sábado, 29 de dezembro de 2012

Conversão colectiva de comunistas

Privatização da ANA - Aeroportos de Portugal leva à conversão do partido comunista português

A decisão do governo de privatizar a ANA, empresa que gere os aeroportos portugueses, leva os comunistas a virar as mãos ao céu e a rezar... Segundo Octávio Teixeira, esta decisão "é de bradar aos céus" e se o governo continuar com este tipo de política é bem possível que depois de se virar para o céu, o partido comunista se vire para Fátima, Lourdes e, em caso de extrema necessidade, para a Terra Santa.
Por H.G.P.

Anúncio

Senhora, quarentona, olhos azuis e lábios carnudos procura trabalho como "Mãe de Bragança". Atendimento ao domicílio.

Movimento Independentista Mães de Bragança


Movimento Mães de Bragança muda nome e objecto social.
 
Movimento Independentista das Mães de Bragança visa agora a independência do concelho bragantino do restante território nacional. Dona Deolinda das Dores remete-se, para já, ao silêncio e promete declaração exclusiva ao país dos bragantinos, que será difundida por canal televisivo local, mal se vista. O novo movimento procura apoios na Catalunha, País Basco, mas também aqui e ali, assim como promove neste momento um casting para líder carismático do sexo feminino, ou outro qualquer. As Mães de Valência (na foto) já disseram que se trata de uma atitude inaceitável por parte das Mães de Bragança e prometem lutar com todas as armas para evitar cópias baratas da luta que neste momento travam pelo transporte escolar dos seus niños.
Por H.G.P.

Mães de Bragança despem-se para manter Centro de Saúde

Volte-face absoluto na posição das mães de Bragança, agora dispostas a tudo para manter a extensão do Centro de Saúde local.

Afinal há bragantinas autóctones, que não são professoras primárias, dispostas a tirar a roupa para poderem manter a Extensão do Centro de Saúde daquela localidade transmontana. O Remédiodos Escaravelhos foi ao local tentar perceber a razão desta mudança radical de posição e falámos com dona Deolinda das Dores, líder do Movimento das Mães de Bragança: "Não podemos permitir que nos tirem o Centro de Saúde. Esta unidade é fundamental para tratar as doenças venéreas dos nossos maridos e filhos. Foi por isso que nos decidimos despir e fazer um calendário com fotografias eróticas para o próximo ano, que vai meter num bolso o calendário das mães de Valência e o próprio calendário da Pirelli"! Dona Deolinda disse, ainda assim, que o calendário não vai ser o tradicional calendário do ano civil, com uma mulher desnuda por cada mês do ano. Aquela representante associativa adiantou à nossa reportagem que "o nosso calendário erótico não podia deixar de respeitar os valores e a matriz judaico-cristã na qual se radica a moral bragantina. É por isso que vamos fazer o primeiro calendário erótico litúrgico da história. Eu, por exemplo, vou ser a menina Pentecostes, aqui a Maria de Fátima vai ser a menina Advento e a Quininha a menina Quaresma". Com as receitas do calendário, o Movimento das Mães de Bragança pretende angariar fundos para pagar todas as despesas de funcionamento do centro de saúde, salários dos médicos e enfermeiros incluídos! De sublinhar que a mãe mais jovem tem sessenta anos e a mais velha, oitenta e três e que durante a nossa reportagem a dona Deolinda se despiu quase integralmente e fez poses!
Por H.G.P.

Mães de Bragança reagem às mães de Valência

Grupo de mães portuguesas recusa tirar a roupa e critica mães espanholas. Está reaberta a ferida da antiga rivalidade ibérica.
 
As mães de Valência, Espanha, despiram-se para um calendário erótico com o objectivo de angariar fundos para pagar o transporte escolar dos filhos. As mães de Bragança já reagiram pela voz da representante do Movimento que preconiza a defesa da honra das mães de família, assim como a moral e os bons costumes da pitoresca cidade transmontana, dona Deolinda das Dores, de 72 anos de idade: "Querem transformar a península ibérica num bataclan. Nós, as mães de Bragança não poderemos tolerar tal coisa". Quando confrontada com o motivo pelo qual as mães de Valência se despiram, dona Deolinda das Dores reagiu assim, ao mesmo tempo que levantava o dedo do meio: "Nós também fomos convidadas a tirar a roupa para mostrarmos que as mães de Bragança têm tudo aquilo que as "meninas" brasileiras têm, mas recusámos, em nome da moral e dos bons costumes, e porque o cachet era baixo". E concluiu: "A FHM não me largou durante meses a fio. Queriam que eu fosse capa na edição da Páscoa, mas eu disse que nem pensar, tinha netos a cargo e um marido com sida em casa para cuidar"!
Por H.G.P.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Governo avança para a privatização da revista Maria

Após a Ana, Governo nega contactos com grupo brasileiro para a venda da Ana Maria. Contudo, executivo confirma negociações adiantadas para a privatização da revista Maria o mais rapidamente possível...
 
Depois de vender a ANA aos franceses da Vinci, o governo pondera agora alienar a totalidade do capital da revista Maria. Alemanha e Grécia Antiga são os melhor posicionados para aquisição do mais sui generis título de "imprensa" português. Os germânicos alegam o know how adquirido com a publicação da revista Bravo, conhecido título para adolescentes, com uma secção de foto novela soft porn, que muito diz ao famosíssimo consultório sentimental da revista Maria. Por seu turno, os gregos antigos alegam não só ter inventado o sexo, a par dos egípcios, como todas as variantes possíveis do mesmo, bastando para isso ler as histórias de Heródoto ou O Fedro, de Platão. Segundo conseguimos apurar, o governo apenas aguarda que o ministro Vítor Gaspar acabe de ler a obra completa de Goethe e Platão para tomar uma decisão, o que deverá acontecer ainda no século XXI, o mais tardar, início do século XXII.
Por H.G.P.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Ainda bem para vós que eu existo!


Grupo de cidadãos mal informados querem acareação entre mensagem de Natal de 2011 e a mensagem de Natal de 2012 do Primeiro Ministro ao país, mas eu acho que não vale a pena e explico tudo a seguir.                                                                                            Quando Pedro Passos Coelho falou ao país no Natal do ano passado, o país desconfiou, mas eu não! Eu tive a certeza: o Primeiro-Ministro revelou-se ao país duma maneira e a mim de outra. A história da revelação está cheia de casos destes: uns vêem os negativos, outros, a imagem revelada, nítida, clara; onde uns vêem uma aparição, outros vêem algodão doce com diferentes formas, e não é por isso que as pessoas se hão-de zangar. Quando na mensagem que antecedeu o Natal de 2011, o chefe do governo se referia a "reformas estruturais" para 2012, Passos Coelho aproveitou e escreveu um kamasutra... No caso, das reformas políticas, ao prometer que estas reformas nasceriam "de baixo para cima", e não ao contrário. Ao fazê-lo, Passos demonstrou ser um político sagaz e visionário, percebendo como poucos o sentimento da população. É que para os portugueses é irrelevante apanharem com reformas quando elas vêm da esquerda, ou da direita, agora já são esquisitos quando elas vêm de cima! Se elas vêm de cima, o povo não gosta, agora se elas nascem de baixo, como a água, então aí já não há problema. O Primeiro-Ministro sabia-o, eu sabia-o, os portugueses ficaram a saber, pois apesar de tudo, não estavam conscientes disto! Na mensagem de Natal de há um ano atrás, Passos Coelho falou ainda que "o Natal é uma festa de dádiva, de tolerância e de partilha". É, talvez, por isso que hoje mesmo, um ano passado, ele tenha decidido ser tolerante e dar a ANA aos franceses da Vinci. Ah, nada como partilhar uma empresa pública com o capital estrangeiro para um Primeiro-Ministro se sentir revigorado... Com um ano de antecedência, o Primeiro-Ministro anunciou a prenda no sapatinho para o grupo francês, sendo que Passos Coelho quando dá, dá! A dar, é qualquer coisa que se veja, qualquer coisa que dê! E a ANA era talvez a única empresa pública que dava! Foi por isso que Passos a deu a um consórcio onde não há empresas portuguesas. Isso não seria verdadeira dádiva, pois haveria interesse daquele que dá em dar... E isso configuraria um utilitarismo ético inaceitável para a matriz social-democrata de Passos... Afinal, sabemo-lo agora, a mensagem de Natal de há um ano aos portugueses tinha por destinatários os franceses deste ano... E só não foi em francês porque o acordo ortográfico não vai tão longe e, estou certo, porque Merkel se indisporia terrivelmente. E o Natal não é para indisposições, nem maus sentimentos. É também por causa disto que não poderemos tolerar interpretações dúbias das palavras do presidente do Conselho. Quando Passos Coelho referiu que queria "colocar as pessoas, com os seus sonhos, no centro das transformações políticas", o Primeiro-Ministro mais não disse do que "colocar as pessoas no centrifugadora das transformações políticas". Estava lá tudo, só a maledicência poderia dizer que o Primeiro-Ministro não foi claro quando disse o que disse a quem o disse. Colocar os portugueses no centro da 123 e depois carregar no botão não é mau para os portugueses, é bom, chama-se hachis parmentier e os franceses adoram.

Crónica humorística para imprensa escrita

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Sim filho, os líderes europeus existem mesmo! Sim, e vivem na Lapónia!

"Folheava" eu as páginas dos principais jornais on line, pensava, num exercício de auto-flagelação com o chicote impiedoso da actualidade, eis senão quando me deparo com a melhor prenda de Natal que uma pessoa pode ter na véspera do nascimento do menino: o Pai Natal existe mesmo e, o melhor de tudo, é trino e chama-se Hollande, Monti e Rajoy na tradição romana. Na grega, é tetra e chama-se Hollande, Monti, Rajoy e Rompuy. Na tradição portuguesa, é treta! É que, para quem anda desatento a fazer compras de última hora, ou a seguir à lune o boletim clínico de Manoel de Oliveira, e a fazer apostas, alguns dos principais líderes europeus dizem agora que a crise está mesmo a acabar. O mundo não acabou na semana passada, mas a crise acaba para a semana. São escatologias só aparentemente diferentes, o demiurgo esse é que não é igual. Para o demiurgo Hollande, a coisa já acabou aqui há coisa de dias, a francesada é que anda ocupada a fazer a bûche, como nós por cá o bolo rei, e não demos por nada! Para o grande artífice italiano, a crise acaba em 2013, ou seja, apenas daqui a alguns dias, sendo que agora faz todo o sentido a demissão de Monti: o seu trabalho estava, sabemos agora afinal, feito! Já Rajoy acaba de aumentar o salário mínimo em Espanha o que à luz desta boa nova se compreende totalmente! Para os teólogos que até hoje se inquietaram com a questão da Santíssima Trindade, surge agora um novo desafio que o cânone ainda não instiuiu: a trindade de São Nicolau, que a não ser uma perturbação de personalidade, deixa a questão: o que será, então?... Já o anúncio à São João Baptista de que vem aí o reino da abundância, outra vez, tal como estava escrito no Tratado de Constituição Europeia, mostra que o principal problema teológico dos últimos dois mil anos e quê, como diria Ratzinger, é afinal, económico. O pai natal é, antes de mais, um problema epistemológico! E logo agora que eu já tinha dito ao meu filho que o pai natal não existia, que era eu que tratava de tudo. Como eu que eu lhe explico isto agora? Vai pensar que o pai é um farsante! Que o pai não existe! E agora?
Crónica humorística escrita para jornal ou revista!

Leia a propósito:

http://www.remediodosescaravelhos.blogspot.pt/2012/10/o-jose-castelo-branco-existe-pai.html

sábado, 22 de dezembro de 2012

Seja solidário por dentro...

Pivô - O Natal está mesmo aí à porta e este ano a grande campanha de solidariedade para a quadra natalícia são, contra todas as expectativas, as cuecas de renda solidárias. Segundo Aurélio Boucherie, um dos promotores desta iniciativa, era necessário "mudar a roupagem do amor ao próximo". Vamos ouvir essas declarações de Aurélio Boucherie, à margem de uma conferência intitulada "O sadomasoquismo como expressão do amor ao outro", isto depois de ontem já ter estado num colóquio subordinado ao tema "O swing como expressão do amor ao outro, ao outro e ao outro".

(Plano exterior onde aparece Aurélio Boucherie rodeado de microfones)
 
Aurélio Boucherie - Depois das campanhas dos cachecóis solidários, dos pulôveres solidários, dos relógios solidários, dos hipopótamos e patos solidários começarem a perder fôlego, e a ganhar cheiro, quisemos mudar este estado de coisas e lançar uma campanha de roupa interior solidária. Este ano, apostámos nas cuequinhas de renda solidárias, no próximo ano queremos chegar aos 100 mil strings solidários e só pararemos nas botas de cabedal até ao joelho solidárias.
 
Jornalista - Já se sabe quem vai ser a cara desta campanha, Aurélio Boucherie?
Aurélio Boucherie - A cara ainda está em fase final de negociação, agora, o corpo será o do José Castelo Branco, caso ele aceite posar todo vestido.
Jornalista - Mas nesse caso, não se conseguirá ver a cuequinha de renda solidária...
Aurélio Boucherie - É precisamente essa a ideia... Chega de mostrar, de ostentar a solidariedade. Queremos escondê-la o mais possível... E neste caso ainda mais... 
 
Sketch para televisão

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Não há estrelas no céu... nem gays no Zénit!

Sempre que Cavaco Silva fala sobre as suas pensões de reforma, parece que estamos a ouvir a Isabel Jonet a falar sobre "carências alimentares" em Portugal. Daí que quando, ontem, o Presidente da República disse que jamais voltaria a falar sobre as suas pensões, o país achou que isso era sensato. É que se Jonet garantiu que não existe fome em Portugal, Cavaco garantiu, por seu turno, que em Portugal também não existe Presidente da República. Se no primeiro caso, contudo, ninguém acreditou em Jonet, já no segundo, ninguém ousou duvidar da palavra do presidente! É por isso que qualquer discussão séria sobre o estado do país tem de incluir ambos. E claro, Passos Coelho, que se prepara para garantir que não há Portugal em Portugal. Já houve, mas ele tratou do assunto. Ah, e também não há vaca e burro no presépio, nem negros ou gays no Zénit de São Petersburgo! Muito menos negros gay! Imagino eu!... Nem belgas no Sporting, nem pensar!

domingo, 16 de dezembro de 2012

Faça-o seguro sem António José Seguro!

Slogan vai ser testado nas próximas eleições legistativas!
 
António José Seguro já reagiu à recente tomada de posição de Mário Soares e reposiciona-se no xadrez político. Ao que parece, o líder socialista está farto de ser conotado com práticas seguras de fazer "o amor", farto de ser abordado nesse sentido na rua, e farto de outras coisas que guardou para si, que nós sabemos, mas que guardamos para nós. Assim, António José Seguro passará a responder na grande maioria dos círculos pelo nome de António José e, nos mais próximos, por Josélito. Já na qualidade de António José, António José Seguro disse que não vai "pressionar o senhor presidente da república" na questão do orçamento. António José terá pensado que ainda o confundiriam com o líder da oposição! E, chiça, isso é que nem pensar!
Notícia ficcionada

sábado, 15 de dezembro de 2012

Mário Soares reage às declarações de Hugo Soares

Antigo presidente dá um murro na mesa!
 
Na sequência das declarações do novo líder da Juventude Social Democrata, Hugo Soares, Mário... Soares anunciou que quer mudar de nome! O antigo Primeiro Ministro, e Ex Presidente da República, diz que a sua decisão é irreversível e só ainda não decidiu qual será o novo nome de família. Soares está indeciso entre Guevara e Delgado, mas está a contar com a oposição da família mais próxima. O filho João, por exemplo, já terá dito que se o pai lhe retirar o Soares do nome, se passará a chamar João só. Segundo conseguimos apurar, o músico João Só já disse que se João Soares ficar com o seu nome ele muda de nome e, se calhar, de sexo, e passar-se-á a chamar Simplesmente João. Com esta tomada de posição, Mário Soares muda radicalmente o xadrez político e deixou ainda em aberto a possibilidade de se candidatar a líder da Juventude Socialista, num claro aviso a Hugo Soares e, dizem já vários analistas, a António José Seguro.
 
Notícia ficcionada

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Larga, Hugo! Larga!

Segundo conseguimos apurar ao cabo de uma investigação de fundo, exaustiva, e uma consulta na net, o novo líder da Juventude Social Democrata, Hugo Soares, quer acabar com essas mordomias da escola e da saúde gratuita para todos... Depois de descobrirmos isto, pensámos, pensámos e chegámos à seguinte conclusão: calma, que o rapaz não quer acabar com tudo de uma vez. Primeiro, vai acabar com a escola e a saúde gratuita; só depois limpará o sebo à escola e à saúde para todos! Ufa! Assim está melhor, sempre dá para a malta repirar... Não tira tudo de uma vez, o que mostra compaixão pelos cidadãos! Obrigado, Hugo! Eu quando andava na escola como tu também sonhava muito, queria fazer muitas coisas, algumas bem radicais como as tuas! Claro que nenhuma implicava "tratar da saúde" dos meus concidadãos nem aniquilar a formação das gerações vindouras. Mas quando eu andava na escola, não tinha metade dos meios que a juventude hoje tem, sobretudo, a social-democrata! Uma das pérolas do Huguinho é que não é justo que todos paguem o mesmo, quer se seja rico, quer se seja pobre. É por isso que, se Hugo mandasse na casa, passavam todos a pagar como ricos! Pelo sim, pelo não! Não vá haver algum rico a pagar menos do que o que pode, mesmo que para impedir tal iniquidade o pobre pague o que não possa! Palavra de honra que me pareceu até ouvir a Hugo dizer que "quem não tem dinheiro, não tem vícios..."... Nem doenças, Hugo, nem doenças! Os pobres têm, ai como é?, ronha! É isso! E, ai como é que se diz aquilo?, manha! É isso, sobretudo, os do Sul. Vá, agora vai lá que o biberão já está quentinho e já são horas do "tacho", miúdo travesso do papá! (Pausa) Hugo?, óh Hugo!, Hugo? Então, pá, larga o biberão! Esta última não era para ti, era para o meu filhote, que ele se não mama o leitinho ainda fica doente e depois ninguém o atura, quer ir logo ó doutor como se fosse filho de um gajo rico, o sacana do puto! Para acabar, e porque Hugo está em Fátima a produzir estas pérolas do pensamento social-democrata, terminamos biblicamente, e em comunhão espiritual com o novo líder da JSD: "É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no reino dos céus"
 
Crónica humorística escrita para rádio 

Catarina Pestana acusa Pai Natal de não acreditar em si próprio

As primeiras suspeitas surgiram quando o Pai Natal foi à casa de banho e descobriu que fazia chichi através de uma garrafa de coca-cola.
                                                                                          A ex-provedora da Casa Pia, Catalina Pestana, acaba de lançar acusações graves contra o Pai Natal, dando razão ao ditado: "an accusation a day keeps the doctor away"! Segundo Catalina Pestana, o Pai Natal não acredita mais em si próprio. A ex provedora casapiana disse que o Pai Natal deixou de acreditar em si próprio quando ontem teve uma conversa de homem para homem com ele, explicando-lhe que ele era, na verdade, filho adoptivo do Natal. Ao que parece, o velhinho mais adorado pelas crianças de todo o mundo, pelo menos do endinheirado, não gostou nada de saber que era fruto de uma one night stand e que os seus pais biológicos eram uma garrafa de coca-cola e um marketeer da conhecida marca de refrigerantes. O Pai Natal não reagiu bem a esta notícia, despiu o fato, desfez a barba e descobriu que era irmão gémeo do avô cantigas. Entretanto (há cerca de 5 minutos), a TVI ficção informou que adquiriu os direitos desta história e vai fazer um tele filme de Natal. Com guião de Hernani Carvalho e Moita Flores, e as interpretações de desempregados de Penafiel, esta promete ser a maior produção nacional de Natal de sempre, desde que foi inventado o Natal dos Hospitais.
 
Notícia ficcionada

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Noticiário das 11:45h

Pivô - (Segue o alinhamento)

1. O ministério das finanças pretente utilizar as receitas que não são suas das raspadinhas, e o valor das dívidas dos três grandes, para pagar os défices de Portugal, Grécia e os charutos que Vale e Azevedo consome na prisão. O objectivo do executivo é regressar aos mercados municipais já no primeiro trimestre de 2013.

2. Entretanto o governo já fez saber que pretende baixar as indemnizações por despedimento para 12 dias por cada ano de trabalho, já em 2013, para 1 dia por cada ano de trabalho em 2014 e para - 6 dias no ano seguinte. Segundo fonte do ministério das finanças, "esta medida vai acabar com a pouca vergonha que era uma pessoa ser despedida sem ter de indemnizar o patrão! A mama acabou!".

3. Julian Assange vai fundar um novo partido, que se vai chamar "Partido Australiano Wikileaks", prometendo candidatar-se já às eleições para o senado australiano, que terão lugar no próximo ano. Na mesma linha de pensamento ideológico, em Portugal surgirá até ao final do ano o "Partido das Fugas do Segredo de Justiça", com estatutos e programa de acção definidos.
Notícias ficcionadas

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

PS quer legalizar o Crowdfunding e o casamento homossexual entre pessoas de diferentes sexos

Bancada parlamentar socialista enfrenta a crise com termos técnicos em inglês cujo significado só José Sócrates, Nuno Rogeiro e Nossa Senhora é que conhecem, ganza fresca e o santo matrimónio.
 
 
O Partido Socialista, esse mesmo, quer legalizar o crowdfunding, a cannabis fresca e o casamento homessexual entre pessoas de diferentes sexos. A economia respira de alívio com estas propostas, mesmo não sabendo para que servem as três novas medidas agora apresentadas. Com efeito, sobre o crowdfunding os responsáveis socialistas já disseram tratar-se de um modelo de financiamento absolutamente inovador, mas um grupo de trabalho nomeado para o efeito ainda está a tentar descobrir porquê. Sobre a cannabis fresca, a bancada rosa já disse que não "bate" tanto e é menos prejudicial à saúde do que aquilo que se fuma na bancada do Bloco de Esquerda. Sobre a 3.ª medida, o grupo de deputados socialistas de diferentes sexos encarregue de estudar esta questão já vieram dizer, e passamos a citar: "andou meio mundo preocupado com a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas até hoje não houve uma única medida que defendesse o casamento homessexual entre pessoas de diferentes sexos". Este grupo de trabalho lastima que assim seja, recusando a alcunha que outros grupos de trabalho da AR lhes puseram: "nós não somos uma plantação de kiwis"!
 
Notícia ficcionada

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Vítor Pereira detido à chegada a Alvalade!

O técnico do FC Porto foi detido ontem à noite à chegada ao estádio José de Alvalade, imediatamente antes do início do derby lisboeta Sporting-Benfica. O técnico dos "dragões" tapou a cara durante a detenção, numa operação levada a cabo pelos serviços de estrangeiros e fronteiras. Durante a operação, Vítor Pereira não tinha consigo qualquer documento de identificação ou autorização de permanência em Lisboa. Pinto da Costa já veio dizer que "os serviços jurídicos do FCP pediram uma autorização de permanência em território mouro, mas esta pretensão foi negada pelas autoridades locais". O técnico portista terá então decidido arriscar e entrar em território estrangeiro incógnito, mas a aventura acabou mal.
 
Notícia ficcionada para suplemento satírico-burlesco

Noticiário das 20:45h

Pivô - (Segue o alinhamento do noticiário)

O Sporting perdeu ontem em casa com o Benfica por três bolas a uma. A equipa de Alvalade chegou ao intervalo a ganhar por 1-0 e perdeu, por Elias, uma ocasião soberana, já na segunda metade, para fazer o 2-0 e matar  jogo. A equipa leonina perdeu gás e, para a maioria dos analistas, a equipa baixou muito fisicamente, o que explica a perda de ritmo e força ao longo da etapa complementar do desafio. O presidente Godinho Lopes, contudo, instado a comentar esta situação disse, e passamos a citar: "isso é mentira! Estou a dar Veucauteren 1000 aos jogadores há mais de um mês e, por vias das dúvidas, dei-lhes mais uma dose injectável no intervalo do jogo com o Benfica. Nós não quebrámos fisicamente coisa nenhuma, o que aconteceu é que coiso e, quando assim é, não há nada a fazer"! O presidente leonino disse ainda que não há razões para se demitir, uma vez que "estamos a fazer no Sporting um trabalho de grande dimensão". Ninguém percebeu mas, entretanto, Rogério Alves já veio traduzir o que o presidente queria dizer. Só falta agora alguém traduzir a tradução de Rogério Alves para sabermos o que quis dizer Godinho Lopes.
 
No ensino, o ministério da educação está a ponderar aumentar a carga horária dos professores de 35 para 40 horas semanais. Com a medida o ministério pondera abater cerca de mais 15 mil professores. Os que sobreviverem serão alinhados nas respectivas escolas e fuzilados por turmas de 30 alunos, ou contaminados com lepra e perseguidos pelas ruas por encarregados de educação em fúria. Os que sobreviverem a isto serão então convidados a dar aulas, sem remuneração ou protecção policial. Os que sobreviverem a isto, e a esgotamentos ou depressões nervosas, serão reconduzidos nos seus postos de trabalho para garantir a continuidade pedagógica e o sucesso do ensino-aprendizagem, no fundo, aquilo que mais preocupa o ministério da educação.
 
Fechamos com o desporto, desta vez, nas modalidades de arquitectura e cinema. Com efeito, Manoel Oliveira completou hoje 104 anos, igualando Óscar Niemeyer e confimando o empate técnico entre os dois. Messi completou no fim de semana passado 86 e, apesar de ter batido Gerd Muller, está ainda muito aquém do arquitecto e do realizador de cinema, apesar de ser considerado por muitos o melhor do mundo!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

FC Porto favorito no derby lisboeta

Sobre o derby desta noite que opõe a equipa de futebol do Benfica e a equipa de coiso do Sporting, Vercauteren, tão eficaz para técnico leonino, como para gripes e constipações, ou seja, em diversos tipos de patologias, já disse que não sabe quem é o favorito, só sabe que não é o Sporting... Agora quem é, isso não lhe interessa, porque os outros não lhe interessam! O que lhe interessa é que o seu Sporting não é favorito para este jogo! E isso é que é importante sublinhar. Sobre estas primeiras semanas à frente do comando técnico leonino, Vercauteren disse que tem sido um trabalho árduo, foi preciso começar tudo de novo, estava tudo por fazer. Neste momento, está a ensinar aos jogadores a recepção e o passe e lá para o final da época vai começar a treinas os remates à baliza, numa fase inicial, sem guarda-redes.
 
Notícia ficcionada

Noticiário das 11:37h

Pivô - (Segue o alinhamento do noticiário)
 
1. A ERC acaba de proibir a exibição de imagens de António José Seguro. Segundo a Entidade Reguladora para a Comunicação Social, o líder socialista é demasiado violento e passa a qualquer hora, sem nenhum tipo de controlo ou advertência prévia aos espectadores de que o conteúdo que se preparam para assistir pode conter imagens de abstenção chocantes para os espectadores mais sensíveis, sobretudo, se estes também forem seres humanos. Ainda segundo a ERC, têm chegado à entidade reguladora relatos de pais cujos filhos não suportaram as imagens de José Seguro e sofreram ataques de indolência, em alguns casos, acompanhados de pequenos espasmos. Um dos pais disse mesmo, e passamos a citar: "eu não deixo os meus filhos verem essa porcaria, especialmente, quando as imagens são da Assembleia da República Arena, porque aí a violência atinge níveis de requinte insuportáveis. O pediatra dos meus filhos já disse que os miúdos podem vir a desenvolver uma variante super agressiva de apatia crónica abstensionista, que retira a vontade de fazer o que quer que seja. E eu ainda quero ser avô!". Ainda segundo este relato de um pai preocupado e atento, "quando passa isso na televisão eu desligo logo ou mudo de canal. É demasiado violento e impele as crianças a absterem-se violentamente das suas obrigações. Ainda no outro dia, o meu de oito anos estava violentamente sentado no sofá a ver violentamente um episódio do elefante Babar - que também tem uns movimentos de tromba um bocadinho violentos, mas aí, pronto, ainda vamos andando - enquanto tinha TPC's para fazer e o quarto por arrumar!".

2. A conferência episcopal portuguesa acaba de investir dois ex inspectores da ASAE e outros dois da Brigada Anti-Banditismo e, estão agora aqui a dizer-me pelo auricular, dois ex operacionais das FP 25 nas funções de Fiscal de Presépios. Estes agentes vão fiscalizar os presépios de todo o país, que se encontrem em locais públicos, e vão estar armados com fardos de palha fofinha para atrairem a vaca e o burro a locais ermos, onde serão, sob coação, obrigados a despirem-se e amarrados a árvores até aos Reis. Inicialmente, pensou-se em mandar abater, mas ficava muito caro! Explorar sexualmente os bichos também parece estar fora de questão para já, o que não quer dizer que mais daqui a bocado não receba informação via auricular que complete esta que vos estou a dar neste momento.

3. Por falar em vacas e burros, vai ser entregue hoje, por volta do meio dia, hora portuguesa, o prémio nobel da paz. O prémio vai ser entregue em postas para fritar, das fininhas, aos três presidentes da União Europeia, a saber, Durão Barroso da Comissão Europeia, Martin Schulz do Parlamento Europeu e Herman Van Rompuy do Conselho Europeu. Os três líderes europeus, que andam de óculos escuros desde que se soube da atribuição do prémio, chegaram em aviões separados, encontram-se no mesmo hotel, mas em quartos separados, ao contrário do que é habitual, e vão para a cerimónia na mesma limousine, mas em compartimentos individuais e sem ligação entre si. Só um vai receber o prémio das mãos do comité nobel, sendo que os outros dois vão fazer discursos, exactamente com a mesma duração, para evitar guerrinhas entre ambos. Já basta o que tem sido. Recorde-se que Alfred Nobel era um multimilionário sueco que inventou a dinamite e nós acabamos de descobrir a pólvora. É caso para dizer em sueco, this prize is dynamite!

4. Por falar em explosivos, Alberto João Jardim não só vai gastar 1,2 milhões de euros com o fogo de artifício da Madeira, como vai dar cinco dias de tolerância de ponto aos funcionários públicos madeirenses que, como se sabe, é toda a gente que vive na ilha e tem um emprego estável. Com esta medida, Alberto João espera produzir riqueza e dar o exemplo aos "bananas" do continente. Se não puder contribuir para o aumento da riqueza em Portugal não faz mal, desde que dê o exemplo aos bananas do continente. Ainda segundo Alberto João Jardim, ser madeirense é a única profissão que dá tantos dias livres como ser estivador ou ter um amante rico.

5. Fechamos com uma notícia de desporto. Hoje há derby Sporting-Benfica, em Alvalade. Trata-se de um encontro histórico, pois é a primeira vez que os dois clubes se encontram no mesmo derby mas praticando modalidades diferentes. O Benfica jogando futebol, o Sporting outra coisa qualquer.

6. Por hoje é tudo, são 11:47h e este foi o seu jornal da manhã!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Ulrich, o Ranger de Lamego

Durão Barroso disse hoje esperar que Portugal não peça as mesmas condições especiais para empréstimos que os gregos pediram, ou como diz Fernando Ulrich, "aguenta!, aguenta!". Para Durão Barroso isso seria sinal de que Portugal seria visto como "um país que não foi capaz de cumprir o programa", ou como diria Fernando Ulrich, "não aguenta!, não aguenta!". Sermos vistos como uns mariquinhas, como os gregos, era a pior coisa que nos podia acontecer! Penso que estamos todos de acordo quanto a isso. Agora, é extremamente interessante esta nuance máscula das medidas de austeridade. Devemo-la ao general Ulrich e não podemos deixar de o imaginar de manga rapada justa ao corpo a gritar para o país "dá-me 50, óh esticadinho", enquanto a nação faz flexões e éinvectivada. É tudo uma questão de hábito: antes, estes machos trogloditas saiam dos rangers de Santa Margarida ou de West Point, hoje em dia saem da Bolsa de Valores de Lisboa e de Wall Street. E é suposto nós aguentarmos! O que diriam as nossas mulheres e os nossos filhos se, subitamente, descobrissem que nós, portugueses chefes de família, éramos gregos, cobardes incapazes de enfrentar o mercado de valores e a crise económica e financeira sem irmos a correr para o colinho da mamã europa a pedir ajuda por tudo e por nada?! A minha mulher não me abandonaria jamais, que me tem um lealdade canina, agora conheço muitas que iriam a correr para os braços do Fernando "Iron Man" Ulrich que dá recruta naquele quartel, ai como é que se chama, BPI, é isso! BPI, Tropa de Operações Especiais!
 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Noticiário das 22:33h

Pivô - (Seguindo o alinhamento)

1. Em jogos para PSP, o Sporting vence a jogar Videoton e, apesar das dificuldades em ultrapassar o primeiro nível do jogo, em que são testadas habilidades como a recepção sem oposição e o passe curto, no segundo nível, o Sporting deu provas de dominar completamente nas diferentes plataformas. Sem ser violento, Videoton é um jogo de intensidade qb e aconselhado para jogar em família.
2. Esta foi uma semana atribulada em Inglaterra, tudo porque Kate Middleton está grávida e foi hospitalizada na quarta-feira. Até aqui, tudo bem, só que dois locutores de rádio australianos, amigos da galhofa, ligaram para o hospital Rei Edward VII, fazendo-se passar pela rainha Isabel II e pelo Príncipe Carlos, querendo saber informações sobre o estado de saúde de Kate. A Rainha ainda terá dito que tentou aceder à página do Wikileaks para saber se Kate continuava com enjoos, mas o site estava bloqueado e Assange não atendia o telefone. Resultado: a enfermeira que acreditou na paródia e passou informações sobre a expectoração e a bilis reais apareceu morta num apartamento nas imediações do hospital, tendo, ao que tudo indica, cometido suicídio. Quem escapou ilesa a tudo isto foi Kate Middleton, sendo que as autoridades britânicas consideram que por trás disto tudo há dedo de Julian Assange, retido na embaixada do Equador, em Londres. Inicialmente, a Interpol, a Scotland Yard, a PIDE a Gestapo e os serviços secretos israelitas ainda pensaram que Luis Franco-Bastos pudesse estar envolvido, pelo historial que tem deste tipo de crimes, e que é sobejamente conhecido de todos. No entanto, o alibi do humorista era inquestionável: no momento em que se deu o telefonema, Franco-Bastos estava a dar uma conferência de imprensa de lançamento do próximo jogo do Real Madrid. Recorde-se que Assange é australiano e as autoridades inglesas, e também Moita Flores, acreditam que os dois locutores australianos são, na verdade, membros de uma perigosa célula do Wikileaks,  que tem por objectivo revelar dados sobre o estado de saúde de membros da família real inglesa, e que tem já vários outros "ataques" preparados para os próximos nove meses de gestação de Kate, e para a primeira doença venérea do príncipe Harry. As autoridades inglesas temem ainda que este caso despolete um novo romance de Dan Brown, ou, pior ainda, de José Rodrigues dos Santos.
3. Seguindo em frente neste jornal, viramo-nos agora para dentro. Na actualidade nacional, Marques Mendes acha que Vítor Gaspar acha que os portugueses são uns "atrasados mentais". Gaspar já veio desmentir categoricamente estas acusações, dizendo: "Acham?!... Alguma vez?!... Atrasados mentais são os gregos. Os portugueses são só atrasados". Quando acabou de dizer isto, já Marques Mendes tinha crescido 1cm.
4. Ainda na actualidade política, Pedro Passos Coelho foi hoje ao Parlamento e depois, no fim, foi-se embora.
 5. Obrigado, foi um prazer tê-lo desse lado. Voltamos amanhã com mais notícias do país, do mundo e do Sporting.

Noticiário das 14:23h

Pivô - (Segue o alinhamento do noticiário)

1 - Segundo dados do Eurostat - e do senhor que trabalha no restaurante onde costumo ir e que já tem uma certa idade - desde o neolítico superior que não se verificava uma subida de impostos tão vertiginosa como aquela que se verifica em Portugal hoje. Segundo o mesmo organismo, este facto prova que não são apenas as descidas que podem ser vertiginosas, as subidas também o são.  O líder da oposição - e ex bedel no seminário maior - já reagiu a estes dados, dizendo: " Vamos ficar ainda mais violentemente quietos do que o habitual, pois não admitimos que se brinque assim com a população portuguesa". O governo já reagiu pela voz da voz da casa dos segredos, que disse: "Esta é a voz. O senhor líder da oposição tem toda a tarde de hoje para convencer os seus colegas de partido que quer abrir uma extensão de Portugal na Grécia para pagar menos impostos e receber mais ajudas. Se for bem sucedido, cerca de 80 mil milhões de Euros serão depositados na sua conta e evita ir a votos na próxima semana". Numa sondagem encomendada à Universidade Católica pelo senhor do restaurante onde costumo ir almoçar com os meus colegas de redacção, 99,7% dos portugueses estão fartos de ser portugueses para umas coisas - normalmente, as que implicam aguentar - e gregos para outras! Segundo o mesmo estudo, a maioria dos portugueses sentem-se gregos desde pequeninos e reconhecem que pagar propinas na catequese dos filhos foi a gota d'água.

2- A 10.ª Comissão Parlamentar de Inquérito ao caso Camarate já avançou nas suas investigações sobre a a queda do aparelho onde seguiam Adelino Amaro da Costa e Francisco Sá Carneiro. Depois de terem descoberto que o aparelho era um avião, dos pequeninos, os deputados confirmaram agora que a queda do aparelho se tratou de um atentado, ou de um acidente... Para o presidente desta comissão, e passamos a citar de cor, "esta descoberta vem circunscrever o leque de possibilidades a apenas duas, sendo uma evolução enorme na investigação às causas que estiveram na origem deste desastre aéreo".  Ainda segundo este deputado que preside à comissão, "ficam assim postas de parte outras teses, tais como o avião ter sido interceptado e abatido por um comando marciano ao serviço de interesses que seriam sobejamente conhecidos em Urano e Neptuno, e que teriam levado inclusivamente ao misterioso desaparecimento de Plutão. Hoje sabemos que é a taróloga Maya que está envolvida no desaparecimeno de Plutão e que o comando marciano estava ao serviço de interesses, sim, mas imobiliários e no planeta Vénus; fica ainda posta de parte a tese de que a queda do avião onde seguiam os líderes do CDS, Adelino Amaro da Costa,  e do PSD, Francisco Sá Carneiro, seria apenas um filme de época de Paulo Portas e Pedro Passos Coelho, realizado por Marcelo Rebelo de Sousa.
 

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Niemeyer 104 - Oliveira 104

Morreu Óscar Niemeyer, com quase 105 anos de idade. Quase... Mas quase não é com! Parece que ficou aquém, e ficou! Quem faz 104 só não faz 105 por manifesta má vontade! Não contem comigo para escamoetar esta situação. Para mais, a 10 dias de completar um número  redondo! 105... era um número muito mais bonito! As pessoas, às vezes, também não têm cuidado nenhum, quer dizer!... O Óscar Niemeyer fumava... Fumar era brincar com o fogo! Toda a gente sabe que fumar encurta dramaticamente a vida das pessoas. No caso do Óscar, encurtou em 10 dias... Quase 105, quase! Mas quase não chega! Ainda assim, se eu mandasse, acho que aos 100 devia voltar a zeros e começar de novo. Faço daqui um pedido ao divino nesse sentido, e sempre era maneira de ainda ir ver ao cinema Vale Abraão 2, em 3D para desfrutar bem do movimento frenético que o bulir das folhas pode ter, e a prequela de A caixa, em Blue-Ray, DVD e Full HD!  Agora mais a sério: Óscar Niemeyer era um homem admirável, desde logo, porque foi o primeiro homem, desde a era romana, a desenhar uma cidade inteira. Para mim, Óscar é um personagem de Goscinny e Uderzo e chama-se Oscarix Niemeyerix. Imagino-o em Brasília, vestido de túnicas, a desenhar o edifício do congresso nacional em loisas e a beber poções. O problema é que daqui a cinco dias Manoel Oliveira completa 104 anos e fica tudo empatado na frente classificação, o que só vem baralhar as contas do título. O desempate será feito através do gol average, uma vez que não houve confronto directo entre os dois.
 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Noticiário das 23:37h

Pivô - (Segue o alinhamento do noticiário)

1. O governo está a estudar novas medidas para conter o défice pelo lado da receita, portanto, quem vem de baixo, sempre a direito. Segundo conseguimos apurar junto de fonte do ministério da educação, o executivo está a ponderar, depois de ter introduzido portagens nas SCUT, introduzir também propinas nestas vias sem custos para o utilizador. O governo referiu ainda que não vai alterar a designação destas autoestradas, uma vez que as SCUT são vias sem custos para o utilizador... que não as utilize, não vendo por isso qualquer razão para mudanças na designação das mesmas. A introdução de propinas nas Scut é uma medida que visa trazer maior justiça na distribuição da riqueza, uma vez que as portagens eram pagas à concessionária e o Estado Português não via nenhum. Agora, com o pagamento de propinas ao Estado por parte dos utilizadores das Scut o governo vem reparar uma injustiça que vinha sendo cometida desde que se introduziu portagens nestas vias, repito, sem custos para o utilizador que não as utilize, nem que precise muito.

2. Seguimos em frente nesta emissão com uma ligação em directo para a porta da conferência epispocal portuguesa, onde se encontra a nossa repórter mais sensual, e que se vai despir ao mesmo tempo que nos conta as últimas da reunião extraordinária dos bispos portugueses.
 
(A imagem divide-se em duas, de um lado o pivô, do outro, supostamente em frente à conferência episcopal portuguesa, um repórter embasbacado)
 
Bem, parece que houve um lapso. Mandamos para a porta da conferência episcopal o nosso repórter mais feio, e de todo sensual, o que nos deixa a pensar para onde raio mandamos a nossa repórter mais sensual e voluptuosa, com ordens para se despir durante os directos? Bom, enquanto ninguém aqui no estúdio se lembra, vamos prosseguir com este repórter, que também serve!
 
Repórter - Bem, daqui da porta da conferência episcopal portuguesa podemos dizer que os bispos portugueses reuniram extraordinariamente para reflectir sobre a crise económica e financeira, e sobre o papel da Igreja, cada vez mais chamada a intervir e a substituir o Estado nas suas funções de apoio social às pessoas mais carenciadas e desprotegidas, que são também aquelas que normalmente têm mais fé e, curiosamente, aquelas que mais jogam no euromilhões. Desta reunião saiu uma resolução importante, que já chegou à mão dos jornalistas aqui presentes em forma de comunicado de imprensa, que passo a ler:

"Após horas de discussão e ponderação, os bispos portugueses chegaram à seguinte deliberação: todos os catecúmenos, do 1.º ao 10.º ano de catecumenato, irão pagar propinas no próximo ano de catequese. Esta propina terá um valor gradual, sendo mais alta à medida que o catecúmeno for subindo nos degraus da sua formação religiosa. No caso de perda de fé do catecúmeno, os pais serão chamados a pagar à paróquia da sua área de residência uma sobretaxa especial de 3,5%, calculada a partir do salário bruto de ambos os progenitores, e ainda a entregar todos os valores em ouro, que serão fundidos e utilizados nas obras de restauro dos altores-mór das igrejas existentes na sede de distrito de origem".

É então este o teor do comunicado dos bispos portugueses, que apelam ainda aos crentes que mantenham a fé e continuem a jogar no euromilhões duas vezes por semana e a irem ao jocker ao domingo. Daqui é tudo, a emissão segue contigo no estúdio.

2. Hoje não aconteceu nada de especial. Sempre que o país não tem nada com que se entreter, os deputados do CDS mandam reabrir o caso Camarate e anunciar uma nova comissão de inquérito. No caso, a 10.ª!... O objectivo passa por tentar, finalmente, perceber se a queda do aparelho onde seguiam Adelino Amaro da Costa e Sá-Carneiro foi acidente ou atentado. As primeiras 9 comissões foram para confirmar se o aparelho tinha mesmo caído no chão, ou evaporado no ar. Depois de se ter comprovado na 3.ª comissão que o aparelho caiu mesmo ao chão, as 4.ª e 5.ª comissões trouxeram luz sobre o local onde o aparelho havia caído: Camarate. Havia suspeitas, por parte dos deputados, de que o aparelho havia mesmo caído em Camarate, porque o caso da queda do aparelho onde seguia Sá- Carneiro chamava-se "Caso Camarate", e isso fez com que os deputados, sobretudo os do CDS, ficassem com a pulga atrás da orelha. Mas o facto que esclareceu definitivamente esta questão só surgiu mesmo no final da última reunião da 5.ª Comissão, quando um deputado centrista ouviu a voz de Nossa Senhora a sussurrar-lhe em aramaico o local da queda do aparelho, que entretanto, se descobriu na sexta comissão de inquérito, ser um avião e chamar-se Cessna.  É o que dá pôr copinhos de leite com risca ao lado a fazer o trabalho de homens de barba rija.
 
3 - Entretanto, estou a receber uma informação de última hora, via auricular, de que para garantir o cumprimento das metas do défice dos próximos trinta minutos o governo vai alargar a introdução de propinas nas Scut aos não utilizadores destas redes viárias, desde que os não utilizadores tenham a sua área de residência nos concelhos por onde passam as SCUT. O governo fez ainda saber que a designação "Scut" é para manter, uma vez que estas infraestruturas viárias continuam a não ter custos para os não utilizadores que vivam em concelhos onde não haja SCUTS, ou para cidadãos que circulem com veículos de matrícula estrangeira, quer sejam utilizadores ou não. As SCUT não acarretam ainda qualquer custo para quem viva em África, América, Oceania e Ásia, ou na maior parte da Europa, pelo que elas continuam a ser, na sua essência, gratuitas e, só excepcionalmente, taxadas.
 
Boa noite e obrigado
 
(Tirar do congelador um vídeo antigo do Virgílio Castelo a passar vídeos no "isto só vídeo" pôr no microondas a descongelar e servir semifrio, como sobremesa)
 
Sketch humorístico

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Segunda-feira de manhã

Olá bom dia. Se é alemão e gay, e partilha casa com alguém, então este crónica é para si. Ah, quais são as possibilidades de teres seguidores alemães, gay, e que vivam em união de facto?, peguntam vocês com aquele toque de classe que vos caracteriza em andamento ligeiro... É assim, eu não sou de deitar fora, esta é uma, duas, se há domínio onde damos cartas é nos direitos humanos: nós por cá não discriminamos ninguém, nem que sejam alemães, nem que sejam gays, nem que sejam os dois ao mesmo tempo. Nem que sejam chanceleres. Aqui recebemos toda a gente! Ah, mas... É assim , ou vocês acabam já com isso, ou expulso-vos da crónica. Estamos entendidos?... Ok, então vamos lá, agora sem interrupções: ao que parece, Angela Merkel está contra a equiparação de direitos de casais hetero e homo, nomeadamente, ao nível dos benefícios fiscais. Na Alemanha, o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é legal, pelo que se for gay em casal paga mais que se for heterossexual em casal. Se fosse cá, dizia-se de outra maneira. Dizia-se: se for casal homossexual paga propinas.
 
Esta crónica é heterossexual e está isenta de taxas.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Só para que fique claro: Passos não disse o que disse e disse o que não disse

Se eu disser "Passos Coelho" por si só já vale como piada ou ainda é preciso dizer mais qualquer coisa? Ok, para aqueles de riso mais difícil, cá vai: Passos Coelho acaba de dizer que não disse que ia introduzir propinas no ensino público, que essa foi uma "interpretação abusiva" das suas palavras... Claro, "abusiva" porque Passos Coelho nem costuma introduzir taxas, impostos ou aumentar os preços às coisas... Quando ele disse o que disse ele não disse o que disse, nem o que a gente pensou que ele disse, porque o que ele disse foi: "azrteitmndcaornrtam00007z", como facilmente se percebia se, no momento em que ele produziu as declarações na entrevista à tvi, nós tivéssemos encostado um copo ao televisor e, depois, tivéssemos encostado o ouvido direito  -  que é o que ouve bem o que ele diz - à base do copo... Aí sim, teríamos ouvido como deve ser que o que ele disse foi: "está um frio do caraças, vamos lá ver se a gente aquece isto um bocado", mas que as pessoas interpretaram, abusivamente, como sendo a introdução de propinas ou taxas para os alunos da escola pública. Para esclarecer que não disse "tomai lá mais esta que vocês aguentam!", Passos foi a Cabo Verde, demorou quatro dias e abriu uma escola. Provavelmente para o primeiro ministro isto é ir directo ao assunto, para o resto das pessoas é uma lata do caraças, mas isto é uma interpretação abusiva. Agora, uma coisa ficou clara com esta história toda: Passos não só quer privatizar o ensino, como também quer deslocalizá-lo para fora do país. Prova disso é que fecha escolas em Portugal para abri-las no estrangeiro. Uma verdadeira política educativa e quem pensar o contrário é um "pordego hostememus curtilingusumus".

O fim do mundo

O mundo não acaba no próximo dia 21 de Dezembro! Quem o afirma é a Nasa, dando resposta aos rumores de que o fim do mundo estava marcado para três dias antes da véspera de natal. Em primeiro lugar, vamos lá pôr os pontos nos iiis, antes que me enerve: - Quem decide quando é que as cenas acabam é Deus! A Nasa sabe como é que começam mas só Deus - e a dona Doroteia - sabe como acabam! Posto isto, exclamarei veementemente antes de prosseguir: ohhhhhhhhhhh! Por um lado, é bom que o mundo não acabe a 21 porque já encomendei dois perus e um rabo de bacalhau virgem extra da Noruega, que o coronel Jesuíno vem cá comer, e ele só come coisas virgens, de preferência extra, porque a acidez causa-lhe problemas no esófago, e aquela sensação desagradável de ardor pelo esterno abaixo, que é de deixar qualquer um capaz de capar qualquer outro; por outro lado, é mau porque significa que sempre vamos ter de desembolsar 1,2 milhões de euros para o fogo de artifício da Madeira! Não é propriamente o melhor dos dois mundos. Entretanto, desculpem interromper esta crónica mas é necessário que faça este aviso à navegação: está neste preciso momento a dar na tvi uma senhora chamada Rosinha a cantar "tenho um andar novo"! É assim, ela não se senta, mexe-se nervosamente de um lado para o outro, usa uns óculos de sol enormes, reproduz refrões brejeiros e tem uma concertina enorme nas mãos. Agora já sei onde anda o pequeno Saúl - como está crescido, meu deus! -, está uma mulherzinha e é vítima de violência doméstica. Não?! Estão aqui da regie a dizer-me que não! A Rosinha é a Rosinha e o pequeno Saúl... era o pequeno Saúl... Pois é assim: para mim, o pequeno Saúl será para sempre o franguinho da guia com uma concertina nas mãos dos nossos corações que o adoram, por mais que cresça! Mais, para mim o pequeno Saúl tinha lugar no elenco da Gabriela e, se aquilo já é animado, imagine-se as noites do bataclan animadas pelo "bacalhau quer alho"!... Aliás, Tonico Bastos e o pequeno Saúl fariam uma dupla imbatível. Voltando à vossa companhia, ao que parece havia gente predisposta a pôr termo à própria vida caso a Nasa confirmasse que o fim do mundo se daria mesmo a 21 deste mês. É assim, ou sou eu que sou" todo cenas" ou se calhar não vale a pena o esforço e a gastadura de dinheiro com munições, corda ou gás, conforme a religião?! Hum? Se esperassem até ao dia marcado para o the end sempre dava tempo para visitar os parentes mais afastados e fazer finalmente aquelas férias que foram sendo adiadas...   

sábado, 1 de dezembro de 2012

Portugueses pelos Tribunais do Mundo

A justiça portuguesa está a dar cartas por esse mundo fora, o que é um motivo de orgulho para todos nós. Renato Seabra dá cartas no mundo da justiça, em Nova Iorque. Já Michel, o famoso cozinheiro, está na berra na exigente capital francesa, a braços com a justiça local por causa de um crime de gula. A tal ponto que o programa de grande sucesso "Portugueses pelo Mundo", da RTP, está a pensar em abrir uma rúbrica intitulada "Portugueses pelos Tribunais do Mundo". Se não está com ideias, estamos nós aqui no Remédio, e isso é quanto vos deve bastar. Se dúvidas houvesse que a crise se instalou em Portugal, eis a prova provada de que isto está mesmo mau... Muito havia já a dizer de um país que não conseguia segurar os seus médicos, os seus engenheiros, os seus cientistas e, agora, também já não consegue segurar os seus criminosos! Isto é bater no fundo! Parece que vos ouço dizer enquanto correm pelo corredor central e lateralizam para procurar jogo: ah, mas os piores bandidos ainda estão cá dentro! Eh lá, que vocês acertaram uma sem pré aviso. Até estou arrepiado! Não se preocupem que os chineses vão mandar desligar a luz e os piores hão-de fechar a porta. Agora que já me introduzi mais uma vez no perigoso antro das tríades do humor populista, aí vai mais uma de canos cerrados: não deixem lá isso, é melhor não. Na emissão de amanhã de Portugueses pelos Tribunais do Mundo" não perca a vida de portugueses que vivem em Algeciras, no sul de Espanha, ali quem vem do Norte de África.

PS. Adaptável para sketch com o mesmo título, feito por actores representando os papéis de Renato Seabra (podia ser o Monchique), Michel (podia ser o Eduardo Madeira), Vale e Azevedo (o Manuel Marques) ou Sara Norte (Maria Rueff). O ambiente seria o de uma saída precária onde estes portugueses seriam os nossos cicerones nas cidades onde se encontram a cumprir pena, mas também das cadeias onde "moram". Michel, por exemplo, diria estar a preparar o guia michel das cadeias francesas. O jonalista corrigiria: "guia michelin", pensando tratar-se de um erro. O famoso cozinheiro explicaria, então, não haver qualquer erro. É mesmo o "guia michel" das cadeias francesas...

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Quem vos avisa, vosso Renato Seabra é!

Hoje é dia de alertas, é o meu lado humano a sobressair e, quando assim é, não há nada a fazer, a não ser amor como senão houvesse daqui a nada! O que é que sucede, então? Sucede que se fizer umas cenas, que agora não me apetece explicar, e mandar um vídeo disso para um sítio qualquer, pode ganhar uma viagem com a Popota a Nova Iorque neste Natal. É assim, eu não sei o que é que os promotores da iniciativa têm em mente - para além de dinheiro - mas oferecer idas nesta altura do ano a Nova Iorque é como agora alguém se lembrar de convidar empresários portugueses da zona de Ourém para ir de férias à praia do Futuro, em Fortaleza, no Brasil. É no mínimo de ficar com uma pulga - das pesadas e venenosas - atrás da orelha. Agora, os promotores do passatempo é que sabem. Daqui, ainda assim, lanço o alerta, que é a minha obrigação cívica, sobretudo, porque este espaço é já uma referência em termos de avisos à navegação. Eu, passatempos, prefiro aqueles que não impliquem atravessar o atlântico, coisa que que já se provou ser muito perigosa. Tudo o que seja preencher cupões e enviar pelo correio já me enche as medidas. Agora tenho de ir, era só mesmo isto, porque agora vou ali no instante meter os papéis para a reforma, que quem se reformar em 2013 vai sofrer um corte de 4,78%, e eu esqueci-me de tomar a vacina contra o tétano e ainda infecciona!

Televisão em estado vegetativo

Está sim, bom dia, 112? Olhe, estou a ligar para relatar uma emergência. Estou neste momento em minha casa e a televisão está em coma na sic e lá dentro estão neste preciso momento a vegetar a Júlia Pinheiro, duas directoras de agrupamentos de escolas e o funcionário de uma cantina escolar. De vez em quando, ouve-se um pi-pi-pi-pi-pi, que, suponho, seja a máquina de suporte de vida à qual está ligada a televisão. A minha mulher está aqui ao meu lado a dizer que o pi-pi-pi que se ouve é o telefone da Júlia, que está a tentar ligar ao primeiro ministro daquele túnel onde se encontram as pessoas que vivem neer death experiences (oi?, oi?), e onde se vê uma luz ao fundo, não sei se 'tá a ver?, mas a rede lá deve ser péssima, e ninguém está a atender. É possível mandar cá alguém? É que eu não sei se a minha televisão aguenta? Ou então, como o técnico da televisão diz que não há esperança, desligo a máquina de vez? Diga-me, por favor, estou desesperado. Desligo no comando ou é melhor desligar na ficha? Ou deixo em stand-by? Devo esperar pela assistência técnica? Valerá a pena?! Por favor!
Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi...
Está sim, sou eu outra vez. Sim, eu. Olhe, a chamada foi abaixo mas entretanto o estado da televisão piorou drasticamente. Dá para mandar vir uma máquina de fazer electroencefalograma para ver se há actividade cerebral no interior do aparelho? É que vê-se que as pessoas falam mas se ouve nada?!
Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi-Pi...
 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Passos salvífico e redentor!

O julgamento de Carlos Castro está a chegar ao fim e estima-se que o juri poderá chegar a uma sentença até ao final desta semana, isto, claro, se entretanto os jurados acordarem. Ao que parece, para o tribunal de Nova Iorque este julgamento tem sido uma óptima oportunidade para pôr o sono em dia e poupar energias para casos mais duros. Nem a saca-rolhas o advogado de Renato Seabra conseguiu, durante as três horas de alegações finais, arrancar os jurados do estado de torpor e sonolência em que se encontravam. Mas a Renato nem tudo tem corrido mal ultimamente. Graças a Deus!... Ainda assim, algum vento que sopra a favor do jovem manequim português: é que esta semana soube-se que um assassino pode ser herdeiro do conjuge que matou e receber uma pensão de sobrevivência da segurança social. Afinal, nem tudo são cortes! A malta estava com medo que o primeiro ministro anunciasse também cortes a este nível, mas, nestes casos em que é a vida das pessoas que está em causa, Passos Coelho foi humano... Ao menos isso, agora só falta os jurados acordarem bem dispostos, porque se acordarem com os pés de fora lá se vai a pensãosinha... Renato, vai daqui um conselho pra ti: nada de gastar a pensão toda em sapatilhas versace! Olha que aí na cadeia eles são meninos para achar isso pró esquisito. E abranda na medicação, que senão ainda ficas bom! E ninguém quer isso, muito menos tu! Agora, se não te importas, nós cá em Portugal estamos em crise e aqui corta-se tudo a eito! Aliás, como tu aí!... Nem toda a gente tem a sorte de ser o Billy the Kid fofinho do coração de alguém. Indo ao que aqui me trouxe: e a entrevista ontem de Passos Coelho? Ou como se diz em aramaico, menino Jesus! Aquilo é que foi dar prendas de natal antecipadas ao pessoal, ãh?! A entrevista foi gira, a toilete da Judite de Sousa e o penteado deve ser coisa para ter custado para cima de um orçamento anual do serviço nacional de saúde e, só em ordenados, ali naqueles três cadeirões, estavam para cima de umas dezenas de milhar de euros. Ah, lá estás tu a fazer humor populista! É assim, só não vos insulto em sânscrito por uma unha negra! Passos Coelho tem, pelo menos, e honra lhe seja feita por isso, um novo estilo de fazer política: o nosso primeiro ministro faz promessas e toda a gente sabe que ele as vai cumprir... Aumentar os impostos, diminuir os salários, as pensões sociais, introduzir portagens nas scuts que ainda não têm, etc., etc... Não há dúvidas de que ele cumprirá cada uma das suas promessas, e tem feito prova disso ao longo deste ano e meio de governação. Para mim, um dos momentos mais altos e até emocionantes da entrevista de ontem foi quando Passos Coelho garantiu de que vamos chegar vivos a 2014. É verdade que não se comprometeu com o estado em que chegaríamos vivos a 2014... Mas pelo menos da minha parte, que não sou mal agradecido, fica desde já o meu muito obrigado.  Não vá eu chegar a 2014 só em 2044 com Alzheimer ou afasia de Broca, e depois, já não podia agradecer! E eu não sou mal agradecido ou, como se diz em hebraico, fariseu!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Chorar a rir...

Se você é mulher e acha Kim Jong-Un o homem mais sexy do mundo, então você está a falar chinês! Perdida? É normal. O que se passou foi o seguinte: o jornal satírico norte-americamo "The Onion" elegeu o líder norte-coreano como o mais sexy de 2012, mas era tudo... a reinar. Até aqui tudo bem, só que a versão inglesa do jornal do partido comunista chinês, People's Daily, pouco dado ao humor e à ironia, não percebeu o teor jocoso e satírico da notícia e toca a publicar, no seu próprio jornal, uma notícia de regozijo por esta boa notícia. Afinal, devem ter pensado os editores do jornal, não é todos os dias que um político, para mais, coreano, é eleito o homem mais sensual do mundo. Para mim, que estou atento a estas coisas da moda e da beleza, já há muito que aprecio a beleza dos líderes políticos asiáticos. Mas isso sou eu que gosto de passar o reveillon em Nova Yorque e levar pessoas mais velhas comigo. Para mim, poucos homens atingiram o grau de perfeição física e os índices de charme de um Mao Tse Tung ou de um Deng Xiau Ping. Ainda assim, só há um homem que atinge um tal grau de perfeição: PSY, o famosíssimo rapper sul coreano (só aqui "rapper sul coreano" desconcerta uma pessoa), autor do hit Gangnam Style. Aliás, PSY e Kim Jong-Un parecem-se enormemente, quanto ao físico, e quanto ao estilo. Um, o líder político, adora montar a cavalo, o rapper adora dançar como um. Se algum dia se juntam os dois, vai ser um rodeo! Uma coisa é certa, o "The Onion" arranjou lenha para se queimar, porque com a beleza das pessoas não se brinca: era como se agora o nosso "inimigo público" elegesse o Arménio Carlos o homem mais bonito do mundo e o Avante publicasse uma nota a dar conta disso mesmo e de quanto isso enchia toda a margem sul de alegria e felicidade. Era como arranjar um exemplar do the onion para chorar a rir... Ah não percebem a piada? Pois tivessem estudado ou, pelo menos, não tivessem votado em Sócrates.
 
Crónica humorística para quem sabe ou inglês ou para quem acha quer sabe

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Não dá para privatizar?

Neste sítio faz-se humor de causas. Não leiam a primeira frase desta crónica como uma frase, ouçam-na como um espirro. Santinho. Obrigado. Tenho andado a reflectir e acho que o sangue corre de cima para baixo nas nossas veias, portanto, no sentido descendente e que isso era importante ficar, desde já, esclarecido. Posso bem, contudo, com quem pensa de maneira diferente de mim e da gravidade nesta matéria. Relativamente às declarações de Passos Coelho na Madeira, aquilo deve ser do pólen das flores do jardim do atlântico, ou assim. Mete-se nas pessoas e ou dá deng, ou dá declarações daquelas. Pena para o país que não tenha dado deng. Como é que a gente há-de explicar ao presidente dos ministros isto: eu também podia bem com quem pensasse diferente de mim em matéria de política orçamental ou social se quem pensasse diferente de mim não tivesse na mão a possibilidade de me dar e tirar os subsídios a seu bel-prazer, de aumentar o iva e o irs das coisas e de cortar nas pensões dos velhinhos, que já pouco mais produzem que saliva e barulho ao andar. Agora, uma vez que quem pensa diferente de mim tem esse poder... As nossas diferenças agravam-se aí! E no estilo: eu detesto betinhos armados em rambos. Ainda assim, prefiro betinhos armados em amiguinhos dos mais pobres e desfavorecidos! Se não fosse incómodo, mudava o registo se fazia o favor. Outra coisa: não dá para privatizar o Alberto João Jardim? Antes do Natal?!... Privatizava-se já o homem e poupava-se 1,2 milhões de Euros ao erário, que é quanto vai custar o fogo de artifício de fim de ano na Madeira! Será que os angolanos não o querem? É que eles querem tudo... E já agora: não dará para nacionalizar angolana a RTP? Já nacionalizamos chinesa a EDP... Nomeava-se a Fátima Campos Ferreira directora de informação! Se for preciso, dá-se um toque ao António B, o programa da Fátima passava a chamar-se "os Prós dos Prós" e teria como convidados só pessoas com o apelido Santos, para haver ideias claras e impedir aquelas, como é que se diz, diferentes, que só servem para inquinar o esclarecimento da opinião pública. São ideias para ajudar, tal como esta: mandar desmantelar os dois submarinos da marinha portuguesa e vender às partes para abastecer a indústria europeia do nuclear. Mas de maneira asseada, que é para não sujar o ambiente. Com o dinheiro, pagava-se o orçamento do Serviço Nacional de Saúde para os próximos 10 anos...
 
Crónica humorística escrita para rádio

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Segunda-feira de manhã

Ou é de mim ou está frio. Agasalhem-se ou, então, saiam de casa nus e aqueçam o dia de alguém. Ou então não, façam como é costume, vistam-se de preconceitos e aceitem o que a vida vos dá: taxas de juro, Angela Merkel e disfunção eréctil. Assim, por esta ordem e nem é preciso escrever carta ao pai natal. Umas das coisas que eu aprecio na segunda-feira de manhã é saber que, enquanto o mundo trabalha, nós estamos aqui a "pensar" o mundo. Quando digo "nós" falo de um sujeito colectivo indeterminado, que para além de eu próprio, do Pacheco Pereira e do Manuel Maria Carrilho, não faço a mínima ideia de quem se trata. É um trabalho sujo mas alguém tem de o fazer. E posso bem com quem acha o contrário. Numa curta revista pela imprensa desta manhã parece que o número de pessoas sem-abrigo tem vindo a aumentar exponencialmente nos últimos meses. Eu sei que o senhor primeiro ministro pode bem com os sem-abrigo que eventualmente achem que está a enveredar por um caminho de austeridade excessiva, mas, ainda assim, senhor primeiro ministro, nem uma palavrinha para os sem-abrigo? Não? Nada? Ah, sim, afinal, parece que sim. Ora diga, senhor primeiro ministro?! Faz favor de dizer! Saiam da frente que eu quero passar! O senhor primeiro-ministro não disse isso que eu pareceu-me ter ouvido que disse, pois não? Ah, não! Que susto! Até tem ideias para resolver os problemas dos sem-abrigo... Ah, assim está bem, um primeiro ministro preocupado com a população. Ah, que susto! Subitamente, até me parecia o abominável homem das neves, só que em penteado. Afinal, é sensível às pessoas mais desfavorecidas. Ok, ora diga lá... Sim, somos todos ouvidos: cada família portuguesa com casa adoptar um sem-abrigo neste natal... Mas isso é uma óptima ideia, senhor primeiro ministro. Nem a caritas, senhor primeiro ministro, nem a cáritas. Que grande ideia! Diga? Ainda há mais? Diga então, diga... Os sem-abrigo adoptados poderiam dormir no tapete de entrada das famílias de natal, famílias de adopção, do lado de fora, claro, e fazer de pai natal para as crianças da casa, na hora de abrir os presentes. Excelente ideia. Há escuteiros que se estão neste momento a roer de inveja por não terem tido essa ideia antes. E se me é permitido meter a foice em seara alheia, o senhor primeiro ministro podia mandar construir casinhas com pacotes de arroz, pela avenida da liberdade abaixo, colar tudo com tulicreme e dar um lar de luxo numa das avenidas mais caras de Lisboa a pessoas que não têm um tecto. Onde é que ia arranjar pacotes de arroz para isso tudo? Então, faça uma ppp com o banco alimentar contra a fome, que eles fornecem os materiais e a mão-de-obra! Ah, é verdade, só para acabar, eu posso bem com quem ache que esta é uma crónica de humor populista excessivo! Agora, se me dão licença, vou ligar a televisão que às onze dá o presidente da república a jogar ao sério na eurosport.
 
Crónica humorística para rádio

domingo, 25 de novembro de 2012

O eixo do mal

Não tenho bem a certeza, mas aqueles senhores do "eixo do mal" tomam cenas ou são mesmo assim?! Não alinhar três frases seguidas não é sinal de descontracção, é sinal de cenas e não fora a Clara Ferreira Alves e nada ali era tangível. Eu sei que eles pensam que aquilo lhes confere um certo estilo cool de comentarismo... Como é que eu sei? Tenho um dedo mindinho a nascer no esófago que disse ao meu estômago, que disse ao meu intestino, que deitou tudo cá para fora! Se a ideia da sic notícias é gente cool convidem os Buraka Som Sistema para comentar com moderação da Clara Ferreira Alves. Ok? Agora, cenas não! Uma das coisas que eu aprecio nas ditaduras é a possibilidade que dá às pessoas de estarem caladas. Não é assim tão mau, deviamos experimentar mais o silêncio em Portugal, sobretudo, o elenco do eixo do mal, e temos muito a aprender, nesse campo, com o nosso presidente da república. Que técnica de silêncio ele tem... Era capaz de pagar bilhete para assistir a um concerto de duas horas de silêncio do presidente no pavilhão atlântico. No fim, um aplauso monumental, os gritos pelo encore e, encore, mais duas faixas de reserva pura.  E como dá razão a si próprio, o presidente, sempre que fala! O país está apaixonado por esta "miúda tímida" que é o presidente, quer sair com ela e fazer amor no banco de trás. Por falar em poucas vergonhas, Passos Coelho. Era só isto! Por falar em pornografia: declarações de Passos Coelho sobre certas "cenas". Disse Passos: "Posso bem com aqueles que acham que estamos a seguir um caminho de austeridade excessiva"... À valentão! Eu também posso bem com um furúnculo que o meu tio Rafael tem no rabo e que tem de lancetar amanhã, porque a cabrita da borbulha já se está a virar para dentro e o meu tio é um homem viril! E não sei se é por ainda estar nos trintas mas também posso bem com os cortes nas reformas e com os cortes nas comparticipações dos medicamentos para o reumatismo, Alzheimer e Parkinson... Agora, com o que eu posso mesmo é com o elenco do eixo do mal, sobretudo, quando estou a ver o fashion tv.
 
Crónica humorística escrita para rádio
 

sábado, 24 de novembro de 2012

Faço animação de festas

Ao que parece um jornalista despiu-se em protesto contra Rhianna, por razões que se coubessem num monossílabo que aqui tenho, e que me sobrou da última crónica, eu até vos contava. Como não cabem, e eu não gosto de viver acima das minhas possibilidades, vou dividi-lo em três partes iguais, meter uma delas num saco do Modelo e mandar para o site do coiso contra a fome, que este fim de semana está por aí a ensacar, vou guardar outra parte para a próxima crónica e o que sobrar vou dar à Raquel, que está a passar necessidades em Dancing Days, e eu não gosto de ver ninguém a sofrer, para mais, que a Raquel é super parecida à Soraia Chaves, e a última coisa que este país precisava agora era que os expoentes máximos da sua cultura fossem morrendo à fome. Por falar nisso, acho a Julia e a Mariana umas sonsas! Pronto, já disse! Estava aqui entalado! Ah, só mais uma coisa: se os concorrentes do Toca a Mexer continuarem a emagrecer desta maneira, na gala de fim de ano arriscamo-nos a ver hologramas a desmaiar. Daqui a nada gordos, gordos, só no serviço público de televisão e na casa dos segredos. E no coiso contra a fome! E eu gosto dos meus gordos a sopas de cavalo cansado e caldo de farinha. Agora, vou ali fazer uma sandes de presunto serrano, e deitar abaixo três jolas holandesas que comprei no lidl, e depois vou criar bicho para o sofá, que hoje apetece-me meditar acima das minhas possibilidades: vou reflectir sobre a crise de valores só, a partir de um artigo de Michel Renaud, e sobre a crise de valores imobiliários. Entretanto, quando a Rhianna se despir em protesto contra um jornalista, volto a entrar em contacto, até porque o que me move é o dever de informar e notícia não é quando o jornalista morde a cantora, é quando a cantora morde o jornalista.

Crónica escrita para animar primeiras comunhões e crismas.

Cavaco stand-up comedian Silva

Eu era para começar este texto de comédia pura assim:
Molécula "made in Portugal" destinada a combater a artrite reumatóide está a causar grande furor no meio científico. Pessoalmente, acho muito bem que o Carlos Ribeiro tenha voltado em força, já estava com saudades daquela camisinha aberta e um peito à Toni Ramos à cabeça dos destinos da humanidade, o que não acho tão bem é que os portugueses tenham a ideia, os chineses patrocinem os testes e um laboratório alemão qualquer venda o medicamento! É sempre assim, nós fazemos o mais difícil, e os outros colhem os louros! Agora há outra coisa que me deixa perplexo: valerá a pena a ciência dispender tanta energia à procura de melhorar a qualidade de vida das pessoas, de prolongar a vida das pessoas, e depois deixar à solta por aí o Vítor Gaspar e o Passos?
Mas depois pensei melhor. Há um excelente texto de stand-up comedy de um humorista novo chamado Aníbal Cavaco Silva, que fez uma apresentação espectacular na gala de entrega dos prémios de jornalismo. Abro aspas a partir do site da Visão mas este texto humorístico encontra-se um pouco por toda a imprensa:
«No habitual discurso que faz na entrega destes prémios de jornalismo, Cavaco Silva começou por dizer que apenas o seu "caro amigo Mário Zambujal [presidente do Clube de Jornalistas] o convenceria a estar presente: "Ele sabe bem que eu não queria vir, tudo porque eu sabia que teria de subir a este palco e de quebrar o meu silêncio".
"Todos sabem que o silêncio do Presidente da República é de ouro, hoje a cotação do ouro foi 1.730 dólares por onça, uma onça são 31 gramas, mais 1,7% do que a cotação do ouro naquele dia de setembro em que a generalidade dos portugueses ficou a saber o significado da conjugação de três letras do alfabeto português: "tê, ésse, u" (TSU)", afirmou Aníbal Cavaco Silva.
Depois, Cavaco Silva apontou vários temas dominantes da atualidade política sobre os quais "boa parte" da população portuguesa acha que o Presidente da República "estava a refletir" durante o seu "silêncio".
"Até aqui, boa parte dos portugueses pensava que o Presidente da República estava a meditar, a refletir sobre a próxima visita a Portugal da senhora já bem conhecida de todos, amada por muitos, a que carinhosamente os portugueses chamam de troika, outros estariam a pensar que o Presidente da República estava a refletir sobre se o aumento de impostos era enorme ou gigantesco, outros pensariam que o Presidente da República estava a refletir sobre os novos apoios que a chanceler Merkel podia trazer para Portugal na sua próxima visita ao país e outros poderiam estar a pensar que o Presidente da República estava a refletir sobre o que fazer relativamente às pressões de vinte corporações e mais de cem individualidades para que ele enviasse o Orçamento do Estado para o Tribunal Constitucional", declarou.
No mesmo tom irónico, Cavaco continuou: "Outros estariam a pensar que o Presidente estaria a refletir sobre o consenso político que foi possível estabelecer entre as forças políticas do arco da governação sobre a forma de realizar a reforma das funções do Estado, outros podiam estar ainda a pensar que o Presidente estava a refletir sobre se a transmissão televisiva dos jogos de futebol em canal aberto fazia ou não parte da definição de serviço público de televisão, mas agora, depois de ter quebrado o meu silêncio, os portugueses dirão que afinal ele estava apenas a refletir sobre a forma de evitar a sua presença na cerimónia de atribuição dos prémios Gazeta do Clube de Jornalistas".»
Espectacular!
 
Crónica humorística
 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Presépio de Natal...

Ora viva! Um momento, por favor... Ok, obrigado. Estava a sentir a pressão dos mercados na bexiga e tive de ir verter águas. Agora a coisa já vai... Então não é que o papa mandou abater a vaca e o burro quando os bichos já estavam posicionados no presépio, preparados para o Natal que aí vem? Será que o papa teve medo que o burro e a vaca se envolvessem em coisas? Ou trata-se apenas de rigor histórico, de seriedade factual? Mas então, nesse caso, mandava-se retirar toda a gente. Ou bem que é para ser rigoroso, ou bem que não é! Se é para deixarmos o serviço a meio, então mais vale estarmos quietos! Atenção, pessoalmente, acho que este papa não tem papas na língua, se tivesse papas na língua era o João XXIII ou o Paulo VI... Assim sendo, vai dizendo o que pensa, com muita coragem, mas vai ter de se preparar para a contestação que aí vem... É que os vendedores de presépios prometem dar luta ao santo padre e vender o kit completo, animais incluídos. Relativamente a esta questão, há quem ache que a atitude do papa está a ter o efeito contrário ao pretendido, ou seja, nunca como agora se falou tanto do burro e da vaca, sendo que as duas figuras ganharam uma importância e popularidade sem precedentes, que faz deles as grandes figuras do presépio do natal 2012! Aliás, há vendedores de presépios que agastados com o papa prometem mesmo uma versão do presépio, para não crentes, só com o burro e a vaca. Ah, e com a popota, os três a dançarem ao som de gangnam style. Ah, e com a Isabel Jonet! A gruta toda forrada a arroz, tipo a capelinha dos ossos, só que em cereais.
 
Crónica humorística para rádio

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Esta crónica só foi possível porque existe trabalho infantil em Portugal, e já não é de agora

Acabo de ler no Jornal de Notícias que quadrilha armada rouba 10 mil euros em impostos na Alfândega do Freixieiro, em Matosinhos. Eu não me quero meter nas decisões de uma quadrilha armada, mas nos serviços de finanças há muito mais dinheiro, para mais, dinheiro que já está habituado a ser roubado e que por isso não iria estranhar a mudança... Mas quem decide é quem tem a metralhadora! Atenção!... Agora que já começamos com um momento de humor populista, que tirei da secção de passatempos do Avante, é só esperar meia hora para vocês se recomporem e recomeçarmos a crónica. Ok, agora que já todos fingimos que passou meia hora, avancemos em frente na impossibilidade do contrário. Para mim esta interrupção até deu jeito, acabei de vestir o meu filho de seis anos, que entretanto já saiu para o trabalho, e agora sou todo vosso, que sei que vocês gostam de mim inteiro e detestam ter de me partilhar... Então cá vai: Portugal fala a várias vozes, depois de Paulo portas ter dito na terça-feira que a proposta de orçamento comunitário era inaceitável. Na quarta-feira de manhã foi a vez de Passos Coelho dizer que "aceita" as reduções dos fundos da UE previstos para Portugal. Também ontem, Cavaco disse que cortes eram "inaceitáveis". Há quem chame a isto de pessoas com ideias diferentes democracia, eu chamo-lhe um romance do António Lobo Antunes. Há uma certa dificuldade em seguir o fio à meada, apesar das mais altas figuras do Estado poderem sempre alegar que é uma questão de estilo e que até se têm fartado de ganhar prémios lá fora, que lá fora é que reconhecem o verdadeiro talento dos nossos governantes, que na Alemanha, Vítor Gaspar e Paulo Portas são muito bem vistos, mas por razões diferentes: o primeiro, porque vende lá tudo, o segundo, porque compra lá tudo; que em Bruxelas e Estrasburgo não têm mais que fazer a Passos sempre que ele lá vai, e que um dia a verdade virá ao de cima... Hoje ainda não fui ver o que diz o governo português sobre a proposta de orçamento europeu, mas aguarda-se ansiosamente pelas declarações de Vítor Gaspar e Álvaro Santos Pereira, respectivamente, ministro das finanças e um luso descendente canadiano de posses, em férias em Portugal. Entretanto, não param de chegar mensagens ao facebook desta crónica com pessoas a perguntar pelo meu "filho isto", que o meu "filho aquilo". Eu agradeço desde já a preocupação, mas o miúdo está bem, ainda está à experiência lá na fábrica de calçado, mas estão a gostar muito dele lá e, em princípio, vai ficar na empresa. Vai ganhar mal mas é o único a trabalhar cá em casa e sempre ajuda às despesas. Se for preciso alguma coisa, depois eu digo. Eu e a minha mulher estamos desempregados desde os oito anos e desde os 12 que não recebemos qualquer apoio ou subsídio. Hoje, com 22 anos, estamos naquela idade em que somos velhos demais para receber o abono de famíla, e novos demais para nos reformarmos.
 
Crónica humorística para animação de festas de casamento e baptizados.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Coma doze passas para dar sorte enquanto lê este texto e talvez faça amor como um leão esta noite

Paulo Portas, juro que li isto há bocado, ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal, e pai biológico dos submarinos, disse esta segunda-feira, em Bruxelas, que a atual proposta de orçamento plurianual comunitário é, e juro que passo a citar," inaceitável para Portugal". (Pausa) Portugal, pai de criação dos submarinos, que nasceram na Alemanha, acolheu-os de braços abertos e deu-lhes um lar. Alimenta-os e lava-os no Tejo, leva-os a dar longos passeios em alto mar e, mais importante de tudo, dá-lhes carinho a atesta-lhes o depósito. (Pausa)
Desculpem lá mas ainda estou a recompor-me! Paulo Portas disse mesmo que não pode dar o seu aval a "um acordo qualquer" e, atalhando, que esta proposta de orçamento comunitário não é uma resposta à altura da crise económica muito séria, à recessão e ao desemprego.
(Pausa)
Até me nasceram pêlos entre os dedos dos pés e das mãos enquanto reproduzia este texto! É assim, se isto não é esquizofrenia é pela menos uma irmã gémea... Eu imagino o Jerónimo Sousa a ouvir estas declarações. Ainda lhe salta a tampa comunista e alguém se aleija, que ele tem umas raquetes jeitosas a fazer de mãos! Então, senhor ministro, cá dentro fazemos de União Europeia e lá fora damos uma de Francisco Louçã?
(Pausa)
Já parávamos de brincar aos países começados por pê, não era menino Paulo? Para mim isto só prova que o ministro dos negócios estrangeiros tem aquele bom aspecto por fora - parece sempre que acabou de ser barrado em óleo de cedro - mas por dentro já anda precisado de uma decoraçãozinha de interiores. Não digo que seja caso para telefonar ao Cláudio Ramos, mas já se falava com o doutor Eduardo Barroso para trocar os rins de lado e dar um restyling ao pâncreas e ao duodeno. O baço tirava-se, que ocupa espaço e só dá despesa!  
(Pausa)
Ultimamente, têm saído muitas notícias a propósito da cada vez mais baixa taxa de natalidade em Portugal. As pessoas andam preocupadas pelo facto de nos primeiros nove meses deste ano terem nascido cerca de menos 20 porcento de bebés no nosso país em relação ao ano anterior. Mas a mim o que me preocupa é o que raio andaram os portugueses a fazer em Dezembro de 2011 para em Agosto de 2012 não se passar nada?! Há cada vez menos mulheres grávidas e as que há das duas uma: ou não são mulheres ou são gravidezes indesejadas! O que redunda em:
- Olá, o meu nome é Joana, mas na tropa era conhecida por "Antunes". Hoje, sinto-me uma mulher realizada e estou à espera do meu primeiro filho. Vai ser um menino, mas já estou a tratar disso: vai chamar-se Fabiana e tem a consulta do mês marcada no mesmo médico que acompanhou o meu caso. Não vai precisar de pediatra, porque vai receber umas injecções de crescimento, que vêm em ampolas, e com dois meses terá o aspecto de uma adolescente de 40 anos.
Ou então:
- Olá, estou grávida mas não era nada disso que eu queria. Engravidei durante o sono, o meu marido diz que também não se lembra de nada e agora vamos entrar numa despesa maluca nos próximos 50 anos, altura em que a Carolina, é assim que ela se vai chamar, sair de casa. Não, não queremos ter mais filhos e, por causa das coisas, já mandei laquear as trompas, as minhas e as do meu marido, já mandei tirar o útero dos dois e, pelo sim, pelo não, mandei aplicar um garrote nos... dele... Enfim, até não ficou mal, parece o saco das prendas do pai natal e, ao menos, por ali não passa nada.
Vai lá vai, até a Barack Obama!
PS. Desculpem lá acabar a crónica comós "malucos", mas é mais forte do que eu!
Crónica humorística escrita para rádio
(Texto modificado e actualizado às 16:18h)

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Noticiário das 12

Pivô - Bom dia a todos.
Segundo conseguimos apurar junto da internet, começa hoje o julgamento das "contrapartidas" no caso dos submarinos. À falta de melhor, julga-se as "contrapartidas" apesar do primeiro ministro à época, Durão Barroso, e o então ministro da defesa, que assinou o contrato entre o consórcio alemão e o Estado português, Paulo Portas, não estarem, de momento, ocupados com nenhum outro julgamento e, por isso, disponíveis para este. Em termos logísticos, sentar as "contrapartidas" no banco dos réus não foi fácil, como pôde apurar o nosso repórter, que se encontra junto ao pavilhão dos bombeiros onde decorre o julgamento.
 
(A emissão passa para a entrada de um pavilhão de bombeiros, onde decorrem as audiências. Junto à entrada, encontram-se gruas e camiões de grande porte)

Repórter - É isso mesmo, Tó Bé. Com efeito, foi muito difícil encontrar as "contrapartidas" para o Estado português do negócio dos submarinos, pois durante muito tempo estas encontravam-se em parte incerta. Ninguém sabia bem quais eram as "contrapartidas" e onde estavam. O que é estranho, porque as "contrapartidas" são muito grandes e deveriam ser localizadas com facilidade. Ao que parece, as "contrapartidas" não se encontravam onde era suposto estar e daí as dificuldades por parte da justiça portuguesa, hi, hi, hi, desculpem, justiça por...tu... hi, hi, hi... (Recompõe-se) Peço desculpa, dificuldades, dizia eu, em encontrá-las...
Tó Bé - Tó Jó, desculpa interromper-te. Mas para que efeito são essas gruas enormes aí mesmo atrás de ti, em frente à entrada para o tribunal improvisado?
Tó Jó - Ainda bem que me avisas, porque estava de costas e não estava a ver. (Olha para trás, volta a olhar para a câmara) Ah, já sei. Estas gruas estão aqui pois foram necessárias para movimentar as "contrapartidas" desde estes camiões enormes que aqui vemos até ao interior da improvisada sala de audiências.
Tó Bé - Tó Jó, desculpa interromper-te uma vez mais...
Tó Jó - Desculpa eu interromper-te, mas tu não me interrompeste. Eu já tinha terminado de falar...
Tó Bé - Ok, desculpa então pelas outras vezes todas em que já te interrompi. Mas dizia antes de me interromperes: o que é que a defesa espera conseguir deste caso?
Tó Jó - A defesa espera conseguir convencer o tribunal que quem deveria estar no banco dos réus não são as contrapartidas, mas sim os próprios submarinos, ao fim e ao cabo, os grandes culpados deste caso todo! Senão fossem eles, segundo a defesa, nada disto teria acontecido. Segundo a defesa, ainda, os verdadeiros culpados deste caso andam à solta por aí no Tejo a fazer tangentes a barcos e gastar gasóleo desnecessariamente, contribuindo de forma assustadora para a despesa do Estado.
Tó Bé - (Estarrecido) Agora a sério, Tó Jó... Vá...
Tó Jó - Mais sério é impossível, Tó Bé.
Tó Bé - Mas isso não faz sentido nenhum!... Então e tu achas que o juiz vai nessa?
Tó Jó - Sabes que a justiça portuguesa... hi, hi... Desculpa... Dizia: os caminhos da justiça portuguesa são insondáveis... Ao que consegui apurar, a justiça portuguesa (pára, respira fundo, contém o riso e consegue) escreve direito por linhas tortas, portanto, é bem possível que daqui a algum tempo se sentem no banco dos réus os próprios submarinos.
Tó Bé - Mas Tó Jó, como é que os submarinos vão caber na sala de audiências?
Tó Jó - Quanto a isso não há que haver preocupações desnecessárias. A Ferrostal já disse que forneceria a bom preço umas gruas especiais de grande tonelagem, próprias para transportar submarinos do exterior para o interior de salas de audiência.
(A imagem regressa ao estúdio onde se vê o pivô a cair para o lado com grande estrondo. A imagem regressa ao repórter)
Tó Jó - Deixei de te ouvir (retira os auriculares dos ouvidos). Olha, estão a sair neste momento da sala de audiências trinta, dos cerca de duzentos advogados de defesa... Vamos tentar chegar à fala com um deles... (Vê-se vários jornalistas escolhendo advogados) Olha, sobrou este... (Agarra o advogado pelo braço) Em directo para o nosso jornal, diga-nos doutor, vai ser possível anular este julgamento, tal como a defesa pede, e sentar no banco dos réus os próprios submarinos?
Advogado de defesa - A nossa expectativa é essa. Repare, é uma injustiça as "Contrapartidas" estarem sentadas hoje no banco dos réus, que para mais, é pouco confortável e até incómodo. Já levantamos cerca de 20 incidentes processuais, só entre as 10 e as 10:30h desta manhã por causa desse facto, e outros 20 por causa da fraca luz natural existente na sala de audiências, que afecta a menina do olho de uns tios meus que vivem em Inglaterra, o que é iníquo e inaceitável!
Tó Jó - E relativamente aos submarinos, que provas concretas há de que são os verdadeiros culpados neste processo?
Advogado de defesa - É claro que os submarinos são culpados, vê-se logo ao olhar para eles, sobretudo, quando emergem à superfície da água. Está na fuselagem que são culpados! Está na fuselagem!
Tó Jó - Não sei se me estás a ouvir, Tó Bé, mas é tudo daqui neste momento. Assim que haja novidades, voltaremos à antena.
(O sketch termina com a imagem da secretária vazia do pivô. Deste apenas se vê as solas dos sapatos, indiciando que caiu para trás e ficou com as pernas para cima, apoiadas na beira da mesa)
 
Sketch humorístico escrito para televisão