segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Ó Elvas, ó Elvas...

Há duas coisas que eu não gosto quando vou passear para a Santa Quitéria, um lugar de peregrinação e lazer existente na pequena localidade onde vivo. Uma, é a maneira como a santa olha para mim, a outra, são diversos aspectos. Quem eventualmente achar que isto é muito pouco para "duas coisas", que arranje um determinado aspecto. Como hoje é domingo, vou dizer esta crónica em latim e de costas para vocês. Como vocês não existem, nem sequer ides dar conta. Tenho olhado para o mundo e está tudo de pernas para o ar. É com cada coice! O que vale é que ele é redondo e não se nota! Anda é a fazer movimentos de rotação, à razão de dois por dia, o que transtorna um bocado a vida às pessoas, que jantam ao almoço e tomam o pequeno-almoço à hora de jantar. É quase como ir à Austrália duas vezes por dia, só para o segundo jet lag anular o efeito do primeiro, e assim sucessivamente, até um dia o criador mandar o avião abaixo e acabar com estas cenas! As que eu faço e as que vocês fazem e, já agora, com as que o crocodilo dundee faz! Pois é! O processo Casa Pia volta a julgamento! Melhor: uma parte do processo Casa Pia volta a julgamento, pelos vistos, a parte que diz respeito à casa de Elvas. Parece que há dúvidas sobre dúvidas de que se duvida que fossem matéria de dúvida, no que diz respeito a certos factos, envolvendo apenas certas partes de certos arguidos. Não sou jurista, mas imagino que neste tipo de crimes seja fácil perceber as partes dos arguidos que estiveram envolvidas, pese embora, tudo seja relativo. E cada um sabe de si e Deus sabe de todos! Espero, no entanto, que não seja a parte que envolva pilinhas, caso contrário, até eu fico com dúvidas! E não há nada pior que deixar as pessoas na dúvida! Disso, não há dúvida! Se calhar têm dúvidas acerca da localização geográfica de Elvas. Sim senhor, houve crimes praticados em Elvas, mas onde raio é que isso fica? Claro que um juiz fica com dúvidas, sobretudo, se for uma juiza, pois já se sabe que o sentido de orientação das mulheres é igual ao de uma ratazana perdida no interior de um reactor nuclear. Depois, é natural que a dúvida se instale ainda mais se pensarmos que Paco Bandeira, esse expoente máximo quadrado cúbico elevado à décima potência a quem as mulheres da sua vida carinhosamente tratam por Sá Pinto, sobretudo aquelas que com ele conviveram depois dos quarenta, insinuou que Elvas era em Badajoz e, portanto, fica a dúvida se os crimes eventualmente aí praticados, ou não, ou sim, ou quem sabe, não deveriam ter de ser julgados em Espanha. Enfim, são muitos ses que nos levam a muitos ques e que não auguram nada de bom para o que resta do dia de hoje. Sobretudo, para quem, como vocês, têm de fazer o IC19 antes das oito da noite. Benedìcat vos omnipotens Deus, Pater, et Filius, et Spìritus Sanctus. Ite missa este.

Nenhum comentário:

Postar um comentário