclan às mãos dos coronéis do governo!

Para além da Gabriela, marca a actualidade a manchete de hoje do Jornal de Notícias, onde se pode ler que cerca 60 mil estudantes fumam charros!

Então é por causa disso?!...

(Pausa)

Pelo menos agora vai poupar-se muito dinheirinho em comissões que são criadas todos os anos para estudar as causas dos resultados vergnhosos dos alunos nos exames nacionais de Português e Matemática, no 9.º e no 12.º anos! Não são precisas mais aulas de apoio, nem mais planos nacionais da leitura, nem mais planos de acção da Matemática. O que é preciso é substituir o tradicional porteiro à entrada das escolas por agentes da brigada de narcóticos! E diminuir à mesada dos putos!

Isto na educação anda cada vez mais interessante do ponto de vista do penedo... Ao que parece, vai ser inaugurada amanhã uma escola que custou seis milhões de Euros... Não vai ter professores mas salas de chuto não hão-de faltar... mesmo ali ao lado das salas de aula, dos laboratórios de ciências e da biblioteca!
- Olha, vais sempre em frente, passas o Bloco 2, o B3 e o Bloco de Chuto é o B4. O 5.º ano é no segundo piso!

Para que raio de carga de aula os alunos precisam de uma escola que custa seis milhões de euros? Mesmo que sejam de Oeiras?

E pelos vistos não é só a miudagem que anda na ganza... Numa escola do algarve, uma criança ficou todo o dia sem almoçar porque os pais deviam 30€ de cantina e a directora achou por bem castigar o aluno!
- Toma lá! É muito bem feito! É para aprenderes a ter pais como deve ser para a próxima!

Adeus,

boa noite!

Guião para stand-up
 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

No purgatório

Eu, se fosse Deus, ficava Lixado com isto!

Stand-up pelo meu país...

Olá, boa noite todos!

(Aguarda o fim das palmas)

Desde já gostaria de dizer que este espectáculo tem nudez e, por isso, se houver algum espectador mais sensível na sala, pedia-lhe que vendasse os olhos ou tapasse os ouvidos.

(O actor tira uma venda do bolso e uns abafadores...)

Pedia-vos também que não dissessem nada sobre isto à minha mãe... Penso que agora já temos as condições reunidas para começar...

 
Ultimamente, tenho dado por mim a reflectir sobre a vida! Deve ser desta fase que o país atravessa! Sinto que o meu país precisa de mim! Precisa que eu reflicta sobre as coisas, sobre aquilo que verdadeiramente interessa!

(Interagindo directamente com a plateia)

Olhando para vocês é fácil perceber aquilo que estais a pensar neste momento:
- Então e a que conclusões chegaste?
 
Ok, cá vai... Se vocês se lembram da Paula Neves na série "Riscos" e, simultaneamente, não conseguem tirar da cabeça o que aconteceu à princesa Diana e, como se isso não bastasse, sabem de cor o nome do túnel onde se deu o acidente, do namorado e do motorista, então, isso significa que estão no sítio certo e que nos vamos entender na perfeição...

(Pausa)

Quer dizer, não entendo bem a vossa reacção... Eu ainda sou daqueles que acha que para as pessoas se entenderem têm de partilhar os mesmos gostos, as mesmas ideias, os mesmos objectivos...

(Pausa)

É por isso que eu e a minha mulher não nos entendemos...

(Pausa)

Que é que eu posso dizer...

(Pausa)

Não temos os mesmos gostos...

(Pausa)

(O actor fala mais baixo) Ela não gosta de mim, eu não gosto dela...

Outra coisa na qual refecti foi nesta:
- Gostei muito das manifestações dos últimos dias, sobretudo, aquelas em que um grupo de manifestantes se despiu em frente à Assembleia da República, por causa do orçamento de estado... Este é, desde logo, um aspecto positivo dos orçamentos de estado: o facto de fazer com que mulheres que antes do orçamento andavam vestidas na rua passem, depois dele, a andar nuas na rua. Não me venham dizer, por isso, que este orçamento só tem coisas más! Também tem virtudes e, o meu único pesar, é que este não seja o orçamento de estado da Ucrânia...

(Pausa)

No entanto, não posso deixar de registar e, ao mesmo tempo, estranhar que o efeito que Vítor Gaspar causa nas mulheres seja a nudez... Ainda assim, não quero deixar de tentar a minha sorte e, por isso, este mês, quem faz o orçamento lá de casa sou eu!

(Pausa)

Eu já não via mulheres nuas num parlamento desde que as deputadas do Partido do Amor... No seio das quais - desculpem, não resisti ao trocadilho - essa grande ideóloga dos anos oitenta, Cicciolina, que deu novos mundos ao mundo, e não apenas ao mundo dos homens, mas também ao reino animal... Desculpem uma vez mais... É mais forte do que eu... Mas dizia, no seio das quais Cicciolina fundou um novo paradigma do amor: o amor político! Ao fim e ao cabo, aquilo que nos está a faltar neste momento.  Pode ser que a moda pegue e os deputados da oposição se dispam durante o próximo debate do orçamento! Estou a olhar para vocês e a imaginar o que vos vai na cabeça: o Zorrinho sem mascarilha consoante veio ao mundo... Nada disso, amigos, eu estava a falar de deputados da oposição...

(Pausa)

É assim, uma das conclusões a que também cheguei é que um deputado despido é um deputado menos perigoso que um deputado vestido, pois, para além de não ter hipótese de esconder nada na manga, sai muito mais barato em despesas de representação! E estamos em altura de poupar e os fatinhos dos deputados são em linho do caro!

+ nudez - linho = menos depesa do estado!

(Pausa)

Outra coisa em que eu pensei para reduzir a despesa do estado foi em reduzir o número de primeiros ministros!

(Pausa)

Não sei se concordam, ou não?! Foi uma ideia! Já se acabaram com os governadores civis! Já era tempo de se acabar também com outros cargos completamente inúteis, e que saem caro ao país!

(Pausa)
 
Agora, para finalizar, só mais uma reflexão. Aquela de que mais me orgulho, devo dizer, neste esforço patriótico de pensar o meu país para melhor o ajudar... É assim, já se sabe que o Cogumelo do Tempo evita as pernas inchadas e os avc's, atrasa o envelhecimento e dá macheza a coronéis na idade da reforma...
 
Já se sabe que é aquilo que dá força ao Roberto Leal e lhe permite continuar a fazer música, ou como se diz na minha igreja, homilias...
 
A minha ideia é a seguinte: não há alguém com poder económico, e bom gosto musical, que compre o laboratório do Paulo coelho onde isto é feito e deite fogo àquilo tudo! Depois, é só esperar que as pernas do Roberto inchem e...

Versão 1 - (O actor despede-se e abandona a sala vestido)
Versão 2 - (O actor despede-se e abandona a sala despido)
 
Adeus, boa noite!

Texto escrito para stand-up comedy e que desde já disponibilizo para stand-up comedians que estejam em início de carreira. Ou então, para o Herman.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Orçamento de Estado 2

A partir de uma ideia original de HGP
Desenho: Trip

Orçamento de estado

1 - O ministro Vítor Gaspar e o, ai, como é que se diz, o "ministro", é isso, Miguel Relvas entregaram hoje o Orçamento de Estado na Assembleia da República. A presidente do parlamento tinha a porta do gabinete aberta, pôs a melhor toalha na mesa e um jogo de rendas em cada poltrona. Gaspar carregava a cruz e o resto do compasso permanecia rígido, compenetrado.  
2 - Os ministros Vítor Gaspar e Miguel Relvas entraram esta tarde na Assembleia da República e entregaram um envelope que continha, segundo a TSF, seis pen's com toda a informação relativa ao orçamento de estado. Os dois governantes revelaram uma cumplicidade apreciável, apesar da TSF não ter confirmado se entraram de mão dada. Um facto misterioso e que ficou por explicar ensombrou, contudo, este momento simbólico do calendário político nacional: por que razão as pen's estavam dentro de um envelope? Quem disse a Gaspar e a Relvas que as pen's se transportam em envelopes? Quem lhes disse que dava jeito entregar minúsculos objectos sólidos e rectangulares dentro de envelopes fundos?
3 - Pela primeira vez na história da democracia constitucional portuguesa o ministro das finanças de um governo não entregou em mãos o orçamento de estado. Com efeito, Schauble não se apresentou em São Bento, o que levou já Marcelo Rebelo de Sousa a considerar este um facto grave e revelador de um amadorismo sem precedentes. Ainda assim, o ministro das finanças enviou dois pajens e vários jograis para entregarem o documento e fazerem algumas piruetas perante a comunicação social.

BERTA CABRAL NÃO FOI NADA MAL! BERTA CABRAL NÃO FOI NADA MAL!

A sonsa ontem estava que nem podia com ela mesma. Assim, com o ego todo inchado, que até parecia que estava com uma pancreatite! Parecia uma daquelas ratas de sacristia a quem o padre dera o rebuçado de carregar o sírio até ao altar! Toda a gente sabe que ela está grávida de fim de tempo de vários Passos Coelhinhos e que na casa dela as roseiras dão laranjas, tal como na casa da cigarra de Massamá as laranjeiras dão lindas rosas... (Pausa) Ãh... Ãh... Desculpem. Não sabia que já estavam aí! É que estava aqui a rever o discurso de vitória do António José Seguro e a pensar em voz alta ao mesmo tempo. O Tozé estava mesmo feliz a carregar o sírio, digo, a analisar os resultados das regionais de ontem nos Açores! Bem, depois dos hors-d'oeuvres, a análise pura e dura: Seguro referiu ontem, todo inchadote, que a vitória socialista nas regionais dos Açores foi "volumosa". As piadas do querido líder sobre a volumetria do candidato socialista são um exagero. O peso do bicho ainda não dá sequer para mandar abater em directo no "Toca a mexer", pelo que aludir ao volume na vitória socialista é um exagero manifesto e, mais ainda, uma indelicadeza para com as volumetrias de Berta Cabral! É assim, eu até queria aproveitar o ensejo para daqui prestar uma homenagem sentida à Berta, que não morreu em corpo, mas morreu em política, e dizer-lhe que, pela minha parte, jamais me esquecerei desse contributo único da candidata laranja às regionais açorianas: o de dar à política nacional um nome inigualável: "Berta Cabral". É daqueles nomes que me faria ir para a rua gritar por um candidato (o actor grita): BERTA CABRAL! BERTA CABRAL! BERTA CABRAL! Desculpem, entusiasmei-me! É que é assim: eu até posso demorar vários anos a fixar o nome do ontem eleito líder do governo regional dos Açores, agora, o de Berta Cabral ficou-me desde o primeiro dia que o ouvi. Para além de dar rimas fantásticas em slogans de campanha, Berta teve  ainda aquele gesto de discernimento político único que foi o de praticamente dizer que ela não era para ser confundida com Passos Coelho, uma pessoa que não se sabe o que andou a fazer estes anos todos antes de ser eleito primeiro ministro alemão. (Pausa) É assim, ela não disse isto assim, mas andou lá perto! E se mesmo assim perdeste, minha linda Berta, é porque tinha mesmo de ser... Minha Berta, la larga...
 
 
 

domingo, 14 de outubro de 2012

Como é que é aquele verso do Palma? Ah, já sei: na terra dos audis toda a gente trata a gente toda por igual...

Desde já peço desculpas em adiantado pelo aspecto desta crónica. É que estou a escrever de clio e, para além do mau aspecto que dá ao texto, também o torna mais lento do que se estivesse a escrever de audi. Para azar, a crónica deve ter o escape roto e faz cá uma barulheira... (Silêncio) Bom, por falar nisso, e só por isso, ao que parece, o grupo parlamentar socialista renovou a frota de carros, tendo gasto mais de 200 mil euros para o efeito. Só gente maliciosa, contudo, movida por interesses obscuros incitadores da violência popular, poderá pensar mal desta original, como é que hei-de dizer, "medida". Se isto não é oposição de categoria, não sei o que é! É da melhor oposição que se faz na europa! Enquanto o governo propõe austeridade, o PS opõe audis... Só para vincar bem as diferenças entre ambos! Só para não andarem sempre a dizer que são iguais uns aos outros! Agora, se por um lado comprou um audi, e isso até poderá ser criticável num período de dificuldade económica, pois é carro de gente rica, por outro, comprou três "carros do povo", o que manifesta que a bancada socialista não perdeu a sua matriz histórica. Se o governo tem o melhor povo do mundo, os socialistas têm o melhor carro do povo do mundo. Aliás, consta que uma das primeiras medidas que o PS implementará quando regressar ao governo é investir em casas do povo... É que um povo assim não tem preço e, tenho andado a pensar, deve ser por isso que ninguém dá nada por ele.  (Pausa) Mas os socialistas não pararam de dar lições ao país sobre, como é que hei-de dizer, "medidas" contra a crise... Um dos últimos cavalos de batalha de Seguro, Zorrinho & c.ª Lda é a redução drástica do número de deputados. Tem lógica: por um lado reduzem ao número de deputados, por outro, renovam a frota automóvel. Para os socialistas, à Assembleia da República não fazem falta mais e bons deputados para representar o povo, ou deputados melhores, fazem é falta mais e melhores carros, provavelmente, para que os deputados melhor representem o povo... É que já nem o povo anda de clio. Além disso, uma medida - a da renovação da frota automóvel - e a outra  - a da redução do número de deputados - estão intimamente relacionadas, o que apenas um analista atento como eu poderia deslindar. É que tendo o PS comprado quatro carros novos para a sua bancada parlamentar, isso significa que Seguro e Zorrinho querem reduzir o grupo parlamentar socialista a quatro deputados: um carrinho para o Seguro, outro para o Zorrinho. Das duas bombas restantes, uma é, como é evidente, para o Francisco Assis, que não anda numa carroça qualquer; a derradeira máquina fica para a Inês Medeiros, que tem o azar de viver na terra pobre dos renaults clios, mas a sorte de trabalhar na terra dos audis e dos bmw's.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O que dói às aves

Tenho recebido emails de todo o lado a dizer que os ornitólogos não só serão as pessoas indicadas para esclarecer o que raio dói às aves, como são mesmo capazes de ter qualquer coisa a ver com o assunto...

Agora sim as visitas vão disparar

Estou a pensar em mudar o layout da página. E o conteúdo. Como estou atento às críticas, e há muito me dizem que o blog tem muito texto e poucas gajas e, as que tem, não estão nuas, prometo desde já a todos os meus leitores que doravante estão autorizados a imaginar mulheres nuas em cada palavra que eu escreva.

Questão aos leitores

O que raio dói às aves? Isto tanto dá uma boa punch line como uma excelente antena aberta ou um forum tsf de mão cheia! Cheguem-se à frente os ornitólogos e os poetas.

Lolita na segunda classe

É assim: quem é que pode assegurar que hoje é sexta-feira? Hoje em dia não se pode ter a certeza de nada! Quem é que me pode garantir que isto onde escrevo é o teclado de um computador? Que o IMI não vai aumentar? Que o Cláudio Ramos não seja homem? Ninguém me pode garantir nada! Reparem, eu espero que o facto de eu ser uma pessoa extremamente sensual não vos obnubile o julgamento, desviando a vossa atenção do essencial. Eu sei que vocês não me conseguem ver, e é o que vos vale. Caso contrário, estaríeis de gatas neste momento. Já assim, olhando para o vosso monitor, estais espantados com a líbido que escorre na tinta das minhas palavras, apesar de a tinta ser electrónica e, naturalmente, ser um bocado esquisita quando trata de escorrer. Mas centrando-nos no que é essencial: eu bem sei que estamos todos numa espécie de transe colectivo que nos tolhe o correcto agir, que o digam as professoras primárias responsáveis pelo Plano Nacional de Leitura (PNL), mas não podemos deixar cair o país na lama. Já chega. Alguém que ponha cobro a isto. Precisamos do Eduardo Beauté no poder já, para mais que vem com uma primeira dama que é uma espécie de irmã mais nova da Michelle Obama, o que nos dá garantias a todos de bons penteados e lindos vestidos em cerimónias oficiais. Espero que agora as pessoas me ouçam e de uma vez por todas discutam o que interessa. aliás, estou neste momento super atento ao debate na AR, aguardando ansiosamente que o primeiro ministro se pronuncie sobre esta e outras questões. A quais assuntos me refiro? Olhem, por exemplo: para quando uma remodelação governamental? Para quando, para os Assuntos Parlamentares, o Claúdio Ramos? Para quando, na Defesa, o tipo que faz o anúncio à Rádio Popular? Ou o Cláudio Ramos? Para quando, na Educação, a coordenadora do PNL, que tem ideias novas sobre o que é educar, o que é a primeira vez em muitos anos nesta pasta?! Era uma excelente oportunidade para um ministério que já conheceu mais ministros que o banco do Sporting treinadores... E sempre era uma possibilidade de ler Sade, Nabokov ou Miller na segunda classe, em vez dos já batidos António Torrado, Grimm, La Fontaine ou Sofia. Que pode uma "Menina do Mar" face a uma Justine? é o mesmo que uma luta na lama entre a irmã Lúcia e a Fanny... Quer dizer! Estamos a adiar medidas urgentes. Só vejo um senão na abertura do PNL a autores polémicos como Alice Vieira: a miudagem começar a chumbar de propósito aos seis, sete anos só para poder ler versos de literatura erótica até agora proibidos na instrução primária por gente fascista que sobrou do Estado Novo. Ainda bem que a equipa do PNL ou, como se diz em russo de Portugal, MFA, desceu a terreiro e enfrentou esses pides que escondiam dos alunos do segundo ano Sob os Telhados de Paris, ou, pior ainda, ou melhor ainda, depende da religião, "O Que Dói às Aves". Eu, pessoalmente, já ando a treinar com os meus filhos... Por exemplo, com o de cinco anos ando a substituir o enjoativo:
" - Quem quer, quem quer casar com a carochinha?" pela promissora e sugestiva imagem poética:
" - O que dói, o que dói às aves?" Será o tutu? Vá, não façam biquinho! A vida é mesmo assim e a malta oferece sempre resistência à mudança. Pela minha parte, estou imbuído deste espírito do PNL e leio todas as noites um poema de Alice aos meus filhos. Junto-os aos três no quarto, perninhas à chinês, e eles escutam maravilhados. Depois vou para o meu quarto ler à minha mulher. Perninhas à chinês e o resto da história vocês já sabem...
PS. Só mais uma coisinha: sem parti pris nestas questões da educação, o Cláudio Ramos também daria um excelente ministro da educação, acrescendo que tem um plus em relação a todos os outros potenciais candidatos: é que também dava uma excelente ministra, e essa vantagem ninguém lha tira!

Crónica escrita para Rádio_Humor

Adenda: dá para adaptar esta merda para stand-up. Se alguém estiver interessado, eu ofereço esta texto para o efeito; dá para ler em rádios locais, mas também em emissoras nacionais; dá para adaptar para sketch humorístico; dá para uma refeição ligeira para duas pessoas, quando não há muito tempo para cozinhar, sobretudo, à hora de almoço;

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Orçamento 13

Hoje isto anda bravo e não sei onde isto vai parar. Ah, oje vai parar amanhã e amanhã vai acabar por ir parar a depois de amanhã e assim sucessivamente... Dizem vocês cheios de taradice na cabeça. É assim, em primeiro lugar, hoje leva h, em segundo, dispenso o vosso cinismo. Prefiro o meu. Nessas coisas, não gosto de facilitar. Ao que parece, a tensão entre a Síria e a Turquia não para de subir e isso é uma coisa que preocupa. Para haver ali um avc é um instante e depois quero ver quem é que segura aquilo. Ah, o que é que propões para resolver o conflito, em vez de andares para aí a mandar postas de pescada e a criticar mas depois não apontas uma solução?! Hoje quereis mamar, ai quereis, quereis, seus mamíferos pedantes e sem escrúpulos! (Pausa) Bem, eu proponho Losartan Cinfa 100mg. É certinho! Se não gostarem dos químicos, e forem adeptos da medicina caseira, suco de limão com água de côco... Costuma fazer muito bem... Enfim, mas cada um é como cada qual e cada qual é como cada quem e cada quem como cada que e cada que como cada quê. Ainda assim, apesar do mundo estar nesta tensão económica e política, não aconselho as pessoas a prostituirem as meninas dos olhos para conseguirem chegar ao final do mês. Pelo menos para já! (Pausa) "Calma! Espera um pouco... Mais... Espera um pououcoo...", como sintetiza e bem o Paulo Gonzo, que partilha com o Dalai Lama, para além do corte de cabelo (Pausa), literalmente o corte de cabelo (Pausa), a sabedoria das palavras e dos pensamentos. Apesar de ser difícil manter a calma quando se espera pela vez de cair no poço, eu pedia daqui aos portugueses que mantivessem a calma. É que o governo acaba de chegar à versão final do texto do orçamento de estado para 2013, depois de mais de 20 horas de conselho de ministros. É assim, eu sei que é difícil de acreditar que alguém vá aceitar o orçamento para o próximo ano! Se pessoas que pensam todas da mesma maneira demoraram mais de 20 horas a entenderem-se sobre o texto, e suponho que não seriam divergências quanto ao português - até porque o Vasco Graça Moura não estava presente - que opunham membros de um mesmo executivo, imagine-se quando a discussão sobre o bicho passar para a assembleia. É verdade que o conselho de ministros reúne numa sala fechada e, quanto mais não seja, é por isso um órgão mais hermético. Ao passo que o parlamento tem mais correntes de ar... Mas, mesmo assim, se se conseguir calar a sonsa socialista, por um lado, e, ao mesmo tempo, mandar para a assembleia o Pacheco Pereira e o Medina Carreira, não só o orçamento é chumbado, como é chumbado por unanimidade! É que é verdade que há mais vida para além do orçamento, só que é só para alguns... Ah, e como é que vais conseguir calar a sonsa? É muito fácil falar... É simples, eu proponho que o Medina vá por de trás dela, quando a sonsa já estiver sentada no parlamento, pronta para partir aquilo tudo e no fim abster-se violentamente (que é uma cena muito própria das democracias parlamentares modernas europeias e dos arrabaldes da indochina) e faça: uhhhh! Não falha.
 
Crónica para rádio_Humor


terça-feira, 9 de outubro de 2012

Entroncamento na Guarda

Este mundo está sem conserto!
(Pausa)
Na minha óptica, tem que vir alguém que ponha cobro a isto! (Mostra irritação) Alguém que ponha ordem nesta balbúrdia... Um Churchill! Um Reagan! Um Eduardo Beauté!...
(Pausa)
É verdade que sou do Sporting (Silêncio) e isso ajuda… a que isto faça cada vez menos sentido, e assim. Agora, o que é certo é que a realidade não pára de me surpreender. A semana passada foi o que foi com o António Borges, depois, a moção de censura que não passou na Assembleia da República, porque o António José Seguro  é uma menina sonsa e está prenha de vários Passos Coelhos pequeninos, os quais vai dando à luz à medida que as contrações apertam e dá jeito… Por falar em obstetrícia, quem é que deu à luz o Tozé? (Silêncio) E depois (lento), não contente com isso (lento), o alimentou? (Silêncio) E o instruiu?... (Silêncio) Quer dizer...
Bem, eu vou directamente ao assunto que me traz cá:
- Quem é que foi que na Guarda teve a ideia, peregrina, de convidar a Rosa Mota para participar numa marcha contra o cancro da mama?…
(Pausa
É que a Rosa Mota não tem... (Silêncio) Como é que eu hei de dizer isto, não tem mamas...!
(Pausa)
Assim, é fácil! Assim, é batota! (Silêncio) Aliás, no fim de semana que passou o Entroncamento mudou-se para a Guarda! Então não é que os utentes do hospital Sousa Martins, na Guarda, precisamente, que se lembram de morrer depois das oito da noite, têm de ficar na enfermaria até de manhã, quando volta a haver motoristas... Mas quê, os utentes falecidos queixaram-se? Enfim, parece que o problema é o convívio difícil entre os pacientes que ainda não morreram - e por causa disso estão vivos - e os que já partiram... Pese embora não tenham saído do lugar... Enfim, os que ainda respiram não querem partilhar o ar que respiram com aqueles que já não respiram o mesmo ar... (Silêncio) Mas qual é que é o problema, afinal? Os mortos dão mau dormir, é?
(Pausa)
O hospital já veio dizer, em sua defesa, que está tudo bem, que as instalações para acolher os utentes falecidos durante a noite são apropriadas... Que os mortos têm todas as condições...
(Pausa)
Todas as "condições"? Mas quê, duche Vichi?...
Enfim, a malta anda é doida!
(Pausa)
Enfim, é o mundo ao contrário! Ainda no outro dia, estava a ver televisão e quem é que eu vejo: o Roberto Leal. Fiquei logo com as meninas dos olhos a dançar brasuqices! Então o que é que o Roberto estava a fazer na televisão? Então, estava a fazer-nos a todos mais felizes e menos velhos, a vender um produto que é para evitar o envelhecimento, actuando sobre o sistema imunitário das pessoas e tornando-as menos vulneráveis a doenças e a pessoas como o Roberto Leal. (Silêncio) Não, estou a brincar. Agora, a sério: o meu receio nisto tudo é que o Roberto Leal tome mesmo aquele produto que ele anda a vender na televisão para evitar que as pessoas envelheçam... (Silêncio) E que aquilo resulte! É só isso que me incomoda!
A minha questão é:
- E o Cláudio Ramos onde é que está quando a gente precisa dele?
Deixo a questão em jeito de quem deixa cair uma granada de mão e dá toques com ela como o Cristiano Ronaldo faz com a bola no jardim com piscina e campo de futebol e golf da casa dele. Ah, tu nem sabes onde fica a casa do CR7?... Por acaso até sei, fica nas entrevistas do Daniel Oliveira, ali à sic.
Xau (Despede-se com um aceno e abandona o palco a dar toques com os pés numa granada de brincar).

Guião para stand-up



Adenda: Ofereço este texto para stand-up comedians debutantes; Podem usar à vontade nos vossos primeiros espectáculos. A única condição é que me avisem através da caixa de comentários deste blog do dia e hora dos espectáculos, para eu poder ir assistir. Não hesitem nem sejam orgulhosos. Como é que vocês acham que o Bruno começou? Foi aqui...

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O José Castelo Branco existe, pai?


O meu filho está a crescer, já tem oito anos e no outro dia, ao mexer em brinquedos "velhos" que tinha recebido no último Natal, lá fez a pergunta inevitável:

- Oh pai, o José Castelo Branco existe mesmo na realidade, não existe, pai? 

(Silêncio)

Uma pessoa pensa que está preparada para estas perguntas mas não está... Só quando elas são feitas é que a gente vê como elas mordem... O que é que se responde nestas situações? Mantém-se o miúdo na ilusão ou esclarece-se logo tudo de uma vez? Fiquei naquela, engonhei um bocadito e acabei por resolver tentar mantê-lo na ilusão:

- Não filho, claro que não existe! Quem é que te anda a meter essas ideias na cabeça?

O miúdo é esperto e não se ficou com a minha resposta:

- Mas oh pai, eu vi-o ontem no “Você na Tv” a ser entrevistado pelo Manuel Luís Goucha…

(Silêncio)

- O filho, mas esse também não existe mesmo na realidade. É a brincar, aquilo é tudo a fingir filho…

Um gajo fica à rasquinha… Tentei ser o mais convincente que pude… Acho que ainda é cedo para o miúdo tomar consciência das coisas, ainda é cedo para deixar de viver num mundo de fantasia, cor, sonhos e ilusões próprio da infância… Ainda é cedo para crescer… É preciso dar tempo ao tempo… Não se pode dar assim uma “lambada” destas ao miúdo, que nem nove anos fez ainda…

- Mas oh pai, olha que o Carlinhos da minha sala já me disse que o pai dele lhe disse que ele existe mesmo na realidade, só não se sabe se é homem ou mulher, mas que isso hoje em dia já pouco importa, porque a medicina está muito evoluída...

(Silêncio)

Não está fácil a minha vida de pai, ãh?! Lá lhe disse, se era assim, para ir perguntar ao pai do Carlinhos da sala dele que eu já tinha dito tudo o que eu sabia sobre este assunto… O puto basou para o quarto e eu estava convencido já que a paz voltaria a reinar lá em casa… Até porque a minha mulher não estava… (Pausa) Estiquei-me no sofá e aparece-me a minha filha, que tem dois anos, e deitou-se à minha beira. Começo a fazer zapping e quem é que me aparece na televisão? (Espera pela resposta da plateia) Isso mesmo, nem mais, o José Castelo Branco a apresentar um trabalho musical – bom, quer dizer, não era trabalho nem era música, mas em todo o caso -… Enfim, a miúda viu aquilo e começou a dizer, muito triste:

- Oh pai, a menina tem dói-dói?!

(Silêncio)

Eu disse:

- Oh filha, não… A menina tá a dançar e a cantar… Está contente…

E a miúda, cheia de pena, a insistir:

- Tem dói-dói, papá… A menina tem dói-dói…

Enfim, desliguei a televisão e no dia a seguir reuni toda a família e, de surpresa, vesti-me de José Castelo Branco e apareci na sala… Os miúdos já se sabe, nestas alturas, uns choram outros pulam de alegria a perguntar pelas prendas… Depois, de repente, tirei o disfarce e disse:

- Sou eu, o papá!


Enfim, passaram-se algumas semanas em que as coisas estiveram mais calmas até que ontem o meu mais velho voltou à carga:

- Oh pai, o Carlos Castro foi pró Jesus?

(Silêncio)

Um gajo fica abananado! Não sabe o que há-de dizer nestas situações… Eu disse-lhe:

- Outra vez com essas coisas, filho?

E ele:

- Diz lá, pai… Foi?

E eu, relutante:

- Oh filho, a última vez que ouvi falar desse assunto, ele tinha ido para Nova Iorque…

- Então e Nova Iorque fica no céu, pai?, diz o puto a rasgar…

E eu:

- Oh filho, e eu é que sei?!

E ele:

- É verdade que quando morremos, vamos todos para Nova Iorque?

Foi aí que eu desisti, peguei nas trouxas e vim para aqui. Ao menos vocês não me fazem perguntas parvas e difíceis… Mesmo que vos apeteça muito… Agora tenho de ir, beijinhos fofos…

(Volta-se e dirige-se para fora do palco. De costas para a plateia, esta apercebe-se de que as calças de ganga do humorista não têm parte de trás, deixando a nu um fio dental com rendinha… A plateia reage naturalmente com risos, aplausos e apupos… O actor vira-se para trás e pergunta:)

- Vocês também? Não me digam que vão começar agora com perguntas difíceis?

(Abandona a sala a barafustar. Regressa depois para agradecer ao público. Sai.)
Guião para stand-up


Adenda: Ofereço este texto para stand-up comedians debutantes; Podem usar à vontade nos vossos primeiros espectáculos. A única condição é que me avisem através da caixa de comentários deste blog do dia e hora dos espectáculos, para eu poder ir assistir. Não hesitem nem sejam orgulhosos. Como é que vocês acham que o Bruno começou? Foi aqui...

Em falta:

Noção de censura.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Esclarecimento

Pivô - O ex secretário de estado das obras públicas, Paulo Campos, garantiu já por diversas vezes que não tem qualquer conta bancária em seu nome no estrangeiro. Pelo menos, que ele saiba. Agora, como é evidente, se alguma instituição bancária, por pura bondade e filantropia, resolveu abrir alguma conta no seu nome, ele não pode ser responsabilizado por isso. Ou seja, se houver alguma, não terá sido aberta por ele, mas por outra pessoa. Se não foi nem por ele nem por outra pessoa, então muito provavelmente foi Deus quem abriu, para pagar as obras de caridade de Campos na Terra. Aliás, Campos já terá dito - ou não mas pouco importa pois dá jeito para este sketch - que há muita gente com contas no estrangeiro, sobretudo, estrangeiros. Por isso, não vê onde está a polémica. Mais, o ex secretário de estado já esclareceu que não há nenhuma conta no estrangeiro, ou melhor, há, mas não é dele, ou melhor, se é dele, não foi ele que abriu. Foi outra pessoa. Se não foi outra pessoa, é porque foi Deus.  Se não tiver sido Deus, venha o Diabo e escolha. Agora, não o chateiem mais com isso pois, após este esclarecimento, esta questão da conta no estrangeiro no seu nome fica desde logo cabalmente respondida!
 
 
Escrito para Rádio_Humor

Informação de trânsito

Pivô - Seguimos agora para a informação de trânsito... O trânsito está interrompido na Radial de Benfica no acesso de Campolide ao Eixo Norte-Sul e também nos acessos à A-5. No Porto, fila junto ao mercado abastecedor e na zona da rotunda do Castelo do Queijo. Todos os acessos aos medicamentos estão igualmente congestionados de norte a sul do país, quer nos grandes centros urbanos, quer em Lisboa e no Porto. É por isso aconselhável seguir por vias alternativas, como ir mais à Igreja, rezar nos momentos de lazer ou nos transportes públicos, consultar mães de santo e professores espiritualistas de origem africana e turbante. Foi o serviço nacional de informação de trânsito, com o patrocínio do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, do ex-secretário de estado das obras públicas, Paulo Campos, e dos ladrões de pastas com documentos sobre submarinos lá dentro.
 
 
Escrito para Rádio_Humor

Comunicação ao país

Estou ansioso desde que ontem se soube que hoje, a partir das três da tarde, o ministro Vítor Gaspar vai fazer uma comunicação ao país. Ao que parece, a terapia da fala está a resultar e ele quer mostrar a nova dicção e fluência verbal a todos os portugueses. Desde que soube disto, comecei logo a preparar tudo para a comunicação, para que em termos técnicos nada falte na hora do ministro falar. Assim, já mandei pregar tábuas em todas as janelas e portas cá de casa e lacrar a chaminé. Fui à rua e cortei os cabos de telefone e luz, mandei deitar abaixo a meo, a zon e a tv cabo, fiz um chá com as pen's de net móvel e um fogo com todas as antenas que existem cá em casa, desde que a televisão era a preto e branco e a emissão acabava às onze da noite. (Pausa) Agora, já pode falar à vontade, que eu já estou pronto. Aliás, aconselho toda a gente a fazer o mesmo, a enfiar-se na cama e a fazer amor contra a austeridade como se não houvesse hoje à noite e, pelo andar da carroça, muito provavelmente, não haverá. Eu já estou a fazer amor desde ontem à noite sem parar. Estou é a fazer sozinho porque neste momento não existe ninguém na minha vida. Entretanto, aproveito este espaço para dizer que vou começar a fazer acções de formação para simulacros contra declarações do governo. Para já, vou começar com declarações de grau III, Vítor Gaspar, Paulo Portas, Durão Barroso. Depois, passarei a dar formações para comunicações ao país de grau II, a saber, de Pedro Passos Coelho, Lagarde e Merkel. Finalmente, acções de formação sobre simulacros contra comunicações do Presidente da República, que são as de risco mais elevado e que mais danos podem causar ao país. Basta que nos lembremos das comunicações por causa do  estatuto especial dos Açores e das escutas a Belém.
Só mais uma questão: quando é que o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida se pronuncia sobre a casa dos segredos?
E só mais outra: de quantas em quantas horas posso tomar os meus antibióticos? Na posologia diz de 12h em 12h, mas o meu médico disse que só podia tomar 1 grajeia depois do jantar, ou meia de 12h em 12h! Estou cheio de dúvidas... e de sífilis, e dava-me jeito saber!  
Escrito para Rádio_Humor

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Secret Story: António B

Eu não digo a ninguém nem ao vosso patrão que vocês estiveram até às tantas a ver a casa dos segredos se vocês não contarem nada à minha mulher sobre aquilo de ontem... É assim, se vocês trabalharem com serras eléctricas, balancés ou outros equipamentos que possam, e eventualmente queiram, decapitar tenham cuidado. É só o que vos digo. É que o facto da Teresa Guilherme falar como uma serra eléctrica corta pode fazer-vos crer de que ainda estão instalados no sofá a germinar alarvidades no cérebro, e daí a confundirem a lâmina da serra com o comando do meo vai uma pequena distância e, depois, ou dá-vos para morrer - e apesar de tudo, com a possibilidade de a eternidade em cima da mesa, não era mau de todo -, ou dá-vos para fazer publicidade como se não houvesse hoje de tarde nem Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. E depois ó tio, ó tio atrás do Hélder Ricardo para eu vos lamber os neurónios, feridos de morte de uma exposição prolongada àquilo. (Pausa) Não é que eu tenha alguma coisa contra a Casa dos Segredos, é que não tenho nada a favor... E não é só isso: é que toda a gente sabe quais são os segredos de cada um dos concorrentes, até os concorrentes... Não não fazemos é a mínima ideia quem é aquela gente de quem já conhecemos, contudo, os segredos... A única coisa que os concorrentes não sabem ainda é os nomes uns dos outros... E alguns vão sair lá de dentro sem conseguir decorar o nome de todos os companheiros de aventura... É que, das duas uma, ou a casa é muito pequenina, ou os meninos e as meninas são mais do que as mães... Era como se agora se descobrisse que um dos concorrentes da Casa tinha o seguinte segredo: "sei o nome do governante que acha que os empresários portugueses são ignorantes... A única coisa que posso adiantar é que é o António B e trabalhou muitos anos no estrangeiro e para o estrangeiro. À parte isso e ter 63 anos não posso adiantar muito mais. Vá, não insistam que da minha boca não sai nem mais um ui". Normalmente, é nesta parte que a Teresa Guilherme desliga a serra para olear a lâmina e repete cada um dos segredos de cada um dos concorrentes a cada cinco minutos de emissão... O povo descansa das manifestações da véspera, que as horas de autocarro nas passadeiras das PPP's massacram qualquer povo, aproveita a deixa e vai fazer fazer uma bucha, as senhoras aproveitam para encontrar com as pontas dos dedos o fio dental do fosso nadegueiro, o que em grande parte dos casos, exige uma equipa de inspectores da interpol e cães pisteiros, de modo a aliviar as partes e o país bebe de golada um copo de água com a Teresa, ou emocionada, ou cansada, ou triste, ou indignada, ou histérica, como todos nós. Despeço-me com um beijo na boca da córnea do olho, só para tirar esse cisco que vocês aí têm e vos faz chorar em bica.