sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Língua morta

Eu apreciava o Crato, sobretudo quando era só uma terra, ou só um museu, e não falava... Agora, desde que o sacaninha ganhou vida e começou a andar e a dizer coisas, fo..-.., só me apetece mandá-lo deitar abaixo. Ao que parece, a última da Silly Season no campo da educação, que tem a sua agenda própria em termos de estupidez de veraneio, é colocar os excedentes de professores de Português e Inglês a dar Latim... Já ouvi muita contestação, mas é das poucas coisas que Crato tem feito que, na verdade, faz algum sentido... Primeiro, abate-os, depois, põe-os a dar línguas mortas... É coerente... Eu próprio ponderei escrever e dizer este texto em latim, mas o Manuel António Pina que há em cada um de nós não há, infelizmente, em mim... Nem a Amália... O que tenho procurado pela malandrinha, sobretudo, nos graves, mas nada até agora... Na educação, é tudo de arrepiar... E reparem que nem sequer estou a falar das imagens de arquivo da Maria de Lurdes Rodrigues... Ou da universidade de verão que o Relvas escolheu para passar férias... (Pausa. Esperar que o Royal Albert Hall se recomponha...) Uma das coisas que Crato quer promover é a autonomia do aluno... Ora, isso, lá está, só se consegue se se puser o professor a milhas... Para deixar o menino à vontade, quase em processo auto-didacta... Ah, isto vai ser assim tão mau e os papás não dizem nada?, atiram vocês naquele slalom pela zona central que tão bem caracteriza o vosso arrazoar agulha (Pausa)... É normal que os pais, na sua qualidade de encarregados de educação, tenham de prescindir de gastos supérfluos... como a educação dos filhos. Já não há dinheiro para luxos, isso é que era bom... Os cachopos querem estudar? (Pausa, o actor parece hesitar...) Ou, pelo menos, querem ir para a escola? O estudar depois vê-se... Então vão trabalhar até aos trinta, desempreguem-se ou entrem na política, e esperem uma nova oportunidade... Agora tenho de ir ensinar latim aos meus filhos que é para ver se eles em Setembro compreendem o português...

Nenhum comentário:

Postar um comentário