domingo, 30 de setembro de 2012

Austeridade ene títulos depois...

Ter cancro está pela hora da morte... Morrer nem se fala!

Hoje é assado!

Olá! Se vocês são daquelas pessoas que pensam contrair cancro só para saírem caros ao Serviço Nacional de Saúde e, dessa forma, juntarem-se aos meninos de coro de protesto contra o governo que têm por objectivo decorar praças ao fim-de-semana, então, nesse caso, estão no sítio certo. Palavra de honra que não fazia ideia que o coro de Santo Amaro de Oeiras tinha tanta gente! Saiu tudo a Terreiro decorar aquilo e ver as obras... e ver o concerto do Arménio Carlos! (Pausa) Os portugueses adoram ver obras e são fãs do trabalho do "rei"! Se for ao domingo e meter excursões ao barulho, então, aí, é uma nova aparição de Nossa Senhora. A A-1 só se enche assim de autocarros no sentido norte-sul quando a diária na ponte Vasco da Gama é feijoada ou quando o Leixões chega à final da taça! Eu, só para meter nojo, sou capaz de triplicar o número de cigarros que fumo por dia, e repare-se que eu já o fumo o triplo do que é habitual... E depois bater de frente a 200/kmh contra o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, ou como se diz em alemão, Gestapo, e ver se eles assumem a culpa! Que andar em contra-mão ainda era proibido quando eu tirei a carta de andar nesta vida... Por falar em Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, ou como se diz em polaco, Aushwitz, e as declarações - é mais disfunção intestinal - de António Borges? (Pausa) Quem? Não estão a ver? Então e se eu disser Christine Lagarde, Strauss-Kahn, Fundo Monetário Internacional, ou como se diz em italiano, Camorra? Já estão a ver... Isso mesmo! Estão lá, é esse mesmo! Bem, eu cada vez que o Borges fala mais sentido faz para mim a co-incineração... Eh pá, eu no que toca a resíduos perigosos não gosto de facilitar, o Manuel Alegre que me perdoe... Se bem que neste caso, até o Manuel Alegre de certeza que abriria uma excepção... Vá, agora vou ali pôr flores na campa do meu pai e fazer chichi na de um tio meu que era um sacana, e depois vou almoçar, que hoje é assado!

Crónica humorística radiofónica

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Teste a saúde do seu casamento!

Se para si fazer amor é ver a Gabriela com a sua cara metade, então você está no sítio certo! E sim, isso significa que você está mesmo casado!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Manifestações...

E se convidássemos meia dúzia de manifestantes espanhóis para virem dar uma mãozinha às manifestações do lado de cá do risco? Aquilo é que é sempre a abrir... cabeças, pelo menos... Fica a sugestão em jeito de "Aprendei a manifestar-vos como deve ser em Portugal, coño!" As manifestações dos últimos dias em Portugal fazem-me lembrar quando um gajo é novo e sai pela primeira vez à noite! (Pausa) Em primeiro lugar, as manifs têm sido sempre ao sábado! Depois, muito tímidas, como se os portugueses estivessem envergonhados. Basicamente, como na primeira saída à discoteca, cheios de vergonha, bebemos água toda a noite, não dançamos e sempre a olhar para o relógio para ver quando chega a hora de ir para casa! Parece que temos medo de nos manifestarmos demais e que, depois, não nos deixem manifestar outra vez no sábado seguinte! (Pausa) Mas temos cá Gandhis, agora? Toca a partir qualquer coisa! (Pausa) É que não se passa nada! Nem uma imolação, nem um cocktail molotov, nada... Pessoalmente, acho que as manifs funcionariam melhor com um guião e, de preferência, com um encenador. Se fosse eu a mandar, convidava-se o La Féria para organizar as acções de protesto! (Pausa) Até parece que o estou a ver de megafone na mão, em plena Praça de Espanha, a insultar a malta com aquela voz que ele mandou vir do Broadway, a mandar parar tudo, que "não se anda assim" em nenhuma manfestação do mundo, que "não se grita assim" em Nova Yorque, que na Broadway é que se sabe agitar bandeiras, tarjas e proferir palavras de ordem com classe, com afinação, com glamour. (Pausa) Pensando melhor, talvez seja melhor não... É que se a malta já se acanha assim, com o La Féria faziam um buraco no chão e enfiavam-se lá dentro! Bom, por enquanto, vamo-nos contentando com a direcção artística do Arménio Carlos, que ainda usa o nome do tempo da clandestinidade, apesar de ser muito pouco combativo... (Pausa) Não, agora a sério, não sou apologista das manifestações violentas. Bem antes pelo contrário... Aliás, neste momento até estou nu, com a minha mulher, enquanto escrevo esta crónica. Estamos deitados na cama, a fazer amor há uma semana em jeito de protesto pacífico. Convidei a imprensa toda para estar cá... Mas só apareceu, por mais desenquadrado que vos possa parecer, o Carlos Castro pelo Correio da Manhã... Veio de analepse, ou que é que foi! Mas não tarda nada, vai já embora outra vez... (Pausa) Eu, inclusivamente, trouxe a viola para tocar umas músicas, e já esgotei o reportório do Miguel Gameiro, o que talvez seja um sinal de que, provavelmente, esta acção de protesto já estará a chegar ao fim... É verdade, antes de terminar, só mais uma coisinha: já se metia o Passos, o Gaspar, o Seguro, o Portas, a Troika, os conselhos de administração dos bancos todos, os gabinetes de advogados, a Lusoponte, a TAP, a CP, a UGT, o Dias Loureiro e o Duarte Lima, os boys e as vacas todas, ah, e o Cláudio Ramos, já me esquecia, dentro de um avião pilotado pelo Carlos Cruz... Depois, naquele jeito que só ele tem para nos convencer de tudo e mais alguma coisa: "senhores passageiros, vai ter início a nossa viagem com partida de Lisboa e chegada prevista para bem longe daqui, não tarda muito! Pedíamos a todos os senhores passageiros que apertassem o cinto de segurança, sobretudo porque já dei instruções à tripulação para abrir as janelas quando atingirmos vinte mil pés de altitude. É assim que fazem os mormons e nós não somos menos que eles..." (Pausa) Só mais uma coisinha, só mais uma, a sério:
 - Quem é que convidou o Tom Waits para treinar o Sporting?

sábado, 22 de setembro de 2012

Dj CCC

 Como é desde ontem em Belém? Já descansaram os slogans e as palavras de ordem? Eu ainda tenho aqui uns "gatunos" a zoar de vez em quando, mas não tarda nada vou pô-los a dormir... Então não é que esta semana foi sempre a acontecer cenas, take atrás de take sem necessidade de repetições nem nada pois aquilo saía sempre bem à primeira! Vamos seguir a ordem cronológica dos acontecimentos? (Pausa) Não? Ok! Então vamos por partes... (Pausa) Também não? Ok! Então vamos sempre em frente que assim nunca nos enganamos. Então não é que a semana terminou (vocês não descansavam enquanto eu não começasse pelo fim, nao é, suas farofias de carne?) com o Conselho de Estado todo reunido à volta do Vítor Gaspar, tendo os senadores enviado cá para forma uma mensagem de esperança: - Vamos estudar alternativas à TSU! Estamos muito mais descansados! Sobretudo se isso quiser dizer: - Vamos acabar com essa ideia de aumentar pornograficamente a TSU - TSU e pornografia vão tão bem juntas, não vão? - e vamos arranjar outra merda qualquer para aumentar! (Pausa) Que não dê tanto nas vistas... Desta vez vocês deram conta, mas para a próxima... Enfim, pela minha parte, estou disposto a seguir o Vítor Gaspar até ao fim do mundo, se for preciso... E depois deixá-lo lá que com o sentido de orientação que ele tem nunca mais encontrava o caminho de regresso a casa... Não! Estou a brincar! Fiz isso uma vez a um cão cego e manco e o canídeo conseguiu voltar para casa! É melhor não voltar a experimentar. (Pausa) Bom, uma das notícias boas de ontem foi, para além de que o Conselho de Estado vai estudar as cenas e ver o que se arranja, é a noção de que é possível convidar o ministro das finanças para vir explicar as contas do país... Eu já preparei a sala cá de casa, mandei instalar uma tela branca na parede maior, um projector multimédia e um sistema de som como deve de ser. Já combinei com o Gaspar e ele vem cá para a semana, lá para sexta-feira, que até quinta ele vai estar ocupado a dar explicações ao Relvas. Ele até me disse que não lhe dão muito jeito estas explicações, para mais que é três vezes por semana, mas o colega do governo paga bem e até já está a evoluir. Para a semana vão passar para às contas de multiplicar, e diz que Relvas nem se está a aguentar com tanta expectativa em relação a esta operação básica... Entretanto, Gaspar vai entrar em digressão pelo país com o seu plasma, os seus power-points e os seus discos externos e vai pôr contas em todas as discotecas do país. Para a semana vai estar a "pôr contas" na discoteca Jamaica, em Lisboa, onde o ambiente promete aquecer mais ainda do que o habitual... Consta até que o nome artístico de Gaspar vai ser DJ CCC... In the house! Yeh!

Crónica radiofónica


quinta-feira, 20 de setembro de 2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Notas para Stand-up: "Um gajo"


1. Um gajo pode estar com cancro em fase terminal... mas se vir uma gaja boa na rua olha-a de cima abaixo...
A mulher vai fazer-nos, de certeza absoluta, uma crise de ciumes daquelas que só a uma mulher sabe fazer, ou melhor, daquelas que só a nossa mulher sabe fazer, mesmo que nós já só tenhamos 30 kg e dois dias de vida pela frente... Ela quer lá saber disso!... Hão de ser os dois dias mais infernais da nossa vida... E não porque vamos morrer daí a dois dias... Mas porque ainda vai demorar dois dias...

2. Este verão, uma maneira fácil de distinguir um gajo português de um tipo alemão, por exemplo, na praia é que o português quando se punha ao sol... insolvia-se! (Pausa) Ao passo que o alemão ficava simplesmente vermelho! Ambos são gajos, mas o português é mais "gajo" que os outros... O grego era a bola de fogo que passou a correr... (Pausa) Na direcção oposta ao mar...

3. O stand-up de um gajo mete sempre gajas ao barulho... Senão meter, é porque o comediante é gay! E não faz stand-up... Faz stand-uipiii... (Pausa) Não há hipótese... Eu para evitar esse tipo de confusões, começo sempre os meus espectáculos com piadas sobre gajas! De preferência, depreciativas... Quanto mais depreciativos formos em relação ao sexo oposto, mais machos somos... É o melhor barómetro de masculinidade... Eu pessoalmente adoro fazer stand-up, e uma das razões prende-se com o facto de cá de cima ser o melhor sítio para ver gajas... 
 
4. Há uma coisa que as gajas detestam: é que as tratemos pelo nome... Ou seja, por "gajas"! Se a gente disser:
- Olha-me esta gaja?!... É certinho que vem aí um:
- Não me chames gaja! Claro que a gente vai retorquir:
- Porquê? Não és gaja?! Da última vez que olhei eras... É certo que não és grande coisa, mas não deixas de ser gaja...
(Pausa) É assim, se alguma vez lançarem uma bomba destas, tenham o cuidado de se atirarem para o chão e de se protegerem com os braços... É que podem ser vítimas das vossas próprias balas...

5. Depois: quantos gajos existem na conversa de um gajo? Na mesma conversa, um gajo mete mais de 20 gajos ao barulho:
"Fui ao banco e o cabrão do gajo ["cabrão" é uma espécie de título nobre que antecede o "gajo" e, ao contrário do que possa parecer, valoriza o "gajo"... Um "cabrão do gajo" confere um estatuto superior em relação ao gajo que é só "gajo"] que me atendeu estava a engonhar a falar com um gajo qualquer ao telefone! Para azar, o gajo que estava à minha frente na fila era um amigo de infância, que eu já não via há séculos, e estava sempre a meter conversa e a falar dos gajos todos que andavam connosco na escola quando éramos miúdos."
Outro exemplo:
"Ó pá, eu ia ali numa daquelas avenidas novas do Parque das Nações e um cabrão d'um gajo, que é mesmo assim que não tem outro nome, enfiou-se na minha traseira num semáforo. E não é que o cabrão não queria assumir... O cabrão... E depois apareceu outro gajo, que devia ser amigo do cabrão do gajo que me bateu, armado ao piganrelho! Um gajo vê a vida a andar para trás... Claro... Por acaso, o polícia era um gajo porreiro e chegou lá e pôs os pontos nos is e a coisa compôs-se..."

6. Um gajo tem de um fazer o que um gajo tem de fazer... Eu decidi finalmente enfrentar os meus traumas de infância... Vou contar-vos hoje, e pela primeira vez em público, o que se passou... (O comediante suspira, como se ganhasse fôlego para o que aí vinha...): quando era miúdo sofri um bocado às mãos de uns colegas que se juntavam para me aquecer as orelhas... Eu vem-me sempre à cabeça o bullying que sofri na escola quando era puto... Às vezes, acordo de noite com suores frios e a agarrar na minha mulher pelos colarinhos... (O comediante ri-se cumplicemente com o público) É assim, às vezes já estou acordado há cinco minutos e agarro-a na mesma pelos colarinhos... (Pausa) É mais forte do que eu... (Pausa) Eram uns gajos do 6º C... O meu psicanalista mandou-me enfrentar essas memórias, que um gajo tem de encarar, enfim, aquelas coisas que eles dizem... Não se deixar atemorizar, etc... Eu ganhei coragem e fui ao ciclo onde andei quando era puto, perguntei onde é que estava o 6.º C, entrei na sala, e fui lá pedir explicações... Ficaram todos cheios de medo! Comecei a partir tudo! Eles olharam para mim como se não me conhecessem de lado nenhum... Mas eu lembro-me bem, apesar de já terem passado vinte anos, que eles eram da turma do 6.º C! Enfim, o que é certo é que no fim eles pediram-me desculpa e eu finalmente posso voltar a andar de cabeça levantada na rua e sem estar sempre a olhar por cima do ombro...

7. Finalmente: é pá, não vos chateia que haja sempre num gajo na secção de frutas do supermercado que saiba escolher melões?! Há sempre um gajo que é especialista em cus de melões. E que olha para nós como se tivéssemos um atraso só porque não fazemos puto ideia como é que se distingue um melão verde de um pronto a comer... Um gajo que sabe ver se o melão está bom apalpando o cu ao melão... Há alguns que é pior: cheiram o cu ao melão!... (Pausa) Para mim já era suficientemente mau saber que um melão tem cu... Quanto mais agora ter de o apalpar ou cheirar... (Pausa) Essa merda até deve ser crime... Por mim, abra-se o Tarrafal outra vez e meta-se lá estes gajos todos dentro... Um gajo a cheirar melões no meio de um supermercado com senhoras a passar e a ver cheira a taradice!

8. Depois, há o gajo que conhece sempre o gajo de quem estamos a falar... mesmo que não o conheça de lado nenhum... E dizem vocês:
- Ah, esse gajo, estamos a ver perfeitamente...

Adeus, boa noite


terça-feira, 18 de setembro de 2012

Austeridade

Assim, só à laia de pensamento profundo e, ao mesmo tempo, enternecedor, ou é de mim ou o Primeiro-Ministro anda cheio de tsu e quem paga as favas somos nós?!

Jardim ao espelho!

Que Alberto João Jardim é um animal de palco, ao nível, por exemplo, de um Quim Barreiros,  já toda a gente sabia... O que nem toda a gente conhecia era o seu lado mais púdico. Confrontado com a manifestação do passado dia 15 na Madeira, o presidente do governo regional foi bem claro quando disse que ele próprio só não saiu à rua por decoro institucional... Desconhecia-se, lá está, a sensibilidade de Jardim para o decoro, quanto mais para as diferentes matizes deste sentimento tão casto, quanto singelo, nomeadamente, a sua sensibilidade para o pundonor institucional... Se esta donzela, até agora disfarçada de homem duro e arruaceiro, não fosse tão ciosa das suas funções oficiais, teríamos podido assisitir a mais um fenómeno da ordem do outro mundo na Madeira: Jardim, na rua, a vociferar contra Jardim, ou, noutra formulação possível, o PSD na rua a vociferar contra o PSD... E anda um gajo para aqui preocupado a inventar fórmulas humorísticas e imagens engraçadas!... Não vale a pena!

domingo, 16 de setembro de 2012

O cadeirão

E quê? Em modo Setembro já? Eu ainda estou em modo Agosto, não estou cá para canseiras... É pena é haver tanta gente já em modo Setembro a olhar para mim como se eu estivesse avariado... O que eu que eu ainda estou a fazer em Agosto? Já estava com saudades das vossas questões cheias de inteligência interior... Então... falhei dois exames da primeira época da universidade de verão do PSD e agora tenho de gramar a segunda época, que é na última semana de Agosto. Portanto, parei tudo e deixei-me ficar por aqui em Agosto... Tem uma vantagem: finalmente há bom tempo de Setembro em Agosto... Vocês têm bom tempo de Setembro em Setembro, o que para além de não ter nada de extraordinário, só dá para trabalhar com mais luz... Já eu posso curtir mais um bocado... Aliás, estou a pensar seriamente em prolongar este Agosto mais uns mesinhos... Aí mais onze... E depois libertar o relógio do tempo outra vez... Ah, mas isso dá Agosto outra vez! Lá estão vocês armados em Tonecas! Impertinentes! Vá! Agora, toca mais é a fazer a contagem detergente até à hora de começar a casa dos segredos 3, que eu e o Relvas combinamos de ir estudar os dois... Ele também não fez tudo na primeira época e há uma cadeira que é difícil comó caraças, chama-se: "Medidas de Austeridade" e o prof é daqueles tramados, que está sempre a ver quando apanha um gajo... Ai como é que ele se chama, é assim um alto, meio aloirado, as miúdas andam doidas por ele... Ah, como é que chama... Costuma andar com a governanta para todo o lado... Ai como é...

sábado, 1 de setembro de 2012

Regresso ao "trabalho"

Como é? Já acabaram de insolver ou ainda estão naquele estado pré insolvente típico de quem nem insolve nem sai de cima? Ah, não sabem... É o costume com as vossas pessoas... As minhas férias? Foi a pagar Iva! Se fosse pagar à Iva, isso é que era! Também digo... Vocês hoje até nem estão a raciocinar mal... Esperem só até à hora de as vossa relações sinápticas começarem a insolver... Aí, auto nomeio-me administrador de insolvências dos vossos neurónios... Aí já não há mais pessoas inteligentes para ninguém... Aí fico sozinho, entregue aos meus pensamentos...  À minha própria insolvência...