terça-feira, 13 de março de 2012

Governo cheio de energia

Tenho duas ideias a monte dentro da cabeça. A ver se as capturo e as encerro numa crónica com gradinhas, um catre e um balde. Entretanto, então não é que Cavaco hoje não fez asneiras?! Vem aí bomba, de certeza. Estranho esta paz podre que chega de Belém. Se me perguntassem em estilo bíblico se era mais fácil o presidente inscrever-se numa escola de danças africanas aos sábados à noite ou passar mais do que uma semana sem escangalhar o país, eu diria que o mais certo é um dia destes Cavaco Silva convocar de urgência os jornalistas para fazer uma demonstração ao país de kizomba e kuduro. Por falar em demonstrações, viram a mestria com que se substitui um secretário de estado da energia de Álvaro? Haverá aqui dedo do fantasma Gasparzinho, que vive nas pausas (é mais "minutos de silêncio") com que o ministro Gaspar das finanças homenageia as comunicações que faz ao país, mortas à nascença?
- Agora (minuto de silêncio) que(minuto de silêncio)ria dizer (minuto de silêncio) que j(minuto de silêncio e gole de água)á res(minuto de silêncio)pondi a e(minuto de silêncio)ssa questão há dois minutos (minuto de silêncio) e trin(minuto de silêncio)ta e (minuto de silêncio) dois se(minuto de silêncio)gundos a(minuto de silêncio)trás. Enquanto o ministro reproduzia isto, o meu filho de oito anos acabou o primeiro ciclo, o segundo e o terceiro, fez o secundário, perdeu a virgindade em Lloret del Mar, fez um ano de melhorias, saiu da universidade e não arranjou emprego, sou eu que lhe continuo a pagar a comida, a roupa, uma segunda licenciatura, ele diz que eu sou o melhor pai do mundo e assim será enquanto o ministro Gaspar das Finanças não parar de falar! Esta crónica fica desempregada aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário